conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil conclui 154 inquéritos de homicídios e prende 92 criminosos

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) concluiu 154 inquéritos policiais, entre os meses de janeiro a junho deste ano, com o esclarecimento de autoria em 69,64% dos casos. Os inquéritos são referentes a homicídios ocorridos na região metropolitana no primeiro semestre de 2019, e também casos de anos anteriores, que foram finalizados nesse período.

Para responsabilizar os autores, a DHPP realizou 59 operações que totalizaram 92 pessoas presas, sendo 49 prisões temporárias, 27 prisões preventivas, 3 prisões definitivas, 13 flagrantes, além do cumprimento de 55 mandados de busca e apreensão domiciliar.

No primeiro semestre de 2019, a DHPP atendeu 271 ocorrências de morte, 68 delas caracterizadas como homicídio. Destes, 48 crimes contra vida ocorreram em Cuiabá e 20 no município de Várzea Grande. No total, a especializada instaurou 77 inquéritos policiais para apurar homicídios dolosos. Algumas situações, de casos atendidos pelas equipes plantonistas, em que há dúvida na morte, também são feito inquérito na DHPP, como afogamento ou suicídio, para esgotar todas as possibilidades de morte violenta (homicídio). Mas, na maior parte, de naturezas diversas atendidas, sem relação com homicídio, os casos seguem para outras delegacias.

Leia mais:   Gefron efetua sete prisões em dois dias e recupera veículos

Para alcançar os resultados, a Especializada estabeleceu a meta, denominada  “DHPP Mais Forte”, visando esclarecimento, responsabilização e prisão de envolvidos em inquéritos policiais em andamento na unidade.

Segundo o delegado, André Renato Gonçalves, a operação realizada em 120 dias (11 de março a 08 de julho) concentrou esforços dos policiais para a diminuição do acervo cartorário da delegacia, totalizando 140 inquéritos policiais relatados nesse período.

Com a intensificação dos trabalhos, entre os meses de janeiro a junho, foram encaminhados à Justiça 154 inquéritos policiais, sendo 100 deles com autoria definida. “São sem dúvida números muito expressivos, possivelmente, um dos mais altos do país em termos de especializadas em homicídios em Capitais”, destacou André Renato.

Para o delegado, a redução de 35,24% no número de homicídios em Cuiabá e Várzea Grande nos meses de janeiro a junho (68 ocorrências de homicídios contra 105 no mesmo período de 2018) demonstra o bom funcionamento do método de trabalho da Especializada.

“Nos últimos anos os índices de ocorrência vêm diminuindo, fato que demonstra o empenho dos policiais da DHPP, delegados, escrivães e investigadores, que atuam na repressão qualificada desse tipo de crime, sem deixar de valorizar os demais profissionais de Segurança que trabalham na área preventiva”, disse o delegado.

Leia mais:   Alegria e confraternização marcam a 14ª edição do Arte e Cultura em Ação

Desaparecidos

O Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP também apresenta altos índices de produtividade superando 90% de casos esclarecidos. No primeiro semestre, foram 416 casos de desaparecimentos registrados na unidade com a localização de 379 vítimas, gerando um índice de 91,11% de resolutividade dos casos.

“Nos últimos anos, os índices do Núcleo de Pessoas Desaparecidas têm sempre ultrapassado a casa dos 90%, demonstrando o constante empenho e compromisso dos policiais do setor”, finalizou o delegado.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Derf Barra do Garças fecha o ano com redução dos índices de roubos e furtos na regiao

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Atuando no combate a crimes contra o patrimônio, como roubo, furto e receptação, a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Barra do Garças (509 km a Leste de Cuiabá) fecha 2019 com redução nos índices de criminalidade na região, demonstrando a eficiência do trabalho prestado ao longo do ano.

O balanço anual demonstra que em 2019, a Derf Barra do Garças instaurou 330 inquéritos e concluiu 545; realizou 1.601 oitivas; efetuou 50 prisões de pessoas suspeitas; cumpriu 48 mandados de buscas; além da apreensão de 47 munições, 6 armas de fogo e 15 veículos.

Ao longo do ano, foram deflagradas 13 operações policiais, sendo algumas integradas, provenientes das diligências investigativas conduzidas pela Derf de Barra do Garças, visando a elucidação de crimes, identificação e desarticulação de grupos criminosos atuantes na região.

Outro ponto de destaque, foi a recuperação do total de 18 toneladas de materiais de construção, além de mais de 100 cabeças de gado, oriundos a crimes de roubos e furtos. Também foram retiradas de circulação cerca de 20 quilos de entorpecentes.

Leia mais:   Gefron efetua sete prisões em dois dias e recupera veículos

As operações desencadeadas contaram com apoio das forças de segurança pública, como Polícia Militar de Mato Grosso, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Polícia Civil de Goiás, Polícia Militar de Goiás, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Segundo dados do sistema  da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), as ações da unidade especializada no ano de 2019 resultaram na redução de 35% dos crimes de furtos e 34% dos crimes de roubos.

De acordo com o delegado titular da Derf, Wilyney Santana Borges Leal, os números demonstram que a Regional de Barra do Garças foi a que mais reduziu o crime de furto em todo Estado, ficando em segundo lugar na redução dos crimes de roubos.

“Todo trabalho só foi possível por uma atuação conjunta dos órgãos de segurança e também a uma ação firme do Ministério Público e Judiciário, os quais atenderam aos pedidos de cautelares formulados. Por fim é necessário destacar o profissionalismo, dedicação e motivação de todos os servidores da Derf no desenvolvimento das investigações”, destacou o delegado.

Leia mais:   Autor de tentativa de homicídio contra policial militar é preso em ação integrada

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil identifica grupo criminoso envolvido em roubos e homicídio em Sinop

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil avança nas investigações contra um grupo criminoso envolvidos em vários cries de roubos a comércios e propriedades rurais no município de Sinop (500 km ao Norte da Capital). O mesmo grupo seria responsável por um homicídio, ocorrido no último dia 07 de dezembro, em que o corpo da vítima foi carbonizado dentro de um veículo.

Os trabalhos resultaram na prisão de Douglas Rodrigo Neves dos Santos, apontado como um dos integrantes de quadrilha. Ele foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e munições e também estava com mandado de prisão em aberto por outro crime.

As investigações iniciaram para apurar diversos roubos realizados em estabelecimentos comerciais e imóveis rurais na região. De acordo com as investigações, os integrantes do grupo são extremamente violentos e utilizam armas de fogo para a prática dos crimes.

Segundo o delegado, Ugo Ângelo Reck Mendonça, o grupo é responsável por pelo menos 4 roubos ocorridos recentemente em Sinop e região.

Leia mais:   Alegria e confraternização marcam a 14ª edição do Arte e Cultura em Ação

“Eles praticaram o roubo a uma fazenda na cidade de Feliz Natal, ocorrido no dia 15 de novembro. Na ocasião, os criminosos subtraíram mais R$ 225 mil em produtos agrícolas que haviam chegado à propriedade no dia anterior”, disse o delegado.

Na ocasião, o gerente e um funcionário da fazenda foram rendidos pelos criminosos e obrigados a carregar o veículo com os defensivos. Durante as investigações, vários produtos roubados pelos suspeitos foram recuperados em ações da Polícia Civil e Militar.

Os produtos roubados foram localizados dias depois pela Polícia Militar, em uma casa no bairro Vila Santana, em Sinop, ocasião em que foram apreendidos 27 galões de 20 litros de veneno.

Na quarta-feira (11), os policiais da Delegacia Regional de Sinop realizaram buscas em uma residência, onde apreenderam diversos produtos roubados de propriedades rurais, como máquina de solda, compressores, cabos de energia, ferramentas e uma chave de veículo Landrover.

Homicídio

O grupo também estaria envolvido com o homicídio que vitimou, Augusto Marinho Ferreira, no último dia 07 de dezembro, quando o corpo da vítima foi encontrado dentro de um veículo carbonizado.

Leia mais:   Gefron efetua sete prisões em dois dias e recupera veículos

A suspeita é que a vítima fazia parte do grupo e foi morta após uma discussão pela divisão dos bens. As investigações seguem em andamento pela Divisão Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) de Sinop. 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana