conecte-se conosco


Destaque

Preços de carne bovina sobem até 30% nos açougues do Estado

Publicado

Consumidores mato-grossenses estão pagando até 30% mais caro pela carne bovina nos açougues. O preço elevado é resultado da escassez do produto em razão da greve dos servidores do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), que completa 24 dias hoje (29).

O órgão é responsável pela emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento indispensável para o transporte de animais entre as fazendas e os frigoríficos. Os efeitos são sentidos no prato do consumidor, que além do arroz e do feijão, está tendo que fazer malabarismos para conseguir equilibrar as refeições diárias dentro do orçamento mensal limitado.

A dona de casa, Maria Penha da Silva, 55, tem percorrido no mínimo 3 mercados para saber em qual vai conseguir pagar menos pela carne. “Em alguns eu encontro aumento de 10% em outros 15% e já encontrei de 30%. É um abuso tanto aumento. Para quem é assalariado fica difícil manter o mesmo nível de consumo”, desabafa.

Mas não são apenas os consumidores que estão com dificuldades, os açougues também estão tendo que se desdobrar para garantir estoque ao mesmo tempo que explicar aos consumidores que o aumento ocorrido nos últimos 15 dias é passageiro.

Leia mais:   Seara abre mais de 200 vagas para o Programa Jovens de Valor em dez estados do Brasil

“Estamos tendo problemas sérios na entrega dos pedidos pelos frigoríficos. Em geral nós vendemos 5 bois, mesmo volume que pedimos ao frigorífico, mas tem chegado 1 ou meio por dia”, relata Patrícia Aparecida Félix, que é operadora de caixa em um açougue no bairro da Lixeira, em Cuiabá.

Patrícia explica que os clientes têm reclamado muito nos últimos dias tanto pelo preço elevado, quanto pela falta de produto. “A região tem vários restaurantes que compram do açougue sendo que a maior demanda é por cortes de segunda. E nessas peças o aumento chegou a 8% neste período de greve”, diz sem citar os valores pagos.

A classe A também está ficando menos abastecida. O proprietário de um açougue no bairro Dom Bosco, em Cuiabá, Clóvis Dutra, que atende ao público mais afortunado, chegou a ficar um dia sem filé mignon, picanha e outros cortes mais caros. Embora o aumento entre 7% e 10% nao tenha afastado os clientes, as dificuldades para a manutenção na variedade de produtos levou o empresário a ter que aumentar o estoque. “Hoje conto com 5 fornecedores, que em 1 único dia, 3 ficaram sem as peças que são mais procuradas pelos clientes”, explica.

Leia mais:   Vereadores até mesmo da base aliada protestam contra majoração considerada abusiva do valor do IPTU em Cáceres

Todavia, Dutra alerta que com a chegada do período de seca tende a reduzir o número de abates, o que implica em aumento gradativo de até 4% no valor da carne por mes da temporada que deve seguir até setembro, o que tende a desequilibrar o consumo de proteína animal nos próximos meses, principalmente pelo público formado pela classe C e D.

Greve geral

A situaçao que aflige a cadeia produtiva de proteína animal em Mato Grosso ainda não tem previsão de acabar, já que os servidores do poder Executivo e governo do Estado não entram em acordo sobre o pagamento da revisao geral anual (RGA).

Contudo, o presidente do Indea, Guilherme Nolasco, explica que nesta terça-feira (28) foram distribuídas várias liminares judiciais, conquistadas pelo setor produtivo, para emissao da Guia de Trâsito Animal. “Nesta terça-feira tivemos a emissão de 2,719 mil GTAs em 76 municípios. Até sexta-feira, as unidades do Indea devem estar com mais vigor”.
Vinícius Bruno, reporte de A Gazeta

Comentários Facebook

Cáceres e Região

PMMT fecha depósitos do tráfico, apreende 300 kg de droga e prende mais de mil pessoas em 2022

Publicado

Greyce Lima | PMMT

   Nos primeiros 15 dias do mês de janeiro de 2022, a Polícia Militar fechou depositos do tráfico e já apreendeu aproximadamente 300 quilos de entorpecentes em Mato Grosso. Mais de mil pessoas foram conduzidas à Delegacia pelas equipes da PMMT.

     As ações de policiamento no combate à criminalidade e principalmente ao tráfico de drogas no Estado já apresentam resultados significativos para a Segurança Pública.

     Neste início de ano, policiais militares retiraram cerca de 84 armas de fogo de circulação. Grandes apreensões de maconha, pasta base de cocaína, haxixe, cocaína foram realizadas pela PM na Região Metropolitana, no interior e na fronteira.

     Foram registrados 1,7 mil boletins de ocorrência – 138 destes registros estão relacionados com os crimes de tráfico de entorpecentes.  Até o momento, mais de 45 veículos que foram roubados ou furtados foram devolvidos aos seus respectivos proprietários pelas equipes da Polícia Militar no Estado.

    O comandante-geral da PMMT, coronel Jonildo José de Assis destaca que neste período em que muitas pessoas aproveitam para viajar de férias os policiais continuam intensificando os patrulhamentos na Capital e no interior.

Leia mais:   Atiradores deixam 7 feridos durante culto de domingo em MT; bebê é uma das vítimas

    “Estamos nos bairros intensificando o policiamento, realizando rondas comerciais, residências e bancárias, tudo para manter a tranquilidade e garantir à população um ano de muita paz e tranquilidade. Estamos com nossos policiais atentos para retirar pessoas criminosas do convívio social e combater e, principalmente, evitar qualquer ato delituoso”, afirmou o coronel Assis.

     Em Várzea Grande, as equipes da Força Tática e do 4º Batalhão do 2º Comando Regional da PM apreenderam mais 243 kg de entorpecentes. Entre as ocorrências, os policiais fecharam um depósito de uma organização criminosa e apreenderam mais de 53 kg de droga no Residencial Paiaguás.

     A equipe do GAP (Grupo de Apoio), do 2º CR, prendeu ainda uma quadrilha e fechou outro depósito do tráfico na cidade. Nesta última ação, foram apreendidos 140 kg de maconha, no bairro Nova Fronteira.

     Em Rondonópolis, os policiais da Força Tática desmantelaram um depósito com droga e explosivos do crime organizado no bairro Pedra Noventa. No local, a PM apreendeu 100 quilos de maconha, haxixe e artefatos como emulsão explosiva, espoletas e cordéis detonante.

Leia mais:   Mato Grosso registra 8 mortes e 4,4 mil casos de covid entre 6ª e 2ª feira

     Na fronteira, a PM está intensificando o policiamento ostensivo por meio de ações integradas com o Grupo Especial de Fronteira ( Gefron). Quatro pessoas foram presas no dia 11 de janeiro, após serem pegas transportando cocaína na região de Comodoro. As “mulas” carregavam 270 kg de cocaína oriunda da Bolívia.

     Na região de Cáceres, a Força Tática do 6º Comando Regional, em ação integrada do Gefron, prendeu um homem com 67 kg de cocaína. A droga foi localizada escondida no carro do suspeito  por três cães farejadores do Canilfron.

     Neste início de janeiro, as ações da PM resultaram prisão de mais de mil pessoas. Deste total, 387 suspeitos foram presos em flagrante por crimes como tráfico de drogas, porte ou posse ilegal de arma de fogo, roubo, lesão corporal, sequestro e cárcere privado.

     Mais de 85 suspeitos eram foragidos da Justiça e foram recapturados, inclusive reeducandos foragidos recentemente do Sistema Penitenciário das cidades de Várzea Grande e Água Boa.

PMMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Governo suspende visitas e adota medidas de prevenção em unidades penais de MT

Publicado

Wellyngton Souza | Sesp-MT

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP-MT), publicou a portaria de número 01/2022 que suspende as visitas e atendimentos presenciais no Sistema Penitenciário de Mato Grosso pelo prazo de 15 dias.

Conforme o documento assinado pelo secretário adjunto da SAAP, Jean Carlos Gonçalves, as medidas de prevenção das doenças levam em consideração o alto risco de transmissão da nova variante do coronavírus, Ômicron e da Influenza, sendo um dos principais responsáveis pela gripe comum e pelos resfriados.

De acordo com a normativa, fica suspensa a visitação presencial dos familiares nas unidades penais. No entanto, nesse período, fica estabelecido o retorno das visitas virtuais, que serão realizadas por meio de agendamento e ficará sob a responsabilidade do gestor da unidade.

Com relação aos servidores, fica mantida todas as medidas de biossegurança, como uso de máscara de proteção facial, higienização regular das mãos com álcool em gel, distanciamento social de até 1,5 metros, aferição de temperatura e exigência da imunização completa contra a Covid-19, durante a execução das atividades desenvolvidas nas unidades penais.

Leia mais:   Eliene assina dois convênios em Cuiabá e garante recursos na casa de um milhão de reais para o esporte e turismo e cultura

Ainda de acordo com a normativa, estarão suspensos os recambiamentos e transferências estaduais e interestaduais de pessoas privadas de liberdade, nos casos excepcionais deverão ser tratados com superintendentes e gabinete do secretário adjunto.

Estarão suspensas também as entregas de produtos alimentícios por parte dos familiares nas unidades penais e a entrada de pessoas externas, que promovam as atividades referente a serviços de assistência previsto na Lei de Execução Penal (LEP).

Os atendimentos presenciais de advogados e defensores públicos serão realizados por meio de videoconferência, que serão previamente agendadas pelo gestor da Unidade Penal.

Por outro lado, fica autorizado a entrada de medicamentos, devendo ser designado pelo gestor da unidade penal dia e horário para o recebimento, a entrada de materiais de higiene pessoal e limpeza, o trabalho intramuros, obedecendo os protocolos das medidas sanitárias de saúde e o trabalho extramuros nas unidades penais em que as Pessoas Privadas de Liberdade (PPL), ficam reclusos em blocos separados dos demais reclusos.

O documento suspendeu ainda o curso de formação e atividades de capacitação, de treinamento, palestras e/ou eventos da Coordenação de Ensino e Aperfeiçoamento do Servidor Penitenciário (CEASP).

Leia mais:   Mato Grosso recebe 140 mil doses de vacina contra a Covid-19 nesta terça-feira (18)

A entrega de documentos e confecção de carteira de visitante deverá ser feita mediante agendamento através do e-mail civ@sesp.mt.gov.br ou pelo fone: (65) 3315-1535. Em caso de necessidade, as medidas adotadas nessa portaria  poderão ser prorrogadas.

“É dever do Estado garantir e zelar pela integridade física e moral do preso sob sua custódia e, consequentemente, de preservar sua saúde em especial durante o estado pandêmico vivenciado atualmente”, afirma o secretário Jean Carlos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana