conecte-se conosco


Cáceres e Região

Processo seletivo do Hospital Regional de Cáceres reabre inscrições após ação da Defensoria

Publicado

Inscrições foram prorrogadas até o dia 22 de novembro por determinação da Justiça, que acatou ação civil pública da Defensoria Pública; prova escrita será no dia 8 de dezembro

As inscrições para o processo seletivo simplificado do Hospital Regional de Cáceres (219 km de Cuiabá) foram reabertas na quarta-feira  (13), em novo edital publicado no Diário Oficial do Estado. Pelo cronograma atual, as inscrições para as 325 vagas (em diversas áreas) foram prorrogadas até o dia 22 de novembro e a prova escrita foi reagendada para o dia 8 de dezembro.

A mudança ocorreu após determinação da Justiça, que acatou ação civil pública da Defensoria Pública de Mato Grosso solicitando a reabertura das inscrições e a suspensão da exigência de documento que comprove a inscrição no Conselho Profissional a que o candidato pertencer, devendo tal documentação ser exigida somente no ato da posse.

Na decisão, publicada no dia 31 de outubro, a juíza Joseane Carla Ribeiro Viana Quinto Antunes, da 4ª Vara Cível de Cáceres, concedeu tutela de urgência e ordenou a reabertura do processo seletivo simplificado (Edital 006/SES/2019), assim como a ampla divulgação do novo prazo e regras.

Segundo o defensor Saulo Castrillon, que atua na comarca de Cáceres e ingressou com a ação, a decisão beneficia todos os candidatos. “A Defensoria conseguiu liminar, beneficiando não apenas a assistida, mas todos os candidatos que não puderam se inscrever no seletivo em razão da ilegalidade da cláusula editalícia. Ao que parece, houve mais pessoas que não puderam se inscrever em razão da exigência ilegal”, destacou.

Leia mais:   Moro garante ações na fronteira de MT e agradece por apoio a ‘pacote anti-crime’

Seleção – O processo seletivo será realizado mediante prova objetiva e análise de currículo, sendo que o resultado final será publicado na Imprensa Oficial do Estado de Mato Grosso no dia 6 de janeiro de 2020.

As vagas ofertadas são: 41 para enfermeiro, uma para enfermeiro auditor, 164 para técnico em enfermagem, uma para engenheiro do trabalho, três para técnico em segurança do trabalho, 12 para farmacêutico, cinco para técnico de imobilização ortopédica, 13 para técnico em radiologia, 10 para fisioterapeuta e duas para psicólogo.

Do total de 325 vagas, 41 estão sendo ofertadas exclusivamente para pessoas com deficiência (PCD) nos cargos de enfermeiro (6 vagas), técnico em enfermagem (27), farmacêutico (2), técnico em radiologia (2), fisioterapeuta (2), maqueiro (1) e nutricionista (1).

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pela internet por meio do link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdzM7U6cwBCSAJ-qPzY3nkTbR_fki7STXkCtuaMIk5r6__gfw/viewform

Entenda o caso – Zenaide Lemes da Silva de Benevides compareceu ao Núcleo de Cáceres alegando que não conseguiu efetuar a inscrição para o processo seletivo simplificado para contratação temporária de profissionais para o Hospital Regional de Cáceres.

Leia mais:   Empossada a nova diretoria de Comtur em Cáceres

Isso ocorreu porque, de acordo com o edital, os candidatos deveriam entregar documento que comprovasse inscrição no Conselho Profissional no ato da inscrição. No caso de Zenaide, que busca uma vaga de técnica de enfermagem, seria o Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT).

“Ocorre que a apresentação de documentos de inscrição no Coren-MT só deve ser exigida na posse. Diante isso, a Defensoria ingressou com ação civil pública requerendo a alteração do edital e a prorrogação do prazo de inscrição do certame”, explicou Castrillon.

Na ação, o defensor civil público citou jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça – STJ (Súmula 266) e do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). De acordo com o entendimento dos Tribunais, a apresentação de documento comprobatório de inscrição no Conselho Profissional deve ser requisitada no ato da posse e não no ato de inscrição para o concurso público, ou no decorrer dele, para não ferir o princípio da razoabilidade.

Clique aqui para acessar o edital do processo seletivo do Hospital de Cáceres.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Engenheiro do IFMT Cáceres registra patente de válvula hidráulica como produto inédito desenvolvido em projeto de doutorado

Publicado

Com o objetivo de produção em larga escala, o pesquisador já iniciou o diálogo sobre o licenciamento de patente com uma das empresas líderes do segmento no Brasil

O engenheiro civil do Instituto Federal de Mato Grosso, IFMT, Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo, Luiz Souza Costa Filho criou uma válvula hidráulica com comando de fechamento deslizante que otimiza o uso do chuveiro e apresenta, entre os diferenciais, economia para instalação, conforto aos usuários e aspectos ergonômicos que favorece a acessibilidade para pessoas com deficiência. O produto inédito foi desenvolvido com base em pesquisa de doutorado pela Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, com orientação do professor José Gilberto Dalfré Filho, doutor e pós-doutor em Engenharia Civil, e coorientação do professor Paulo Vatavuk, doutor e pós-doutor em Engenharia Mecânica.

Com depósito de patente no Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI, na categoria Modelo de Utilidade, realizado pela Agência de Inovação Tecnológica do IFMT em conjunto com a Unicamp foi assegurado os direitos autorais pelo produto. Segundo Luiz, a partir do objetivo de produção em larga escala e disponibilidade do produto no mercado, já foi iniciado o diálogo de licenciamento de patente com uma empresa especializada e uma das líderes do segmento na produção de metais sanitários no Brasil.

Leia mais:   Sem receber salário, funcionários terceirizados da Unemat entram em greve

“Nosso objetivo foi sempre desenvolver um produto e tecnologia que pudesse ser aproveitado pelas pessoas. Não ficar em prateleiras e estantes. Estamos em processo de negociação com uma empresa para produção em grande escala, já passamos a primeira etapa com sinal verde, agora outros protocolos estão sendo desenvolvidos. É a realização de um grande sonho”, afirma Luiz.

Entre as vantagens da válvula hidráulica criada pelo pesquisador sobre as válvulas existentes hoje no mercado está a economia nas instalações hidráulicas com a comprovação de um menor coeficiente de perda de carga, na ordem de 10 %,  em comparação com as já existentes.

 De acordo com os testes realizados, além do conforto ergonômico, acessibilidade às pessoas com deficiência e segurança aos usuários com a prevenção de choques mecânicos, o produto tem a possibilidade de fixação totalmente embutida na alvenaria ou em outra estrutura de vedação, bem como a facilidade de manutenção evitando quebra de alvenaria e revestimentos. Outra vantagem é a economia de espaço na área útil de boxes do banho. Segundo o pesquisador, essa maximização da área é em torno de 0,1 metros quadrados, por boxe, o que representa em um conjunto de 1000 casas, uma economia de área de 100 metros quadrados.

Leia mais:   Liderados por Dr. Leonardo, ACS e ACEs debatem novo financiamento da saúde em Brasília

Incentivo à qualificação

Natural de Campo Grande – MS, Luiz é egresso da antiga Escola Agrotécnica Federal de Cáceres, hoje campus do IFMT, onde cursou o ensino médio e retornou, em 2010, após aprovação em concurso público para engenheiro civil. Ele é um dos primeiros quatro técnico-administrativos da instituição com incentivo à qualificação para doutorado.

Com 32 anos de profissão, Luiz aposta na inovação tecnológica para projetar o IFMT, Cáceres e Mato Grosso para o Brasil e o mundo. “Nós oferecemos educação de qualidade, com incentivo à pesquisa e à ciência. Esse e outros registros de patentes e invenções demonstram o universo de possibilidades que as instituições educacionais podem oferecer a sociedade, não só para bens de consumo, mas serviços e melhoria na qualidade de vida das pessoas”, afirma.

Edna Pedro  DRT RJ 5056/2001
Assessoria de Comunicação
IFMT/Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo
(65) 3221-2631
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Sem receber salário, funcionários terceirizados da Unemat entram em greve

Publicado

Por Joner Campos

A Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), está sem o serviço de limpeza, desde a manhã desta quarta-feira (11), devido à greve dos funcionários terceirizados. O motivo, segundo os servidores, é devido ao atraso de salário do referente ao mês de outubro e novembro.
Por meio de nota, a empresa Cosmotron Construtora, Saneamento e Tecnologia Ltda explicou que seus trabalhadores estão sem receber, há mais de 60 dias, e após assembleia-geral durante a manhã e deflagraram a paralisação.
Conversamos com um servidor terceirizado que preferiu não se identificar devido ao medo das represarias que pode sofrer, contou as dificuldades que vem passando.
“São mais de 60 dias que nos trabalhadores que atuamos na limpeza, jardinagem e outros serviços dentro da UNEMAT estamos sem receber. Ninguém queria entrar em greve, mas a situação chegou ao limite, estamos passando apertos e dificuldades financeiras e tendo dinheiro para receber. O Governador paga 100% dos salários dos servidores efetivos e deixa os mais humildes com 2 meses de salário atrasado”, destacou o servidor terceirizado.
Ainda de acordo com o servidor vários servidores estão com luz e água cortada, e o maior medo dos servidores é chegar o natal e não receber, e que isto todo o final de ano acontece.
Em Cáceres a empresa Cosmotron Construtora, Saneamento e Tecnologia Ltda tem cerca de 65 servidores, já no estado são cerca de 170 em diversos campus da Universidade do Estado de Mato Grosso.
Segundo o servidor, outra categoria que está sem receber são os vigilantes que são de outra empresa terceirizada, mas ainda não se mobilizaram devido ao medo de represarias, mas somam dois meses de atrasos também.

Leia mais:   Nota MT distribui R$ 800 mil em prêmios em dois sorteios este mês

Outro Lado

Em contato com a Reitoria da Universidade Estado de Mato Grosso (UNEMAT) informou que o governo estadual deve três meses de faturas com as terceirizadas e atraso das empresas de segurança e limpeza, e que em virtude disso os repasses para a empresa estão em atraso.
De acordo com a Reitoria os esforços estão sendo feito para que possam quitar as faturas em aberto com a empresa e em consequência os servidores terceirizados possam receber.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana