conecte-se conosco


Cáceres e Região

Prefeitura oferece 30% de desconto no IPTU a vista

Publicado

A Prefeitura de Cáceres lançou oficialmente na tarde de hoje a Campanha do ITPU de 2019 (Imposto Predial e Territorial Urbano), em solenidade na sala de reuniões da Administração. O destaque deste ano é para o desconto de 30% para pagamento à vista que seja efetuado até o dia 11 de março, e 20% de desconto para quem pagar em prazo último no dia 11 de abril. Para quem preferir parcelar o pagamento do imposto, tem a opção de até 10 meses.

Os carnês serão entregues pelos agentes da Águas do Pantanal, mas também poderão ser retiradas no site da Prefeitura.

Os proprietários de imóveis isentos do imposto, como aposentados e deficientes físicos, devem protocolar os pedidos no setor de Fazenda na Prefeitura.

A previsão é arrecadar o mesmo valor previsto para o ano passado, que foi de 17 milhões de reais.

O prefeito Francis Maris Cruz se encontra em viagem e foi representado pela vice-prefeita Eliene Liberato, acompanhada da secretária de Fazenda e Planejamento, Nelci Longhi.

Leia mais:   Homem é assassinado a golpe de faca na Praça da Feira em Cáceres

O lançamento foi prestigiado por diversos representantes de comunidades de bairro e a Câmara Municipal foi representada pelo vereador Wagner Baroni.

Eliene Liberato falou da importância do IPTU, que representa arrecadação para a construção de obras e realização de serviços essenciais na Saúde, na Educação e na pavimentação de ruas. Ela citou que existe uma cultura de não pagamento de impostos por causa da falta de legalização de muitas propriedades. “Infelizmente, dos 17 milhões que o município previa receber no ano passado, recebeu apenas 5 milhões. Pagar o imposto representa uma garantia a mais na hora de regularizar a propriedade. É essa a mensagem que queremos dar aos munícipes com problemas fundiários”, afirmou a vice-prefeita, lembrando que está em andamento um trabalho profundo para esse tipo de regularização, em parceria com a Unemat.

Quanto à atualização nos valores do imposto feito para esse ano, a secretária Nelci Longhi informou que foram feitos com base em índices legais. “Quem tiver dúvidas pode procurar a Prefeitura”, garantiu Nelci.

Leia mais:   Espetáculo que encenou Paixão de Cristo atraiu milhares de pessoas em Cáceres

O vereador Baroni disse que há muitas distorções de fatos verdadeiros nas redes sociais e que, por causa disso, sofrem o município e os munícipes. “Circulou muita mentira sobre aumentos abusivos do IPTU deste ano. Não é verdade. Cáceres deixou de crescer por causa da inadimplência nos impostos, perdeu muitas obras que viriam dos governos estadual e federal por não ter o dinheiro da contrapartida. De cada 10 propriedades, apenas 3 pagam impostos. Por isso é importante o pagamento do IPTU”, acentuou o vereador.

Ainda sobre a legalização de propriedades urbanas, a secretária Nelci garantiu aos presentes no lançamento que já foi firmado um Convênio com a Unemat e que, nos próximos dias, a Prefeitura vai iniciar a regularização dos imóveis. “As pessoas que possuem os chamados contratos de gaveta podem ficar certos de que vamos estudar cada caso, em particular, possibilitando cada um ter o título de propriedade de seu imóvel”, argumentou a secretária.

Assessoria

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Homem é assassinado a golpe de faca na Praça da Feira em Cáceres

Publicado

Um homem foi morto a golpes de faca na madrugada desta quinta-feira (25) na Praça da Feira, no centro de Cáceres (MT). Conforme a Polícia Militar, o crime aconteceu por volta da 1h da madrugada.

Os policiais militares da Força Tática que estava em operação foram acionados para atender uma briga que estaria acontecendo no referido local, ao chegar foram avisados por testemunhas que a vítima Aloisio Neves da Silva (49 anos) teria sido atingida no pescoço por golpe de faca e que os suspeitos haviam fugido, e que porem uma testemunha teria seguido os mesmos.

Após conversarem com as testemunhas e saber o local onde estariam os suspeitos os policiais encontraram o casal, ao avistar a guarnição o suspeito Adriano Luiz da Silva Sacramento (18 anos) teria se defeito da arma do crime, porém a faca foi encontrada ainda com marcas de sangue, assim como o pé do suspeito. Em companhia do autor do esfaqueamento estava suspeita Regiane Barros Penha (23 anos) que também foi presa.

Leia mais:   Polícia investiga sumiço de jumenta que participou das encenações da 'Paixão de Cristo'

Aloisio Neves da Silva (49 anos) ainda foi socorrido pela guarnição do Corpo de Bombeiros, porém não resistiu ao ferimento no pescoço e veio a óbito.

As motivações ainda são desconhecidas, porém populares contaram aos policiais que o casal estaria discutindo com a vítima, quando suspeita Regiane Barros Penha (23 anos) teria incentivado o suspeito Adriano Luiz da Silva Sacramento (18 anos) a desferir o golpe na vítima.

Após ao golpe a vítima teria caminhado e caído na frente de um ponto de taxi e mototaxi, onde teria caído ao solo, e posteriormente sido socorrido pelos bombeiros.

A Polícia Judiciária Civil investiga o caso. O corpo do homem foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML).

Por: Joner Campos I Cáceres Notícias

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Estudantes do IFMT em Cáceres debatem soluções para dilemas cotidianos em roda de conversa promovida pelo MP

Publicado

Como jovens e adolescentes podem entender e enfrentar as dificuldades de interação social? A utilização de recursos tecnológicos pode ser nociva? Como superar problemas relacionados à depressão, ansiedade, autoestima, solidão, vícios, bullying?  Esses foram alguns dos questionamentos que envolveram estudantes de cursos do ensino médio, técnico e superior do Instituto Federal de Mato Grosso, IFMT Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo durante roda de conversa realizada essa semana (23.04) no campus. A atividade intitulada “a solução de nossos problemas” integra agenda de sensibilização e orientação desenvolvida pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT) por meio da Promotoria de Justiça da Infância e da Adolescência de Cáceres, em unidades escolares do município.

De acordo com a coordenadora do projeto, promotora Taiana Castrillon Dionello, o objetivo é despertar os jovens para aptidões da inteligência emocional como autoconhecimento, controle emocional, automotivação, além da empatia e interação social, reveladas na capacidade de ouvir e se colocar no lugar da outra pessoa e de saber lidar com os relacionamentos, em exercício diário de respeito e de perdão.

“A demanda que tem chegado pra nós é de muitos problemas de relacionamento interpessoal entre os jovens e a família e, na maioria das vezes, o espaço de revelação é a escola. Então, a gente observa que há necessidade de se trabalhar essas questões das aptidões emocionais. São ferramentas muito úteis que os jovens precisam ter para lidar com os dilemas, com os problemas diários e mostrar para eles que tudo tem uma solução na vida, têm caminhos”, destaca Taiana.

Leia mais:   Homem é assassinado a golpe de faca na Praça da Feira em Cáceres

O trabalho realizado com alunas e alunos do IFMT contou com as contribuições de equipe formada pela assistente social do MPMT Frankielle Corrêa, a psicóloga Rayanne Moreno Pereira e o professor da área de Ciência da Computação da Universidade do Estado de Mato Grosso, Unemat, Tiago Luís de Andrade.

Entre os propósitos da ação, está a difusão de informações para a comunidade estudantil sobre como buscar ajuda para problemas como depressão, vício, ansiedade, automutilação, assédio. Nesse sentido, a escola é uma das portas de entrada para a Rede de Proteção de adolescentes e jovens no contato com a direção e coordenação pedagógica bem como o Ministério Público que pode acionar a rede de atendimento psicossocial do município.

A diretora do Departamento de Desenvolvimento Educacional do Campus Cáceres, Juçara Tinasi reforçou o papel da escola e compromisso do IFMT em fortalecer o elo dessa rede de atendimento no trabalho cotidiano desenvolvido no campus por toda equipe pedagógica e multiprofissional de atendimento aos estudantes. Tinasi parabenizou à promotoria e toda a equipe do projeto pelo trabalho realizado e agradeceu pela disponibilidade para agenda no IFMT.

Utilização de Recursos Tecnológicos: responsabilidades e consequências

No que tange à utilização de recursos tecnológicos, o professor Tiago provocou entre os estudantes à reflexão sobre problemas causados pelo uso desmedido e sem limites dos recursos, a exemplo do vício e do isolamento de quem busca interação exclusiva no universo virtual. Entre outros aspectos, o docente alertou para as consequências, incluindo responsabilização criminal, do uso inadequado dos recursos e enfatizou a existência de regras e leis que regulam a sua utilização, a exemplo da Lei n. 12.965/14, chamada “Marco Civil da Internet”- que trata de direitos, deveres e garantias do fornecimento da internet como recurso tecnológico no Brasil – e da Lei 12.737/2012 que ficou conhecida como “Lei Carolina Dieckmann” com a tipificação criminal de delitos informáticos.

Leia mais:   Polícia investiga sumiço de jumenta que participou das encenações da 'Paixão de Cristo'

 “Nós temos várias possibilidades de utilização de forma positiva como fonte de pesquisa, comunicação, entretenimento e informação. Acontece que estamos vivenciando uma triste realidade que as pessoas estão utilizando os recursos tecnológicos também para o lado negativo, isso tem chamado mais atenção, porque o recurso tecnológico está sendo distorcido de sua objetivação”, afirma Tiago.

O docente deu exemplo de situações criminosas em que os responsáveis foram identificados por meio do rastreamento de dispositivos eletrônicos a exemplo do caso de assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Mariele Franco em que o suspeito pela execução do crime que hoje está preso foi identificado a partir de investigação dos dados de navegação de celulares. No outro exemplo, do massacre na Escola de Suzano em São Paulo, a polícia chegou ao suspeito de quem planejou a ação e de quem forneceu arma, ao investigar a utilização de recursos tecnológicos.

 “Saibam que todas as vezes que utilizamos qualquer dispositivo eletrônico nós podemos ser rastreados e monitorados, com ou sem internet. Nos dados de navegação, por exemplo, quando utilizamos os recursos enviamos metadados como dados de localização, hora, local, dispositivo, característica do aparelho, entre outros”, explica o professor.

Edna Pedro  DRT RJ 5056/2001
Assessoria de Comunicação
IFMT/Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo
(65) 3221-2631
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana