conecte-se conosco


Cáceres e Região

Prefeitura promove demolição da “Boca da Julita”

Publicado

O antigo casarão, localizado no entroncamento das ruas da Opala e Getúlio Vargas, popularmente conhecido como “Boca da Julita” foi demolido na tarde dessa sexta-feira pela Secretaria de Obras do município. O ponto de usuários de drogas é bastante conhecido na cidade. No local já houveram, pelo menos, duas mortes. Ainda recentemente, uma mulher/usuária teve uma faca cravejada no olho. Ela precisou ser socorrida para Cuiabá, onde foi retirada a faca.

Durante a demolição os vizinhos “festejaram” o fim da “boca”. O comerciante L.S.C disse que já estava passando da hora de as autoridades tomar essa providência. “Essa boca de fumo já causou muito transtorno nesta localidade. Além de usarem drogas, os usuários promoviam roubos nas casas vizinhas”. A dona de casa F.D.A afirmou que “Isso aqui era uma bagunça durante a noite. Os usuários brigavam e acabavam entrando nas casas das famílias para pedir socorro”. O assessor de comunicação da prefeitura Clóvis de Almeida informou que nas próximas horas a administração irá expedir uma nota esclarecendo as razões da demolição.

Comentários Facebook
Leia mais:   Mato Grosso aplicou R$ 500 milhões em multas por crimes contra a floresta em 2020

Cáceres e Região

O Mormaço Severino lança single e videoclipe feitos no celular

Publicado

Assessoria

Banda aclamada na cena autoral de Cáceres, O Mormaço Severino segue ativa superando as barreiras técnicas que se aprofundam em tempos de pandemia. Além das participações em festivais online – à frente, inclusive, do Ixpia O Festival – os mato-grossenses lançaram nas redes sociais e no Youtube uma nova música que ganhou o primeiro videoclipe com produção.

A inédita canção ‘Minha Pólvora. Um coração vazio’ foi feita em apenas três horas de uma madrugada por Rauni Vilasboas, que é compositor e guitarrista da banda. Os instrumentais foram feitos digitalmente por emulação, em um aplicativo de celular.

“Fiz a música inteira no GarageBand através de instrumentos virtuais, simuladores que oferecem a mesma sonoridade quando eu toco a melodia. Construí ela brincando e depois escrevi a letra”, conta o músico. O vocal inconfundível de Jheine Lima foi captado pelo microfone de um fone de ouvido.

A música foi lançada sem alarde no programa Ixpia na Rádio, da Capital FM, comandado por Raul Fortes no domingo (28).

O clipe, com performance e atuação da vocalista Jheine, que pensou figurino e maquiagem para compor o cenário, foi filmado no quintal de Rauni, que também aparece no vídeo. A maioria das imagens são dele e algumas de Leonardo Oliveira e do percursionista Wellington Fernandes. A edição é de Rauni, que também montou o clipe inteiro com editores de celular.

Leia mais:   Após duas semanas internado, cabeleireiro vence a covid-19 e emociona internet em Cáceres

Conforme o músico, ‘Minha Pólvora. Um coração vazio’ é uma alegoria de seus vícios em álcool e nicotina, representados de forma fantasiosa e que ganham forma física através de sua aparição no videoclipe. Uma declaração ao seu “amor bandido” e uma confissão da falta dele, sentimentos interpretados por Jheine com suas expressivas caras e bocas.

“Tentei levar para o clipe um pouco da angústia e agonia dessa luta constante, mesmo nunca tendo vivido ela. É uma música muito forte e eu tentei dar o meu melhor, usar das minhas próprias dores para interpretar as dele, porque dor a gente canaliza. Fora que é um clipe muito especial por seu o nosso primeiro clipe”, destaca Jheine.

“A música fala sobre o desafio de me manter sóbrio nesses dias de quarentena, em que tento produzir mais, criar mais. Qualquer coisa que mantenha a mente ativa e me ajude a esquivar das tentações”, conta Rauni, que marcou 100 dias sem beber e fumar na data de criação da música.

Os vícios, o cotidiano da cidade e a marginalidade marcam a poética mundana d’O Mormaço Severino, que eterniza Cáceres e suas personagens em canções como ‘Epopéia de Infortúnio Cacerense’ e Eu quero ver o pôr-do-sol da sete de setembro’. A produção caseira e sem recursos também já é característica da banda.

“Velha conhecida de todo artista independente, que tem que se virar na falta de recursos, se reinventar e se adaptar todos os dias”, conta Rauni, que, no ano passado, também lançou um EP solo feito inteiramente no celular. Na nova produção, o formato lo-fi ainda preserva ao máximo o distanciamento social entre os integrantes.

Leia mais:   Mato Grosso aplicou R$ 500 milhões em multas por crimes contra a floresta em 2020

O Mormaço Severino

Com pegada rock’n roll e influencias do blues, baião e regionalismos, O Mormaço Severino se destaca pela inventividade. A mistura que resulta no som da banda também é feita com instrumentos de percussão com materiais reutilizados.

Voltada para músicas autorais e experimentações sonoras, a banda foi idealizada por Ronaldo Gonçalves e Rauni Vilasboas no ano de 2009, em Cáceres/MT. O nome carrega conceitos que descrevem a agonia e o marasmo de poesias escritas e cantadas em uma cidade quente e pesada.

“Um grito de dor nas margens de nossa princesinha do Pantanal. Uma (re)leitura de nossa cidade ribeirinha”, descrevem os músicos.

O Mormaço esteve presente em festivais como Fipe, Cerrado Fuzz Festival, Mato Rock, Cáceres Rock Festival, Ixpia O Festival, Sarau da Figueira, Sarau das artes Free.

A banda é composta por 6 integrantes: Jheine Lima no vocal, Rauni Vilasboas na guitarra e voz, Ronaldo Gonçalves no baixo, Diego Vicente no teclado, Luis Guilherme bateria e voz, e Welington Fernandes (Mc Fernandes) na percussão e voz.

Instagram:https://instagram.com/omormacoseverino

Facebook:https://www.facebook.com/omormacoseverino/

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Prefeitura de Cáceres pede a população com gripe e problemas respiratórios leves que procurem o Postão

Publicado

Assessoria
A Secretaria Municipal de Saúde, realizou algumas readequações em seus atendimentos, como as consultas nas Unidades Básicas e Especializadas, devido ao cenário mundial de pandemia que estamos passando, e com isso a diminuição da proliferação do vírus COVID-19.
A partir de hoje, 1 de julho de 2020, todas as pessoas que apresentarem sintomas de gripe e respiratório nível baixo, deverão ligar para o CALL CENTER, já que o objetivo dele é diminuir o fluxo de pessoas em postos de saúde na cidade, onde a contaminação do novo coronavírus pode ser maior.

Com essa mudança necessária, o Serviço de Saúde Emergencial, será ofertado a todos os munícipes com maior facilidade de acesso, a partir de hoje, 01/07/2020. Portanto, as Unidades de Estratégia de Saúde da Família – ESF, atenderão toda a população que precisar de imediato, o atendimento de médicos clínicos gerais, sem a restrição de cobertura, com os devidos documentos pessoais.

Telefones que atendem o Call Center: (65) 98464:0003 – 98427:0571
(65) 99942:3195 – 99676:0922

ATENDIMENTOS

Unidade de Estratégia de Saúde da família Santa Izabel das 7:30 as 18:30

Leia mais:   Após duas semanas internado, cabeleireiro vence a covid-19 e emociona internet em Cáceres

Atenderá toda população que não tem área de cobertura de ESF e nos finais de semana com os seguintes serviços:
-Curativos
-Passagem de sonda
-Retirada de Ponto
-Administração de medicação Endovenosa que não necessite de suporte de emergência
Obs.: Sutura só será realizada na Unidade Santa Izabel

CER- Centro Especializado em Reabilitação  das 7:30 as 17:30

Serão atendidos:
-Pacientes cadastrados no CER que necessitem de atendimento emergencial,
-Atendimento às gestantes e mulheres em acompanhamento ginecológico do município de Cáceres;
-Consultas com Neurologistas: Dra Mirela e Dra Glaubia;
-Consulta do Nefrologista: Dra Verônica;

CTA – Centro de Testagem e Aconselhamento das 7:30 as 17:30

Serão atendidos:
-Pacientes cadastrados no CTA que necessitem de atendimento emergencial;
-Consultas de Ortopedista: Dr. Roosevelt Torres;
-Consulta de Urologia: Dr. José Eduardo;
-Consulta de Otorrinolaringologista: Dr. Glauber;
-Consulta de Cardiologista: Dr. Wilmar;

PAM – Pronto atendimento médico 24 horas – APENAS URGÊNCIA E EMERGENCIA

-Acidente Vascular Cerebral;
-Parada cardíaca;
-Pacientes com complicação respiratória grave;
-Convulsão;
-Covid-19 positivos graves;

Leia mais:   Mato Grosso registra 17.401 casos e 665 óbitos por Covid-19

Centro Referencial de Saúde – POSTÃO

-Atendimento de síndromes gripais;
-Atendimento de problemas respiratórios leves;
-Administração de medicação Endovenosa que não necessite de suporte de emergência;
-Todos os atendimentos que não sejam urgência e que precise de tomar medicação;

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana