conecte-se conosco


Cáceres e Região

Presidente da Comissão de Saúde da Câmara não descarta instauração de CPI para apurar supostas irregularidades na saúde do município

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Noticias

     Presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, vereador Luiz Landim (PV) não descarta a possibilidade de instaurar Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis irregularidades no setor de saúde do município. A princípio, ele pretende convocar a secretária da pasta, Elis Fernanda de Melo para prestar esclarecimentos de pontos considerados suspeitos.

A possível instauração da CPI foi anunciada durante reunião de representantes de vários segmentos de saúde do município, realizada na terça-feira (21/09) na Câmara Municipal.

As cobranças da Comissão se referem, principalmente, a assuntos tratados em reuniões anteriores, mas que não há nenhuma definição por parte da secretaria. Como por exemplo a Regularização da Unidade de Pronto Atendimento – UPA; a normalização de realização de exames laboratoriais; a não utilização dos aparelhos de ultrassom e Raio X; falta de agentes ambientais e comunitários, entre outros.

Além disso, outro tema que gerou grande discussão foi a questão da falta das cirurgias eletivas. Presidente da Comissão, Luiz Landim diz que existem centenas de reclamações de pacientes referente a falta de cirurgias, principalmente, nas áreas de ginecologia; urologia, vascular e oftalmologia.

Leia mais:   Em Cáceres, mãe e filhos são rendidos por 4 bandidos; menor é amarrado

Outro questionamento debatido entre os presentes foi o convênio da prefeitura, através da Secretaria de Saúde, com o Lions da Visão.

O presidente da comissão assinalou que, de acordo com o contrato celebrado com a secretaria o Lions se compromete a realizar 200 consultas no valor de R$ 20 e alguns tipos de exames no valor de R$ 10. Enquanto que as cirurgias, os valores variam entre R$ 700 (Pterígio) a R$ 1.200 (Catarata). E ainda conta com implantações das lentes importadas e com silicone, o que proporciona uma alta qualidade nos procedimentos.

Conforme o vereador Luiz Landim, toda estrutura do Lions foi checada pessoalmente. E, que por isso, ele pede esclarecimentos, sobre o porquê não foram realizadas 1.600 cirurgias, 1.600 consultas e centenas de exames diversos e entregues 1.200 óculos, somente neste ano.

Landim ressalta que, enquanto isso, com o contrato celebrado entre a prefeitura e a empresa do município, Cáceres só tem direito a 60 cirurgias anualmente, o equivalente a 5 procedimentos mensais. A demanda de procedimentos, de acordo com representante da secretaria, é de aproximadamente 3 mil pacientes. Ou seja: cerca de 3 mil pessoas na fila de espera para consulta ou cirurgia.

Presente da reunião, o vereador Isaias Bezerra (Cidadania) também fez questionamentos referentes a vários requerimentos de sua autoria. Entre eles, o do próprio Lions da Visão.

Leia mais:   No Pantanal, rio Paraguai chega a 1 cm da seca recorde

O vereador Luiz Landim, disse ser de opinião que o melhor caminho é o diálogo, mas que se não houver respostas dos requerimentos e demais assuntos tratados em reuniões e deliberados em atas, fará convocação da equipe da saúde e não descarta a instauração da CPI. Até mesmo, levando em conta de que além de não responder aos requerimentos a secretária não está participando das reuniões.

Em reunião com a prefeita Eliene Liberato Dias, com a participação do secretário de Governo, Cláudio Henrique Donantoni, Landim diz ter sido informado de que a prefeita não tem conhecimento do que vem ocorrendo. E, que Eliene prometeu solicitar, por escrito, esclarecimentos da pasta.  Ela quer saber se essas questões, realmente, estão acontecendo e quais seriam os motivos.

Além desses assuntos foram tratados na reunião, a atuação do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste de Mato Grosso (Cisom), Saúde Mental e Castra Móvel. A vereadora Valdeníria Dutra Ferreira, participou de parte da reunião, mas teve que se ausentar por problemas de saúde na família.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Agentes de saúde que ajudaram na vacinação do covid em Cáceres lutam para receber salários

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

     Um grupo de profissionais de saúde – quatro enfermeiras e três técnicos – que ajudaram no trabalho de vacinação de covid, entre os meses de agosto e setembro, em Cáceres, estão na luta para receber os salários. Nos últimos dias, eles recorreram há alguns vereadores, entre eles, Luiz Landim e Marcos Ribeiro, pedindo ajuda no sentido de solucionar o problema.

    Ao site Expressão Notícias, um deles relatou que foram contratados, no início do mês de agosto, por uma empresa terceirizada denominada “Bem Estar”, autorizada pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste de Mato Grosso (CISOMT). Porém, segundo eles, no encerramento dos trabalhos, não conseguiram receber porque que não havia previsão legal para essa finalidade.

     “É uma situação muito difícil. No momento em que precisaram dos nossos serviços estivemos prontos. Trabalhamos, arriscamos as nossas vidas, fizemos tudo que pudemos. Na época, haviam poucos especialistas para preparar as vacinas da Fizer, nos dedicamos a isso. Agora, na hora de receber é uma dificuldade” reclamou um dos profissionais.

Leia mais:   Obras da construção da ponte sobre o rio Cachoeirinha avançam em ritmo acelerado

     Procurado pela reportagem, o secretário executivo do consórcio Danilo dos Santos Bastos admitiu o atraso no pagamento aos profissionais.

     Explicou que “o atraso no pagamento dos salários se deu por uma questão administrativa, envolvendo o consórcio e a secretaria de Saúde. Mas, nos reunimos na tarde de ontem (segunda-feira) e já está tudo acertado. No máximo 10 dias, eles estarão recebendo” garantiu explicando que “a secretaria irá repassar os recursos para o consórcio que passará para os agentes”.

     A secretária Municipal de Saúde, Elis Fernanda de Melo Silva, foi procurada várias pela reportagem, mas não retornou as ligações. Em defesa dos profissionais, o vereador Marcos Ribeiro, disse que irá pedir esclarecimentos oficiais da secretaria, levando em conta de que há um processo seletivo, em vigor, mas a pasta prioriza contratações temporárias de funcionários.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Exonerado da 4ª Ciretran Thomas Canellas assume na Câmara de Cáceres

Publicado

 

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

     A posse do suplente de vereador Thomas Canellas, em substituição ao vereador Leandro dos Santos, ambos Democratas, na noite de segunda-feira (25/10) na Câmara de Cáceres, foi recebida com ceticismo.

    Assim que a direção do Legislativo divulgou a posse, várias pessoas se manifestaram, nas redes sociais, de forma pejorativa, tendo em vista que ele foi, recentemente, exonerado da chefia da 4ª Ciretran por não comparecer ao trabalho.

    “Vai ser vereador do mesmo jeito que era chefe da 4ª Ciretran, sem ir trabalhar e ficar fazendo medicina” disse um dos manifestantes. “Infelizmente, isso é o retrato do país. As pessoas não trabalham e assume cargos” completou outro.

    Ao site Expressão Notícias, Thomas Canellas admitiu que foi exonerado da estatal. Porém, segundo ele, a exoneração foi a pedido.

    Explicou que, na Câmara terá melhores condições de desempenhar a função porque, o horário de funcionamento do parlamento é compatível com o das aulas do curso de Medicina, na Unemat.

Leia mais:   Prefeitura recebe recursos do governo federal para combate a incêndios florestais

    “O horário de funcionamento da Câmara é compatível. Terei condições de trabalhar e estudar. Não haverá problema” disse se referindo as constantes faltas no trabalho quando exercia a função de diretor da 4ª Ciretran.

    Advogado, Canellas candidatou-se a vereador nas últimas eleições, obtendo 431 votos, ficando na primeira suplência do DEM.

     O vereador Leandro dos Santos cedeu a vaga ao licenciar-se por um período de dois meses – de 18 de outubro a 18 de dezembro – para tratar de assuntos particulares. Sem ônus para a Câmara.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana