conecte-se conosco


Destaque

Por falta de incentivos fiscais indústria de Processamento de trigo deixou de se instalar em Cáceres

Publicado

A falta de incentivos fiscais pelos governos municipal e estadual impediu que uma indústria de processamento de farinha de trigo fosse instalada, em Cáceres, em 2009. Um grupo de empresários da Zaeli – uma das grandes empresas nacionais da área de alimentos – chegou a procurar o Ministério da Agricultura, através do seu representante, em Cáceres, para estudos de viabilidade econômica de importação do produto para instalação e processamento da farinha no município.

À época chegou a ser feito um teste piloto para instalação do parque industrial em Cáceres, com um resultado altamente positivo. Porém, a empresa desistiu da ideia porque não obteve nenhum apoio/fiscal para a proposta, e acabou levando a indústria para o Paraná, onde abastece de trigo dezenas de municípios do Estado.

A revelação é do Auditor Fiscal Federal Agropecuário, aposentado Natanael Ferrarezi, que há 20 anos, trabalhou na fiscalização do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em várias regiões do país, sendo a maioria do tempo em Cáceres. Ferrarezi aceitou falar ao Jornal Expressão que realiza uma série de matérias sobre a desativação do porto de Cáceres, há mais de uma década e, consequentemente, o descaso para a operacionalização da hidrovia Paraguai Paraná.

“Diante do resultado do teste que consideraram altamente satisfatório, em razão da posição geográfica e, principalmente, pela via navegável quase que o ano todo, os empresários demonstraram interesse em se instalar em Cáceres. Mas, desistiram da ideia porque não tiveram incentivos fiscais, tanto do governo municipal quanto do Estado. Resultado: levaram a indústria para o Paraná” disse acrescentando que o processamento da farinha de trigo em Cáceres, abasteceria todo Centro-Oeste do País.

Leia mais:   Homem agride companheira, tenta atropelar policiais e acaba preso em Sinop

De posse de farta documentação sobre importação e exportação, Ferrarezi enfatiza que as maiores exportações pela hidrovia do rio Paraguai, ocorreram entre os anos de 2003 a 2009. Com destaque para o ano de 2006, quando desceram pelo rio, em várias barcaças, 206 mil toneladas de grãos a maioria soja, milho, farelo de soja e arroz. O que proporcionou um ganho de U$ 38 milhões na balança comercial. Gerando além de divisas para o país, estado e município, centenas de postos de trabalhos.

Embora seja o modal de transporte mais viável do mundo, por uma série de fatores, principalmente, pela economia, levando em conta que o valor do frete, pode chegar a até 80% mais barato que, o transporte pela rodovia, o auditor salienta ainda que, infelizmente, existe um “lob” de grandes empresas nacionais e até internacionais que impedem que as autoridades governamentais atuem de forma mais incisiva para colocar as hidrovias do país a se operacionalizarem.

Para se ter uma ideia, de acordo com Ferrarezi, no auge do transporte aquaviário, houve um incremento muito grande de outros produtos. Além de grãos, chegou a ser transportado pela hidrovia, até o porto de Cáceres, uma carga de cevada malteada – produto utilizado para fabricação de cerveja –. Com a desativação do porto, o produto é transportado da Argentina até ao Porto de Murtinho, em Mato Grosso do Sul, a 100 quilômetros de Corumbá. De lá, é transportado em carretas para as cervejarias de Cuiabá e Rondonópolis.

Leia mais:   PM intercepta trio e evita que droga chegue ao Pará

“Se o porto de Cáceres estivesse em operação, a cevada malteada viria da Argentina, através da hidrovia até Cáceres, como chegou a ser feito, barateando, significamente o valor do frete, poupando as rodovias e o que é ainda mais importante, gerando emprego e renda no município e o Estado” explica.

A Hidrovia Paraguai-Paraná configura-se como uma das principais vias fluviais da América do Sul. Inicia-se no município brasileiro de Cáceres (MT) e se estende até a cidade portuária de Nueva Palmira, no Uruguai. Percorre cinco países – Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai –, com uma extensão navegável de 4.122km. Analisando as transações comerciais (mercados externo e interno), foram 184 milhões de toneladas movimentadas pela Hidrovia Paraguai-Paraná.

A Argentina apresentou maior movimentação, com 92 milhões de toneladas. O Brasil destacou-se em segundo lugar, com mais de 56 milhões de toneladas. Ao todo, um estudo identificou 110 portos e terminais hidroviários ao longo da Paraguai-Paraná, discriminados em portos públicos (20%) e terminais de uso privado (80%). A Argentina, por exemplo, conta com 48 instalações. O Paraguai dispõe de 44 estruturas. Já o Brasil tem apenas 11.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook

Destaque

Grupo Cometa recebe visita de vice-presidente Honda em Cáceres

Publicado

Por: Grupo Cometa

Nessa quarta-feira, 22 de maio o Grupo Cometa recebeu a visita do vice-presidente Honda América Latina, Sr. Shingo Kimata, acompanhado do diretor comercial Honda, senhor Alexandre Cury e outros executivos da empresa. A visita ocorrida teve como destino as instalações da concessionária Cometa Motocenter e o Escritório Central, ambas localizadas em Cáceres/MT. A concessionária Cometa Motocenter pertence ao Grupo Cometa, grupo de empresas que reúne atualmente 19 concessionárias estrategicamente localizado em 05 estados brasileiros, atendendo a mais de 200 cidades.

Ele foi recebido pelo proprietário e prefeito senhor Francis Maris Cruz e diretor presidente do Grupo Cometa senhor Cristinei R. Melo, e diretores da empresa. O objetivo da visita foi conhecer a empresa, do grupo Cometa que é uma das maiores revendedoras de motocicletas do país. O vice-presidente Honda América Latina, senhor Shingo Kimata elogiou muito as instalações, os processos e resultados, e a equipe do Grupo Cometa após sua visita.

Colaborando com a conservação do meio ambiente, o vice-presidente Honda América Latina, Sr. Shingo Kimata, participou do projeto Cometa Frutificar e ajudou com o plantio de uma das mudas que o projeto disponibiliza aos clientes que adquirem veículos, acessórios ou serviços. O projeto Cometa Frutificar tem o objetivo de contribuir para preservação do meio ambiente, a sensibilização e conscientização por meio da educação ambiental.

Leia mais:   Mães servidoras partilham experiências e histórias inspiradoras em palestra

SOBRE O GRUPO COMETA

Com mais de 45 anos de história, o Grupo Cometa é um dos maiores revendedores nacionais de motocicletas Honda, a empresa está presente em cinco estados (Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Rondônia), com 13 concessionárias de motocicletas, e também atua no segmento de automóveis, com 6 revendas das montadoras Volkswagen e Hyundai.

O Grupo Cometa também está presente no segmento de Agronegócios, no qual desenvolve o manejo de gado da raça Nelore (puro de origem), além de ações específicas, como coleta de embriões, fertilização in vitro e organização de leilões.

Referência no mercado pela qualidade no atendimento, gestão de processos, inovação e gestão de pessoas, o Grupo Cometa acrescenta ao seu histórico de premiações, mais um reconhecimento importante que, com certeza, vai impulsionar ainda mais líderes e equipes pela sua PAIXÃO EM SERVIR.

Presença do Grupo Cometa

Motocicletas

Amazonas – Manaus, Tabatinga e Tefé.

Mato Grosso – Alta Floresta, Cáceres, Colíder e Pontes e Lacerda.

Mato Grosso do Sul – Campo Grande e Paranaíba.

Leia mais:   Produtores de algodão pedem mais segurança e vão atuar em parceria com a Sesp

Rondônia – Ji-Paraná e Ouro Preto.

Pará – Belém e Ananindeua.

Veículos de passeio

Mato Grosso – Cáceres (Volkswagen), Sinop (Hyundai) e Rondonópolis (Hyundai).

Rondônia – Ariquemes (Volkswagen) e Ji-Paraná (Volkswagen e Hyundai).

Grupo Cometa

Atendimento à Imprensa

Marketing do Grupo Cometa: GUILHERME POLLONI – mkt@viacometa.com.br – (65) 2122-1054 THIAGO ABREU – mkt02@viacometa.com.br – (65) 2122-1053

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Grupo Cometa incentiva e participa de eventos esportivos em Cáceres

Publicado

Por: Grupo Cometa

O Grupo Cometa e a Cometa Volkswagen patrocinaram a 1ª CORRIDA DO 2º B FRON realizada no ultimo domingo, dia 19 de maio de 2019 no município de Cáceres. Com o intuito de ser um elo com a sociedade, o Grupo Cometa que nasceu na cidade de Mirassol D’Oeste em 1973, foi um dos patrocinadores máster. Essa parceria junto com o Exercito brasileiro foi de grande sucesso, aproveitando a oportunidade, ainda foi sorteado um monitor cardíaco para os participantes,

O objetivo é apoiar diversos eventos nas cidades onde possui concessionárias do grupo (Honda, Volkswagen e Hyundai) e participar do desenvolvimento esportivo nas regiões para contribuir com a sociedade.

Além de apoiar o Evento, o Grupo Cometa incentivou seus colaboradores para que participassem da corrida. Com o apoio da empresa os colabores montaram a 1ª Equipe de corrida da Cometa e com 20 atletas inscritos.

SOBRE O GRUPO COMETA

Com mais de 45 anos de história, o Grupo Cometa é um dos maiores revendedores nacionais de motocicletas Honda, a empresa está presente em cinco estados (Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Rondônia), com 13 concessionárias de motocicletas, e também atua no segmento de automóveis, com 6 revendas das montadoras Volkswagen e Hyundai.

Leia mais:   Produtores de algodão pedem mais segurança e vão atuar em parceria com a Sesp

O Grupo Cometa também está presente no segmento de Agronegócios, no qual desenvolve o manejo de gado da raça Nelore (puro de origem), além de ações específicas, como coleta de embriões, fertilização in vitro e organização de leilões.

Referência no mercado pela qualidade no atendimento, gestão de processos, inovação e gestão de pessoas, o Grupo Cometa acrescenta ao seu histórico de premiações, mais um reconhecimento importante que, com certeza, vai impulsionar ainda mais líderes e equipes pela sua PAIXÃO EM SERVIR.

Presença do Grupo Cometa

Motocicletas

· Amazonas – Manaus, Tabatinga e Tefé.

· Mato Grosso – Alta Floresta, Cáceres, Colíder e Pontes e Lacerda.

· Mato Grosso do Sul – Campo Grande e Paranaíba.

· Rondônia – Ji-Paraná e Ouro Preto.

· Pará – Belém e Ananindeua.

Veículos de passeio

· Mato Grosso – Cáceres (Volkswagen), Sinop (Hyundai) e Rondonópolis (Hyundai).

· Rondônia – Ariquemes (Volkswagen) e Ji-Paraná (Volkswagen e Hyundai).

Grupo Cometa

Atendimento à Imprensa

Marketing do Grupo Cometa:

GUILHERME POLLONI – mkt@viacometa.com.br – (65) 2122-1054

Leia mais:   Homem agride companheira, tenta atropelar policiais e acaba preso em Sinop

THIAGO ABREU – mkt02@viacometa.com.br – (65) 2122-1053

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana