conecte-se conosco


Mato Grosso

Produtor utiliza fungo para controlar praga da bananeira

Publicado

Para controlar a broca da bananeira ou moleque da bananeira, considerada a principal praga que ataca os bananais, o produtor rural Magdo Cristian Soares, do Assentamento Rio Santana, localizado no município de Nortelândia (253 km a Médio-Norte de Cuiabá), utilizou a técnica de controle biológico com o fungo Beauveria bassiana. Com o plantio de meio hectare com as variedades de banana maçã e da terra, a infestação já estava causando a diminuição do tamanho dos cachos, amarelecimento das folhas e tombamento das plantas.

O fungo Beauveria bassiana é um inseticida microbiológico indicado para controle de insetos e pragas em diversas culturas. O técnico agropecuário da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Rafael Simões, explica que o fungo proporciona efeito de supressão da população de diversos grupos de insetos, contribui para o manejo de resistência e para a redução no uso dos defensivos químicos. O produto é ideal para o manejo integrado de pragas, promovendo uma agricultura mais sustentável, preservando os inimigos naturais e o equilíbrio do ecossistema.

Para controlar a infestação da praga no bananal foram utilizadas dois tipos de armadilhas, as iscas tipo “queijo” e “telha”. O técnico explica que antes de realizar o controle no bananal foi feito uma amostragem da praga para conhecer a população e saber o risco de a mesma aumentar. As amostragens periódicas são necessárias para saber se há a necessidade de controlar a praga e quando ela atinge níveis ideais para controle.

Leia mais:   Suspensão do prazo para transferência de propriedade veicular continua valendo

De acordo com Rafael, as iscas tipo “telha” foram feitas com pedaços do pseudocaule da bananeira com aproximadamente 50 centímetros, já as iscas tipo “queijo” com pedaços do pseudocaule com altura entre cinco e dez centímetros, cortada transversalmente. Na propriedade foram utilizadas dez iscas, na área de meio hectare. “As iscas foram colocadas dentro e fora do bananal, e também próximas às touceiras”, enfatiza.

Fungo indicado para o controle dos insetos no bananal

Para apresentar a técnica ao produtor, foi realizada uma Demonstração de Métodos (DM), sendo que ele não queria utilizar produtos químicos e o uso de fungos para o controle biológico das pragas foi um alternativa para reduzir os impactos ambientais. “Foi realizada a primeira aplicação e o produtor recebeu uma demonstração de como utilizar o fungo. Poderá ser feita outra aplicação conforme a infestação, nos próximos três a seis meses”, explica.

Na área de meio hectare foi realizada a primeira colheita que produziu 2,5 toneladas de banana, uma média de cinco quilos por cacho, abaixo do esperado devido à incidência da broca da bananeira. Mesmo assim, o produtor teve um lucro de R$ 6.250,00 e conseguiu vender toda produção por R$ 2,50 o quilo da banana.  A previsão era colher aproximadamente quatro toneladas de banana.

Leia mais:   Salas online e conteúdos virtuais atendem alunos do Proerd

O Assentamento Rio Santana é formado por 50 famílias que possuem em média 1,5 hectares de terra e produzem para subsistência. O produtor Magdo possui também um plantio de mandioca e já colheu 6,5 toneladas, com previsão de oito toneladas ao final da colheita. Vendendo no comércio da cidade o quilo ao preço de aproximadamente R$ 0,75 pode faturar com a cultura da mandioca R$ 6.000,00 por colheita.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Sábado (30): Mato Grosso registra 2.413 casos e 58 óbitos por Covid-19

Publicado

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste sábado (30.05), 2.413 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 58 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. A última morte envolveu uma residente de Barra do Garças.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (723), Várzea Grande (227), Rondonópolis (191), Tangará da Serra (111), Primavera do Leste (101), Sorriso (84), Lucas do Rio Verde (74), Confresa (74), Barra do Garças (73), Sinop (55), Rosário Oeste (42), Campo Verde (40), Jaciara (37), Alta Floresta (37), Cáceres (32), Nova Mutum (31), Pontes e Lacerda (28), Peixoto de Azevedo (25), Aripuanã (25) e Sapezal (22). 

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 157 novas confirmações em Aripuanã (14), Barra do Bugres (1), Barra do Garças (1), Cáceres (1), Campo Novo do Parecis (2), Campo Verde (8), Canarana (4), Colniza (1), Confresa (3), Cuiabá (34), Denise (3), Juara (2), Lambari D’Oeste (1), Mirassol D’Oeste (1), Nossa Senhora do Livramento (1), Nova Maringá (1), Nova Olímpia (1), Nova Ubiratã (2), Primavera do Leste (5), Rondonópolis (21),  Sapezal (14), Sinop (2), Sorriso (9), Tangará da Serra (13), Várzea Grande (11) e municípios de outros Estados (1).

Leia mais:   Quarta-feira (27): Mato Grosso registra 1.909 casos e 47 óbitos por Covid-19

Contudo, a área técnica esclareceu que houve a correção de seis casos de duplicidade nos municípios de Cuiabá (3), Lucas do Rio Verde (1) e Várzea Grande (2).  

Dos 2.413 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.533 estão em isolamento domiciliar e 675 estão recuperados. Há ainda 147 pacientes hospitalizados, sendo 76 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 71 em enfermaria.

No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 250 leitos de UTI e 856 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado. 

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,1% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,9% masculino; além disso, 692 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 7.233 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 297 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Leia mais:   Mato Grosso pagou R$ 68,4 mil por respiradores para UTIs

Cenário nacional

Neste sábado, o Governo Federal confirmou 498.440 casos da Covid-19 no Brasil e 28.834 óbitos oriundos da doença. Em relação ao dia anterior foram 33.274 novos casos confirmados e 956 óbitos.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

SES-MT analisa capacidade de ampliação de leitos no Hospital Regional de Sinop

Publicado

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, visitou o Hospital Regional de Sinop na última sexta-feira (29.05), para supervisionar as obras de revitalização da unidade e verificar a possibilidade ampliar o número de leitos para tratamento de pacientes com Covid-19 – principal necessidade do Sistema de Saúde no momento.

A unidade, que é referência em atendimento para a região, passa por obras de readequação predial, no entanto, parte da sua nova estrutura já está atendendo pacientes com coronavírus. Retomada em novembro pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) e estimada em aproximadamente R$ 1,5 milhão, a revitalização da unidade estava parada desde dezembro de 2018.

“Não iremos fazer um evento de inauguração, devido ao momento de pandemia, sendo que as obras novas finalizadas já estão atendendo pacientes com a Covid-19. Estou in loco para verificar se temos capacidade técnica e estrutural para ampliar os leitos. A perspectiva é que possamos utilizar momentaneamente as instalações que estavam sendo edificadas para outras especialidades, por força da pandemia, muito provavelmente será feito um remanejamento interno para ampliar ainda mais o números de leitos de uti”.

Leia mais:   Suspensão do prazo para transferência de propriedade veicular continua valendo

Até a próxima segunda-feira, o diretor regional e o diretor técnico do Hospital Regional apresentarão uma análise sobre disposição de equipamentos e do plano de trabalho. Após isso, de acordo com o secretário Gilberto, será deliberado junto ao Comitê Estadual de Situação a criação de 10 novos leitos de UTI exclusivos para tratamento de pacientes com coronavírus.

“Temos a capacidade de expansão entre 10 e 19 leitos, isso depende de uma análise que iremos fazer. Os equipamentos começam a chegar já no início da semana e a empresa terá 10 dias para colocar esses leitos em funcionamento, que são patrocinados pelo Ministério da Saúde, com custo de R$ 1,6 mil dia/leito”, destacou o gestor.

Atualmente, o Hospital dispõe de 20 leitos de enfermaria, e 10 leitos de UTI exclusivamente para atendimento às demandas da Covid-19. Desses, sete leitos estão com pacientes. No município, de acordo com o último boletim da SES-MT, há 53 casos confirmados, sendo 31 em monitoramento, 20 recuperados e dois óbitos

A reativação dos procedimentos estruturais integra o projeto de modernização dos Hospitais Regionais e das Unidades Especializadas da SES-MT, idealizado e colocado em prática pela atual gestão estadual. Gilberto também aproveitou a visita ao município para verificar as obras de instalação do Escritório Regional de Saúde, que está em fase final.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana