conecte-se conosco


Destaque

Previsão é faturar R$ 769 milhões no Natal em MT

Publicado

Demanda maior de consumo faz o comércio projetar receita de R$ 769 milhões em Mato Grosso com as vendas no Natal de 2019. O valor é 3,1% maior que o resultado obtido em 2018 e junto com ele vem o aumento na oferta de vagas temporárias nas lojas. Neste fim de ano, o comércio contratará cerca de 1,7 mil pessoas para trabalhar em dezembro, o 2º melhor número desde o período pré-crise. As estimativas são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), ao apontar que a principal data comemorativa do varejo deve movimentar R$ 35,9 bilhões no país.

Segundo a entidade, este será o 3º ano consecutivo de crescimento nas vendas natalinas em Mato Grosso. Em 2017 houve 14,7% e em 2018 de 0,7%, após dois anos de recuo: em 2015 a queda foi de 8,7% e em 2016 de 13,4%. Ainda de acordo com a instituição, as 1,7 mil vagas abertas este ano perfazem um dos maiores números desde 2013, quando os comerciantes do Estado contrataram 1,9 mil profissionais. Mas, apresenta leve recuo sobre 2018, quando foram 1,8 mil vagas.

Leia mais:   Bloqueio na fronteira com a Bolívia impede de importar ureia e afeta comércio em Cáceres

Fábio Bentes, economista da CNC, explica que o resultado mostra a tendência de recuperação da crise. “No país, este é o 3º ano de crescimento nas vendas para o Natal. Fica claro que as vendas e a economia vêm ganhando força lentamente. Este ano é mais otimista, também, por conta da liberação do FGTS e do PIS/Pasep, que coincidiu, em parte, com as compras do Natal. E a inflação mais baixa suaviza o parcelamento para o consumidor, o que gera ânimo para consumir”.

De acordo com a pesquisa, o setor de vestuário e calçados vai responder por 62,5% das vagas, seguido pelo segmento de hiper e supermercados (12,8%) e de artigos de uso pessoal e doméstico (10,7%). As vagas serão principalmente para as áreas de vendas (62%), operadores de caixa (14%) e almoxarifes e armazenistas (5%).

Na Big Lojas, que tem 5 unidades em Cuiabá, serão contratados cerca de 30 profissionais para o período, principalmente para vendas (25) e crediário (5). O proprietário da loja, Emir Teló, está esperando alta de 3% nas vendas de Natal. “Ano passado contratamos a mesma quantidade. As contratações começam em novembro e o volume total de vagas depende das vendas de novembro”.

Leia mais:   Mais antiga secretária da administração, Nelci é exonerada pelo prefeito: “brigava muito”

Na Real Brinquedos, o proprietário Gilmar Rocha quer aumentar o quadro em cerca de 20%, com a contratação de 20 temporários. O número pode chegar a 25, dependendo do movimento no fim do ano. São admitidos profissionais para os cargos de vendedor e auxiliar de vendas, com e sem experiência. “Normalmente eles ficam o mês inteiro de dezembro. E, se forem bons, ficam até janeiro e fevereiro e há possibilidade de efetivação”.

Segundo a CNC, a taxa de efetivação dos trabalhadores temporários deverá ser a maior dos últimos 5 anos, com expectativa de absorção definitiva de 26,1%.

GD

Comentários Facebook

Destaque

Mais antiga secretária da administração, Nelci é exonerada pelo prefeito: “brigava muito”

Publicado

“A lealdade e a capacidade dela são inquestionáveis. Mas, também muito polêmica. Nos últimos tempos ela brigava muito e humilhava as pessoas”. Essas, de acordo com o prefeito Francis Maris Cruz (PSDB), foram às razões da exoneração da secretária de Fazenda e Planejamento, Nelci Eliete Longhi, ocorrida na segunda-feira (11/11).

Considerada uma das secretárias mais influentes, Nelci foi também a que mais tempo durou na administração. Ela permaneceu durante sete anos no staff do prefeito. Começou na primeira gestão, no início de 2013. Durante todo esse período, ocupou várias secretarias. Entre elas, de Educação.

Atravessou também momentos difíceis. Ela foi acusada de usar mesas e cadeiras da Secretaria para uma festa de aniversário, em sua residência. A denuncia que feita à época pelo então motorista da secretaria e, atual presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SSPM), Fábio Lourenço. Ainda hoje, depois de 6 anos, o caso ainda tramita na justiça.

De acordo com o prefeito, Nelci será substituída pelo advogado Gustavo Calabria, que até então atuava na assessoria jurídica da Secretaria. A posse está prevista para segunda-feira. Francis estará fora da cidade, tratando de assuntos inerentes a administração. Nelci diz que “saio de cabeça erguida com a sensação do dever cumprido e de lealdade”.

Leia mais:   Pacto federativo vai deixar municípios sustentáveis, diz Bolsonaro

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Bloqueio na fronteira com a Bolívia impede de importar ureia e afeta comércio em Cáceres

Publicado

Protesto é contra a reeleição do presidente Evo Morales. Ele renunciou o cargo nesse domingo (10), mas os manifestantes afirmaram que sairão da fronteira quando tiver uma nova eleição no país.

A fronteira com a Bolívia na BR – 070, região de Cáceres, a 220 km de Cuiabá, bloqueada desde o dia 28 de outubro, está impedindo o município de comprar ureia para a agricultura, segundo o prefeito Francis Maris Cruz (PSDB). A manifestação também tem afetado o comércio da cidade.

Os bolivianos protestam contra a reeleição do presidente Evo Morales, que foi eleito pela quarta vez no dia 20 do mês passado.

Evo Morales renunciou o cargo no domingo (10), após uma escalada nas tensões no país. O vice-presidente, Álvaro García Linera, também apresentou a renúncia.

No entanto, os manifestantes afirmaram que sairão da fronteira somente quando acontecer uma nova eleição no país.

“Esperamos que a população boliviana volte ao trabalho e aos estudos e tenham uma vida de progresso”, ressaltou o prefeito de Cáceres.

“Cáceres perde muito com as fronteiras fechadas, pois os vizinhos bolivianos vinham muito para Cáceres fazer compras, principalmente de alimentos”, afirmou.

Por G1 MT e TV Centro América

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana