conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil soluciona 92% dos casos de pessoas desaparecidas

Publicado

 Assessoria | PJC-MT

A adolescente D.C.F.L., de 15 anos, foi localizada pela da Polícia Judiciária Civil, no dia 04 de abril, no bairro CPA, em Cuiabá. A menina, que é surda e muda, estava desaparecida desde o último dia 31 de março.

Essa ocorrência é um dos 220 casos de pessoas desaparecidas registrados na Polícia Judiciária Civil, que foram atendidos pelo Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), no primeiro trimestre de 2019.

Deste total, 92% foram localizados, representando 202 registros. Apenas 18 pessoas não foram achadas, sendo 196 encontrados com vida, o que corresponde a 97% dos registros. Seis vítimas foram localizadas mortas (Ajarene da Silva Nardes, Marcelino Ramos de Arruda, Nelson Wolfred Shug Neto, Marcos Vinícius Vargas, Lourenço Marques de Araujo e Jonas de Almeida Silva). Deste casos, dois são tratados com homicídios, 1 foi acidente com veículo, e os demais encontro de cadáver que aguardam os laudos periciais para o esclarecimento.

Ainda de acordo com os dados estatísticos da Polícia Civil, 65% dos desaparecidos são pessoas adultas de ambos os sexos, na faixa de 18 anos a 64, sendo 114 homens e 34 mulheres. Quanto aos adolescentes, o percentual de registro é de 31%, a maioria na faixa entre 12 a 17 anos (39 mulheres e 19 homens).

Leia mais:   Delegado é homenageado com título de cidadão várzea-grandense

Boa parte dos casos foi registrada em Cuiabá e Várzea Grande. Mas também houve registros referentes a pessoas que sumiram no interior e  em outros estados, as quais tiveram providências tomadas pelo Núcleo.

O delegado titular da DHPP, André Renato Gonçalves, disse que o Núcleo de Pessoas Desaparecidas ao longo dos últimos tem sido estruturado, contando atualmente com três investigadores de polícia, uma escrivã, dois estagiários e um delegado respondendo interinamente, em razão da aposentadoria recente do titular.

 “Era muito importante para a unidade  a estruturação desse núcleo e não tenho dúvida de que presta um serviço de excelência à sociedade através da DHPP”, disse o delegado.

André Renato ponderou que o Núcleo é um setor importante dentro da estrutura da DHPP, que integra os três principais núcleos da Especializada: o núcleo operacional que investiga, sobretudo, os homicídios consumados, o núcleo de pessoas desaparecidas, e o núcleo de inteligência que dá suporte aos dois primeiros.

O delegado Fausto Freiras é o delegado que responde pelo núcleo atualmente, cumulativamente com o trabalho operacional.  

Leia mais:   Polícia Civil participa de audiência pública em Barão do Melgaço

Motivação

São diversos os fatores que levam adolescentes, jovens e adultos a sumirem de casa. O afastamento do convívio familiar correspondem 59%.

Foi esse afastamento do convívio que levou a jovem D.C.F.L., de 15 anos, a deixar a casa da avó, que tem sua guarda. A menina ficou quatro dias sem manter contato com família, até que foi encontrada pelo Núcleo de Desaparecidos, em um bairro na região do CPA.

Razões não explicadas ou enigmáticas também foram classificadas, sendo elas 35% dos registros, entre outras motivações diversas, apontadas como evasão de custódia legal, subtração por familiares, cooptação para práticas criminosas, etc.

Quando localizados, na Delegacia foram relatadas peculiaridades ou dados da pessoa encontrada. 37% das vítimas eram usuárias de droga.    

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Ações da Polícia Civil levam 5 à prisão em Pontes e Lacerda

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Em diferentes ações, a Polícia Civil de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste) prendeu cinco pessoas envolvidas em crimes de roubo e tráfico de drogas. Os trabalhos resultaram na apreensão de drogas, uma arma de fogo, dinheiro e de duas motocicletas de origem ilícita.

Durante investigações de crimes de roubos em comércios, os policiais receberam informações sobre uma residência, frequentada por assaltantes, em que estariam ocultadas uma arma de fogo e uma motocicleta roubada. 

No local, os policiais encontraram uma motocicleta Honda Titan escondida nos fundos do quintal em meio há várias bananeiras, além de um revólver calibre 32, prata, que estava dentro da casa.  

Diante da situação, os suspeitos F.H.P.F. e R.S.G.  foram conduzidos a Delegacia de Pontes e Lacerda, onde após serem interrogados foram autuados em flagrante pelos crimes de receptação e posse ilegal de arma de fogo.

O suspeito, F.H.P.F., é usuário de drogas e a sua família tinha registrado um boletim de ocorrência do seu desaparecimento, uma vez que não voltou mais para casa após ter uma recaída e ficar nas ruas, frequentando bocas de fumo.

Leia mais:   Polícia Civil participa de audiência pública em Barão do Melgaço

Em outra investigação de roubo, foi realizada a prisão de dois suspeitos apontados como autores do assalto em um “espetinho” em frente ao terminal rodoviário. Nas diligências,  G.S. S. foi preso na região Central da cidade e I.C.L. foi localizado no bairro Bela Vista.

Segundo as investigações, G.S.S. pilotava a motocicleta utilizada na prática do crime, enquanto I.C.L. foi o responsável por anunciar o assalto. Na delegacia, os dois suspeitos negaram a participação no crime, porém foram reconhecidos pela vítima como autores do roubo.

Tráfico de drogas

Na terceira ação, os policiais da Delegacia de Ponte e Lacerda realizaram a prisão de A.A.B., autuado em flagrante por tráfico de drogas. O suspeito foi flagrando no momento em que fazia  a entrega de uma porção de cocaína.

O suspeito atuava na modalidade “delivery” e utilizava uma motocicleta para entregar os entorpecentes, a qual foi apreendida. Durante a abordagem policial, o traficante tentou fugir porém foi detido. Ele possui diversas passagens anteriores pelos crimes de furto, receptação e tráfico de drogas.

Leia mais:   Polícia Civil de Cáceres recupera lancha de luxo furtada em Barão de Melgaço

 

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil mostra atuação em projeto de combate ao abuso sexual infantil em Cáceres

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil de Cáceres participou do evento de apresentação dos resultados dos trabalhos do “Projeto Luz”, desenvolvido de forma integrada por órgãos da Segurança e Justiça do município, com o objetivo combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.

A solenidade ocorreu na tarde de sexta-feira (17.05), no Auditório do Ministério Público em Cáceres, dentro das ações alusivas a data de 18 de maio, marcado como Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes.

Na ocasião, as autoridades presentes apresentaram o balanço dos serviços prestados através do projeto, buscando o combate desse tipo de violência no município. Também foi dado destaque às ações preventivas, como a realização de palestras em diversas escolas com objetivo de trazer maior conhecimento a professores e alunos sobre o assunto.

A união de forças entre as instituições visa proteger vítimas e responsabilizar agressões, assim como conscientizar a população sobre a gravidade do crime e incentivar denúncias.

Segundo a delegada da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres, Judá Maali Pinheiro Marcondes, cada órgão atua em sua função específica, tendo a Polícia Civil papel fundamental no combate ao abuso sexual infantil.

Leia mais:   Polícia Civil ministra palestra sobre violência doméstica em Alto Araguaia

“No final de 2018, toda Polícia Civil participou da capacitação de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes e desde então a Delegacia da Mulher vem atuando de forma bastante incisiva contra esse tipo de violência, efetuando a prisão de aproximadamente de 35 estupradores”, disse a delegada. 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana