conecte-se conosco


Mato Grosso

Policiais levam orientações, auxílio e acalmam idosos diante da pandemia do coronavírus

Publicado

Policiais Militares de Tangará da Serra estão realizando visitas de orientação à idosos que insistem em não ficar em casa diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19). O intuito da ação é acalmar, ajudar e conscientizar a população idosa a seguir à risca as orientações da quarentena, já que as pessoas acima de 60 anos fazem parte do grupo de risco da doença.

Por dia, os policiais realizam mais de 30 orientações ao público da melhor idade, com uso dos equipamentos de proteção como luvas, máscaras, álcool em gel e conversando. Seguindo a distância recomendada de 1, 5 m, as equipes falam da importância de fazer a higienização das mãos com água e sabão, passar álcool em gel e evitar o contato físico como cumprimentos, beijos e abraços.

Durante o patrulhamento de rotina, as equipes da PM ficam atentas à residência onde moram idosos, pois alguns deles, solitários, não tem alguém para ajudá-los neste momento em que não é recomendável sair de casa.  A subtenente da PM Miriam Ferraz Berbel que participa da ação solidária explica que a iniciativa exige preparo e sensibilidade para orientar os idosos. Ela conta que as pessoas precisam ter cautela ao conversar e explicar a atual situação de pandemia para eles.

Leia mais:   Escola Nacional alerta sobre cuidados para evitar disseminação do coronavírus em supermercados

“Os idosos são muito sensíveis e é preciso carinho para alertá-los sobre os perigos do COVID-19. Algumas dessas pessoas são solitárias, em algumas visitas percebemos que eles precisam de medicamento, mas não tinham ninguém para ir à farmácia, ao supermercado para eles, então, durante as rondas ficamos atentos a isso também, dando uma espiadinha para ver se eles estão bem e se precisam de algum remédio, alimento, atendimento médico, nós damos esse auxilio neste momento difícil ”, explica a policial.

Os policiais contam que ficam atentos ao cumprimento das medidas de emergência de saúde de pública que orienta todas as pessoas a ficarem em casa e caso encontrem idosos andando nas ruas, de forma adequada e sensível, as equipes orientam essas pessoas sobre a importância destas medidas preventivas. 

A subtenente Miriam Berbel explica ainda que alguns idosos não aceitam orientações de familiares e até mesmo de agentes de saúde para ficarem em casa. Nesses casos, parentes buscam auxílio dos policiais militares que vêm realizando esse trabalho e, com calma, paciência e vendo uma autoridade policial falando, eles passam a entender a medida para os proteger da contaminação do novo coronavirus.

Leia mais:   Sábado (04): Mato Grosso registra 60 casos confirmados de Covid-19

Para os policiais que fazem o trabalho voluntário, a sensação de fazer a segurança da população e ajudar essas famílias neste momento de pandemia, é de tentar amenizar o sofrimento e o medo que a situação causa, principalmente no grupo de pessoas vulneráveis a doença.

“Essa iniciativa é um espelho do nosso Comando Regional que reflete preocupação com a população. Ajudar uns aos outros aqui em Tangará da Serra, diante dessa pandemia contagiou toda a nossa tropa. Além de promovermos a justiça aos injustiçados, dar atenção e levar cuidados para salvar a vida dessas pessoas delicadas que tanto fizeram pela gente. A sensação é de dever cumprido. São oportunidades de salvar a vidas. É gratificante conseguir promover e ter essas oportunidades de ajudar o próximo. Juntos nós vamos vencer essa pandemia”, conta emocionada a subtenente da PM.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Polícia Civil prende duas pessoas e recupera dinheiro e joias roubados de médicos

Publicado

Um roubo a residência ocorrido na segunda-feira (06.04) em Juína (735 km a noroeste de Cuiabá), foi rapidamente esclarecido pela Polícia Civil do município. A ação resultou na prisão de duas pessoas, entre elas um adolescente, e na recuperação dos produtos roubados. 

Um suspeito de 22 anos foi autuado em flagrante por roubo, associação criminosa e corrupção de menores. Já o segundo envolvido, um adolescente de 17 anos, foi autuado por ato infracional análogo aos crimes de roubo e associação criminosa. 

O crime ocorreu na tarde de segunda-feira (06.04), em uma casa no bairro Módulo 04. Os moradores, um casal de médicos, foram surpreendidos e rendidos por três homens armados e encapuzados, que anunciaram o assalto.

As vítimas foram obrigadas a entregar dinheiro e joias que estavam no cofre da casa e depois foram trancadas no banheiro. Em seguida, os criminosos reviraram a residência e roubaram diversos produtos, como quatro bicicletas, garrafas de bebidas alcoólicas destiladas, entre outros.

Logo que acionados, os policiais civis iniciaram as diligências para apurar a ocorrência, conseguindo, com análise da cena do crime e indícios colhidos, identificar um possível suspeito. A equipe foi até a casa do rapaz, já conhecido pela polícia, no bairro Verdan.

Leia mais:   Policiais doam alimentos à família após atender ocorrência de desentendimento familiar

Assim que os investigadores se aproximaram do local, identificaram cinco jovens no fundo da casa, que ao perceberem a presença da polícia, correram para uma área de mata e brejo nas proximidades.

Imediatamente, os policiais civis seguiram atrás dos suspeitos e abordaram o dono da casa, de 22 anos, e o menor de 17 anos. No bolso e na cueca do adolescente foram encontrados R$ 6 mil em dinheiro, além de uma corrente dourada. Ainda em meio à mata, os investigadores apreenderam outra quantidade de dinheiro, provavelmente jogada pelos suspeitos durante a fuga, e mais as quatro bicicletas, documentos, joias, entre outros produtos provenientes do roubo. Ainda no interior da casa do jovem preso também foi recuperado mais dinheiro em reais, dólares e euros. 

Diante das evidências, os dois envolvidos foram levados para a Delegacia de Polícia de Juína, onde foram interrogados pelo delegado Carlos Francisco de Moraes. O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o procedimento instaurado contra o adolescente, apreendido por ato infracional.

As investigações continuam para identificar e prender os outros três indivíduos que conseguiram fugir.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Vítimas de violência doméstica podem buscar orientação psicológica por telefone

Publicado

A Polícia Civil criou, por meio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá (DEDM) um canal de atendimento psicológico por telefone, para as vítimas que são atendidas pela unidade policial na Capital.

O atendimento é realizado pelo número (65) 99973-4796, onde a psicóloga da delegacia recebe mensagens, via áudio ou texto, ou ligações. O telefone recebe mensagens também pelo aplicativo whatsapp.

A delegada titular da DEDM, Jozirlethe Criveletto, explica que o serviço é para este período em que são necessários o distanciamento ou isolamento social e a redução de pessoas em circulação nas ruas e unidades policiais. “Continuamos atendendo as vítimas nas situações em que é necessário o serviço presencial. E para o atendimento psicológico, que pode ser realizado por telefone, disponibilizamos o serviço em que nossa profissional faz a escuta ativa, recebe mensagens e faz as orientações para as vítimas”.

A delegada reforça ainda que pela Delegacia Virtual (http://www.delegaciavirtual.mt.gov.br) as vítimas podem fazer o pré-registro de ocorrências como injúria, ameaça, calúnia, difamação, constrangimento ilegal e violação de domicílio no âmbito de violência doméstica. Para validação do pré-registro da ocorrência, a pessoa deve ligar em um dos números: (65) 3901-4839 / (65) 99989-4035 / 98463-2525.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Leia mais:   Policiais doam alimentos à família após atender ocorrência de desentendimento familiar
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana