conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil cumpre mandados e aprende armas e munições durante investigações de homicídio

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil de Nova Canaã do Norte (699 km ao Norte) deflagrou na manhã desta quinta-feira (15.08) a operação “Emboscada Canaã”, com objetivo de cumprir sete ordens judiciais, relacionadas a investigações de um crime de homicídio ocorrido no município. A ação resultou na prisão de três pessoas e na apreensão de armas de fogo, munições, entre outros apetrechos.

Na operação, foi dado cumprimento a 5 mandados de busca e apreensão domiciliar e dois mandados de prisão, sendo uma preventiva e a outra temporária, contra suspeitos de envolvimento no homicídio que vitimou o vaqueiro, Pedro Branco, no mês de outubro de 2018, na Praça Central de Nova Canaã do Norte.

A operação foi deflagrada após os policiais receberem informações de que um dos suspeitos, apontando como mentor intelectual (mandante) do crime possuía várias armas de fogo e artefatos em sua propriedade rural, na comunidade Tapayuna.

Em uma das casas, foram encontradas duas armas de fogo longas, de marcas desconhecidas, ambas de calibre 32 com diversos apetrechos de recarga de munições e munições intactas.

Leia mais:   Governo anuncia recondução de delegado-geral para mais dois anos

O trabalho resultou em duas pessoas presas em flagrante pelos crimes de posse irregular de arma de fogo de uso permitido, entre elas uma mulher flagrada com uma espingarda de pressão que adulterada para calçar munições calibre 22. A mesma suspeita era alvo do mandado de prisão temporária.

Segundo o delegado de Nova Canaã do Norte, Ruy Guilherme Peral da Silva, as investigações continuam e ao longo do dia, outras prisões podem ser realizadas.

“O homicídio investigado aconteceu no dia 08 de outubro de 2018 e desde então a Polícia Civil tem trabalhado arduamente para esclarecer a autoria do crime, sendo apontado como um dos principais suspeitos um dos alvos desta operação, que segundo informações mantinha grande quantidade de armamento em sua residência”, disse.

A ação contou com a participação de 11 policiais civis, 03 viaturas e grande quantidade de armamento a cidades de Colíder e Nova Canaã do Norte.

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Polícia Civil proporciona reencontro de mãe e filho após 22 anos separados

Publicado

Assessoria/Polícia Civil-MT

Mãe e filho que não se viam há mais de 20 anos puderam se reencontrar, na manhã desta quarta-feira (08,07), após o trabalho investigativo realizado pela Delegacia de Barra do Bugres (168 km a médio norte de Cuiabá) e Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

As investigações iniciaram após Ricardo Vieira da Silva procurar a Delegacia de Barra do Bugres em buscas do paradeiro da  sua mãe, Estevina Vieira da Silva, a qual não tinha contato há mais de 20  anos.

Em checagens em sistemas, os policiais da Delegacia de Barra do Bugres descobriram que Estevina poderia estar morando em Cuiabá, e por isso entrou em contato com o Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP para localização da mãe do comunicante.

Ricardo contou que a separação ocorreu há  22 anos, quando ele tinha 14 anos e por circunstâncias da vida, a mãe teve que mudar de cidade e eles perderam o contato. “Há muito tempo eu tinha vontade de procurar a minha mãe mas não sabia por onde começar, foi quando vi uma reportagem na televisão que conheci esse trabalho da Polícia Civil e decidi procurar por ajuda”, contou.

Leia mais:   Polícia Civil proporciona reencontro de mãe e filho após 22 anos separados

Na manhã desta quarta-feira (08), a equipe do Núcleo de Desaparecidos proporcionou o reencontro dos entes separados, quando levou Ricardo até a casa de sua mãe, no bairro Jardim Gramado, em Cuiabá. O encontro foi um momento de grande emoção em que mãe e filho puderam se abraçar novamente e não contiveram as lágrimas, enquanto trocavam palavras de saudades.

“Eu orei muito por esse momento e foi do jeito que eu sonhei com meu filho entrando em minha casa e me dando um forte abraço. Foi um momento de muita felicidade em que prometemos que não vamos ficar nem um dia sem falar um com o outro. Sou muito grata pelo trabalho de vocês que ajudaram esse encontro acontecer”, disse Estevina.

Para a escrivã chefe do Núcleo e Pessoas Desaparecidas, Jannaína Paula Brito de Souza Silva proporcionar encontros como estes é uma grande satisfação para os policiais que trabalham no setor.

‘A Polícia Civil é um ambiente que lida com diversas situações complexas, grande parte delas que envolvem violência. “Dentro das nossas atribuições, nós do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP temos a oportunidade de fazer um trabalho diferente, trazendo alegria e ajudando as famílias se reconectarem, sendo esses reencontros um bônus do trabalho na Polícia Civil”, disse a policial.

Leia mais:   Governo anuncia recondução de delegado-geral para mais dois anos

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende homem com arma e munições durante operação em Jauru

Publicado

 Assessoria | Polícia Civil-MT

Um homem foi preso e uma arma de fogo apreendida pela Polícia Civil, na terça-feira (07.07), no município de Jauru (425 km a oeste de Cuiabá), durante a operação integrada “Zona Rural II”. O suspeito de 49 anos foi autuado em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Os policiais civis realizavam diligências investigativas nas proximidades de uma usina, na estrada da Comunidade Lucialva, área rural da cidade, quando avistaram três homens trafegando em uma motocicleta pela Rodovia MT-388.

Na abordagem do veículo, foi encontrada na garupa da moto, dentro de um saco, uma espingarda de calibre 32 e mais dez munições do mesmo calibre, além de dois apitos para aves e uma lanterna.

O responsável pela arma foi detido e conduzido para Delegacia de Polícia de Jauru, onde foi interrogado pelo delegado Clayton Queiroz Moura e autuado em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Leia mais:   Crimes de feminicídios aumentam 75% nos primeiros cinco meses de 2020

Após o pagamento da fiança arbitrada pela autoridade policial, o preso foi liberado e responderá ao inquérito em liberdade.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana