conecte-se conosco


Cáceres e Região

Prefeitura deposita salário de dezembro dos servidores uma semana antes do fim do ano

Publicado

Assessoria

O prefeito Francis Maris Cruz autorizou, nesta quarta-feira (23/12), a uma semana do final do ano, o pagamento dos salários dos servidores, referente ao mês de dezembro. Os valores já estão disponíveis na conta de cada um, na agência da Caixa Econômica Federal (CEF).

            Ao todo, entre o salário do mês, os valores do Cartão Alimentação, pagamento de férias e 13º salário, foram injetados na economia do município, R$ 12.224.185,21 (Doze milhões, duzentos e vinte e quatro mil, cento e oitenta e cinco reais e vinte e um centavos)

“Estamos mantendo a nossa promessa de pagar o salário dentro do mês trabalhado” afirmou o prefeito assinalando que “não foi fácil diante das dificuldades financeiras, provocadas pela pandemia do coronavirus, que diminiu a arrecadação, mesmo assim honramos o nosso compromisso”.

Dos doze milhões e duzentos e vinte e quatro mil reais, de acordo com a Secretaria Municipal de Finanças (SMFIN), R$ 56 mil foram destinados a um restante de profissionais do programa Mais Médicos; R$ 86 mil do Cartão Alimentação – reforço de salário ao servidor que recebe menos de R$ 2 mil.

Leia mais:   Prefeitura decreta estado de calamidade pública por seis meses em Curvelândia por causa da pandemia

E, ainda R$ 86 mil de pagamento de férias; R$ 4 milhões referente ao 13º salário e R$ 7,9 milhões dos salários do mês de dezembro.

A atual situação financeira da prefeitura difere totalmente do início da gestão. Francis lembra que herdou do seu antecessor, o então prefeito Túlio Fontes, duas folhas de salários dos servidores em atraso, além de uma dívida de mais de R$ 30 milhões.

“A situação é totalmente diferente. Enquanto recebi do meu antecessor duas folhas de salários dos servidores em atraso, e mais de R$ 30 milhões em dívida, hoje além de tudo pago, vamos deixar cerca de R$ 33 milhões em caixa. Sendo R$ 29 milhões da prefeitura e R$ 4 milhões da Águas do Pantanal”.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

MPF pede informações sobre o consumo de oxigênio na região de Cáceres

Publicado

Assessoria GD

O Ministério Público Federal (MPF), por meio da unidade no município de Cáceres (MT), solicitou ao Escritório Regional de Saúde em Cáceres, ao Hospital São Luiz e às secretarias municipais de Saúde de Cáceres, Mirassol D’Oeste, Pontes e Lacerda e Comodoro informações sobre o consumo e a regularidade do abastecimento de oxigênio medicinal nas respectivas unidades de saúde.

Conforme despacho do procurador da República Bernardo Meyer, é notório o caos vivenciado em parte do país pela ausência de oxigênio nas unidades de saúde, após o substancial aumento no consumo do gás resultado, principalmente, do aumento do número de casos de contaminação pelo Sars-COV-2, de novembro de 2020 até janeiro de 2021.

Além disso, ressalta que “é de conhecimento de todos que a insuficiência de oxigênio gera consequências danosas como a morte de pacientes internados em hospitais ou em tratamento em home care ou graves sequelas causadas pela asfixia. Ademais, o problema é ainda maior pois tem o potencial de atingir indistintamente todas as pessoas internadas que dependem do oxigênio, independentemente se a causa da assistência médico-hospitalar for a covid-19”.

O procurador também ressalta que o estado do Mato Grosso vive atualmente novo crescimento de casos – fenômeno que vem ocorrendo em outros estados da Federação – em razão de diversos fatores, o que poderá resultar em um pico acentuado da doença, com o consequente aumento nos casos de assistência hospitalar e internações, resultando, eventualmente, em vertiginoso aumento no consumo de oxigênio medicinal. “A título ilustrativo, o painel analítico da covid-19 mostra que o Mato Grosso registrou 1.979 novos casos e 31 novos óbitos, com a respectiva média móvel de 1.310 casos e 17,5 mortes”.

Leia mais:   Enfermeira do Hospital Regional é a primeira profissional de saúde a receber a vacina contra o Covid-19 em Cáceres

Dessa forma, o MPF requisitou ao Escritório Regional de Saúde em Cáceres, ao Hospital São Luiz e às secretarias municipais de Saúde de Cáceres, Mirassol D’Oeste, Pontes e Lacerda e Comodoro, informações, com prazo de cinco dias para a resposta, acerca do consumo médio de oxigênio medicinal pelas unidades de saúde (m³) e a regularização do abastecimento e estoque de oxigênio medicinal para o provimento das respectivas unidades de saúde.

Solicitou aos destinatários, ainda, que seja realizado o monitoramento contínuo do estoque de oxigênio medicinal (na forma líquida ou gasosa), a fim de identificar substancial aumento no consumo – se comparado ao consumo médio -, potencial ou a iminência de falta de oxigênio medicinal (líquido ou gasoso). Em caso de potencial insuficiência ou iminente falta do referido oxigênio medicinal, devem notificar os responsáveis pelo reabastecimento com o intuito de manter o estoque regularizado e o normal fornecimento dos estabelecimentos de saúde.

Procedimento administrativo

Tramita no Ministério Público Federal em Cáceres o procedimento administrativo para acompanhamento de políticas públicas relacionadas às ações emergenciais e de enfrentamento da pandemia da covid-19. O objetivo é fiscalizar as medidas adotadas para a prevenção e tratamento da doença causada pelo vírus na área de atribuição da unidade.

Leia mais:   Fórum de Cáceres fecha as portas; audiências voltam a ser virtuais

Assim, em razão do aumento do número de casos verificado no estado de Mato Grosso e da elevada ocupação de leitos clínicos e de terapia intensiva (UTI), a triste e lamentável situação vivenciada pela população no estado de Amazonas e, mais recentemente, no Pará, em razão da ausência de oxigênio, e a necessidade de acompanhamento contínuo das medidas tomadas no enfrentamento da atual pandemia, o MPF em Cáceres requisitou, no bojo do mencionado procedimento, as informações sobre o consumo e a regularidade do abastecimento de oxigênio medicinal nas respectivas unidades de saúde.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Fim de semana será de chuva e com alerta de temporais para 10 cidades

Publicado

Assessoria GD

A sexta-feira (22) amanheceu com céu encoberto e temperatura amena. O clima deve permanecer durante todo o fim de semana. Há alerta de temporais para 10 cidades.

De acordo com o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), a mínima chega a 24°C e a máxima não passa de 34°C em Cuiabá. Não deve chover somente no sábado (23).Em Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte), a mínima chega a 18°C e máxima a 30°C. Fim de semana chuvoso.A previsão do tempo para Cáceres (225 km a Oeste) é de termômetros marcando entre 22°C e 31°C. Deve chover nos próximos dias.Já em Sinop (500 km ao Norte), chove todos os dias e a temperatura varia de 21°C a 34°C.Chove todos os dias em Rondonópolis (225 km ao Sul) e os termômetros marcam entre 23°C e 33°C.

Confira cidades sob alerta

Alto Araguaia
Alto Taquari
Barão de Melgaço
Cáceres
Itiquira
Nossa Senhora do Livramento
Pedra Preta
Poconé
Rondonópolis
Santo Antônio do Leverger

Comentários Facebook
Leia mais:   Fórum de Cáceres fecha as portas; audiências voltam a ser virtuais
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana