conecte-se conosco


Cáceres e Região

Reitor do IFMT dialoga com servidores de Cáceres sobre contingenciamento de recursos e cenário atual da Educação Profissional e Tecnológica

Publicado

O reitor do Instituto Federal de Mato Grosso, IFMT, professor Willian Silva de Paula promoveu agenda de diálogo em Cáceres com servidoras e servidores do Campus Prof. Olegário sobre o atual cenário da instituição frente aos desafios e perspectivas para oferta e manutenção da Educação Profissional e Tecnológica. Entre as temáticas do encontro realizado no último sábado (10.08) foram discutidas os impactos do contingenciamento de R$ 5,8 bilhões dos recursos do Ministério da Educação (MEC) que resultou no bloqueio no orçamento do IFMT no valor de R$ 31.838.793,00 e as preocupações com o Programa Future-se anunciado no último mês pelo MEC.

“Esse momento de dialogo é muito importante porque é uma forma de estarmos próximos de nossos servidores, das pessoas que fazem a gestão do Campus, para realmente falar como está o cenário do Estado de Mato Grosso e do nosso país com relação a oferta e a manutenção da Educação Profissional e Tecnológica. É importante que o gestor maior tenha esse momento próximo de todos até para ouvir e entender um pouco o que eles também percebem de documentos como o do Programa Future-se e com relação as questões de contingenciamento e corte para educação em nosso país como todo”, destaca o reitor.

Com relação ao Programa Future-se, o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) já manifestou em nota alerta sobre a proposta considerando desde a sua concepção “problema de método”, “expresso na inteira exclusão dos agentes públicos, dos corpos dirigentes e das representações coletivas institucionais do debate relativo à sua construção”.

Para o Conselho, além da não participação na construção da proposta apresentada que envolve questões relativas a autonomia da gestão institucional e que implica, inclusive, em alterar leis em vigor para aplicá-la, o entendimento é que “nenhuma ação de futuro deve preceder o ato de sanar a grave situação financeiro-orçamentária vivenciada pela Rede, cujo funcionamento se encontra seriamente ameaçado pelos bloqueios então processados”, destaca a nota.

No IFMT em Cáceres, o impacto do contingenciamento no orçamento para atividades de custeio, chega a 30% do orçamento do Campus, o que pode implicar, segundo o diretor-geral, Salmo César da Silva, o não fechamento das contas e graves consequências para o funcionamento da unidade.

“Nós fizemos o dever de casa, com esforço e compreensão da nossa comunidade, mas o nosso campus não fechará as contas se permanecer esse corte”, explica o diretor.

Em meio as reflexões dos servidores e informações sobre os encaminhamentos e diálogos com os poderes constituídos e com a sociedade sobre as temáticas, o reitor ouviu demandas de docentes a exemplo de agenda em torno de discussões sobre alterações nas Diretrizes Curriculares e as implicações para a instituição, bem como de matrizes e projetos pedagógicos de cursos. 

Edna Pedro 
Assessoria de Comunicação
Comentários Facebook
Leia mais:   Final de semana será de muito calor na Região Oeste, e início da semana será marcado por chuvas em Cáceres

Cáceres e Região

Final de semana será de muito calor na Região Oeste, e início da semana será marcado por chuvas em Cáceres

Publicado

A chance de chuva em Cáceres ficam em 90% na segunda-feira que tem mínimas de 22°C e 35°C.

O final de semana na região oeste do estado será marcado por altas temperaturas, muito sol, porém no inicio da semana será marcado pela previsão de chuva por Cáceres. Na segunda e terça-feira deve chover em Cáceres e outras cidades da região.

O Instituto de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Inpe) aponta mínima de 24°C e máxima de 40°C para este sábado (19), em Cáceres. O domingo (20) terá entre 24°C e 37°C. A chance de chuva ficam em 90% na segunda-feira que tem mínimas de 22°C e 35°C.

A previsão para Pontes e Lacerda (226 km de Cáceres) neste sábado é que a mínima chegue a 21°C nos próximos dias e a máxima 36°C. As chances de chuvas ficam em 5%. Sendo que no domingo teremos mínimas de 22°C e 36°C.
Em Mirassol D’Oeste (80 km de Cáceres), a temperatura deve variar entre 20°C e 39°C no fim de semana.

O Inpe mostra que o fim de semana em Araputanga (122 km de Cáceres) será sem chuva e a temperatura fica entre 20°C e 38°C.

Leia mais:   Esta semana: Sine Mato Grosso oferta 1.841 vagas de emprego

Em Porto Esperidião (190 km de Cáceres), a mínima será de 23°C e a máxima de 40°C no fim de semana. A chance de chuva é de 5%.

Por: Joner Campos

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Queimadas e seca do rio Paraguai levam prefeitura de Cáceres decretar situação de emergência

Publicado

A Prefeitura de Cáceres, um dos municípios mato-grossenses que abrangem o Pantanal, decretou situação de emergência em decorrência das queimadas na região causada pelo baixo volume de chuvas dos últimos meses.
Uma das áreas atingidas pelas chamas no município é a Estação Ecológica de Taiamã, uma unidade de conservação no Pantanal. O incêndio no Pantanal começou em julho e as chamas se alastraram, com o vento e o tempo seco, consumindo até agora mais de 2,9 milhões de hectares na região.
Outro problema grave é que a cidade é abastecida pela água do Rio Paraguai, que enfrenta a maior seca dos últimos anos.
De acordo com o prefeito Francis Maris, foram queimadas pontes, cercas, além de muitos animais que morreram queimado e outros danos nas propriedades rurais.
O decreto foi encaminhado para o governo do estado e Defesa Civil para homologação. O prefeito afirmou que, se for homologado e o município receber ajuda financeira, serão adquiridos mais caminhões-pipa e equipamentos usados no combate a incêndio.
Dos 24.593 km quadrados de extensão que o município possui, 60% fica no Pantanal e a maior parte dessa área foi atingida pelos incêndios.
Leia mais:   Gefron apreende mais de 250 quilos de drogas em Porto Esperidião
O decreto do dia 9 de setembro argumenta que Cáceres apresenta tem alto índice de calor, sendo considerado um dos recordistas dentre os municípios do país.
De acordo com o decreto, os focos de calor geram grande prejuízos públicos e econômicos levando a população a perecer mediante e perante grandes incêndios.
O coordenador de Proteção e Defesa Civil de Cáceres, Orisvaldo José da Silva, afirmou que, com o decreto, o município poderá receber recurso do governo federal para ajudar no plano de ação.
O Rio Paraguai atingiu nesta semana o nível fluvial mais baixo registrado pela Agência Fluvial da Marinha nos últimos anos, de 58 centímetros.
Em comparação ao mesmo período do ano passado, o nível de água está bem mais baixo. No dia 15 de setembro do ano passado, o índice era de 86 centímetros, uma diferença era 30 centímetros.
Na cheia, em março deste ano, o nível chegou a 4,4 metros, o maior nível deste ano.
Do G 1 MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana