conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil cumpre mandados para apurar homicídio praticado por facção criminosa

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, através Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), deflagrou na manhã desta terça-feira (19.11), uma operação com objetivo de cumprir sete ordens judiciais, entre mandados de prisão e de busca e apreensão, relativos a investigação do homicídio que vitimou, Nelson Wolfred Shug Neto.

Durante os trabalhos, foram cumpridos os mandados de prisão temporária contra os suspeitos, E.D.N.S., 26, C.A.M.,20, e E.S.D., 26, apontados nas investigações da DHPP como envolvidos no crime.

O corpo da vítima foi encontrado no dia 08 de março, em uma região de mata no bairro Santa Terezinha, local que seria conhecido como cemitério de uma facção criminosa, atuante no estado. A vítima estava decapitada com a cabeça ao lado do corpo com sinais de tortura.

De acordo com as investigações da DHPP, o crime foi motivado por uma suposta rixa entre facções criminosas, uma vez que vítima veio do estado de São Paulo e dizia  pertencer a um grupo criminoso rival ao qual teria praticado o crime.

Leia mais:   Ação integrada apreende cápsulas com maconha e cocaína que entrariam na PCE como medicamento para Covid-19

Segundo o delegado que coordenou os trabalhos, Olimpio da Cunha Fernandes Junior, foi uma investigação do caso foi extremamente difícil, uma vez que não inicialmente não havia indícios de quem poderia ter praticado o crime.

“Como a vítima veio de outro estado e não conhecia ninguém na região, tentava contar vantagem dizendo ser membro de uma facção, fato que teria motivado a sua morte”

Com a identificação dos autores, o delegado representou pelos mandados de prisão e busca apreensão contra os suspeitos, que foram deferidos pela Justiça e cumpridos pela equipe da DHPP, nesta terça-feira (19), em endereços freqüentados pelos investigados nos bairros Santa Terezinha II, em Cuiabá e Jardim Maringá II em Várzea Grande.

Durante as buscas, foram apreendidos aparelhos celulares e porções de maconha, crack e cocaína para consumo próprio. Após terem a ordem de prisão cumprida, os suspeitos E.D.N.S., e C.A.M., foram encaminhados a DHPP, onde serão interrogados. O terceiro envolvido no crime, E.S.D., já estava preso por outro crime e teve a ordem de prisão cumprida dentro da unidade prisional.

Leia mais:   Policiais da Gerência de Operações Especiais recebem capas de colete de alto nível de proteção

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Polícia Civil proporciona reencontro de mãe e filho após 22 anos separados

Publicado

Assessoria/Polícia Civil-MT

Mãe e filho que não se viam há mais de 20 anos puderam se reencontrar, na manhã desta quarta-feira (08,07), após o trabalho investigativo realizado pela Delegacia de Barra do Bugres (168 km a médio norte de Cuiabá) e Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

As investigações iniciaram após Ricardo Vieira da Silva procurar a Delegacia de Barra do Bugres em buscas do paradeiro da  sua mãe, Estevina Vieira da Silva, a qual não tinha contato há mais de 20  anos.

Em checagens em sistemas, os policiais da Delegacia de Barra do Bugres descobriram que Estevina poderia estar morando em Cuiabá, e por isso entrou em contato com o Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP para localização da mãe do comunicante.

Ricardo contou que a separação ocorreu há  22 anos, quando ele tinha 14 anos e por circunstâncias da vida, a mãe teve que mudar de cidade e eles perderam o contato. “Há muito tempo eu tinha vontade de procurar a minha mãe mas não sabia por onde começar, foi quando vi uma reportagem na televisão que conheci esse trabalho da Polícia Civil e decidi procurar por ajuda”, contou.

Leia mais:   Governo anuncia recondução de delegado-geral para mais dois anos

Na manhã desta quarta-feira (08), a equipe do Núcleo de Desaparecidos proporcionou o reencontro dos entes separados, quando levou Ricardo até a casa de sua mãe, no bairro Jardim Gramado, em Cuiabá. O encontro foi um momento de grande emoção em que mãe e filho puderam se abraçar novamente e não contiveram as lágrimas, enquanto trocavam palavras de saudades.

“Eu orei muito por esse momento e foi do jeito que eu sonhei com meu filho entrando em minha casa e me dando um forte abraço. Foi um momento de muita felicidade em que prometemos que não vamos ficar nem um dia sem falar um com o outro. Sou muito grata pelo trabalho de vocês que ajudaram esse encontro acontecer”, disse Estevina.

Para a escrivã chefe do Núcleo e Pessoas Desaparecidas, Jannaína Paula Brito de Souza Silva proporcionar encontros como estes é uma grande satisfação para os policiais que trabalham no setor.

‘A Polícia Civil é um ambiente que lida com diversas situações complexas, grande parte delas que envolvem violência. “Dentro das nossas atribuições, nós do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP temos a oportunidade de fazer um trabalho diferente, trazendo alegria e ajudando as famílias se reconectarem, sendo esses reencontros um bônus do trabalho na Polícia Civil”, disse a policial.

Leia mais:   Polícia Civil lamenta morte de pais da servidora Cristiane Almeida

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende homem com arma e munições durante operação em Jauru

Publicado

 Assessoria | Polícia Civil-MT

Um homem foi preso e uma arma de fogo apreendida pela Polícia Civil, na terça-feira (07.07), no município de Jauru (425 km a oeste de Cuiabá), durante a operação integrada “Zona Rural II”. O suspeito de 49 anos foi autuado em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Os policiais civis realizavam diligências investigativas nas proximidades de uma usina, na estrada da Comunidade Lucialva, área rural da cidade, quando avistaram três homens trafegando em uma motocicleta pela Rodovia MT-388.

Na abordagem do veículo, foi encontrada na garupa da moto, dentro de um saco, uma espingarda de calibre 32 e mais dez munições do mesmo calibre, além de dois apitos para aves e uma lanterna.

O responsável pela arma foi detido e conduzido para Delegacia de Polícia de Jauru, onde foi interrogado pelo delegado Clayton Queiroz Moura e autuado em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Leia mais:   Policiais da Gerência de Operações Especiais recebem capas de colete de alto nível de proteção

Após o pagamento da fiança arbitrada pela autoridade policial, o preso foi liberado e responderá ao inquérito em liberdade.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana