conecte-se conosco


Cáceres e Região

Polícia Civil apreende cargas de madeira extraída ilegalmente de terras indígenas em Comodoro

Publicado

Por PJC/MT
      Agentes da Delegacia de Comodoro apreenderam na sexta-feira (14.01) duas cargas de madeira extraídas ilegalmente na região. Uma das cargas, da espécie itaúba, foi retirada de uma reserva indígena. A equipe de investigação tomou conhecimento de um acidente envolvendo dois caminhões. Um deles transportava madeira com características de itaúba.
       No local, os policiais civis constataram que a madeira já havia sido retirada por outro caminhão. Em diligências para localizar o destino da madeira e o veículo, os investigadores localizaram um caminhão Mercedes Benz azul estacionado em frente a uma residência que correspondia às características informadas.
       Ao indagar o motorista sobre a carga que havia no caminhão, ele imediatamente confessou que se travava de 30 dúzias de toras de itaúba, extraídas de uma reserva indígena próximo à localidade Padronal, no norte de Comodoro. O veículo e a carga foram apreendidos e levados até a delegacia.
Segunda carga 

Os policiais checaram que a carga apreendida, embora fosse ilícita, não correspondia à madeira cujo caminhão se acidentou. Em continuidade às diligências, foi possível chegar ao motorista e ao dono da carga de madeira que havia tombado na rodovia.

Leia mais:   Dois homens reagem a abordagem e são mortos pela Polícia Militar em Cáceres
     Em depoimento, o motorista disse que a madeira foi deixada à beira de uma estrada, na zona rual, a 28 quilômetros de Comodoro. A carag de madeira, lascas para construção de cercas, foi localizada e apreendida.
Comentários Facebook

Cáceres e Região

Invasão de hackers prejudica enquete sobre reitoria da Unemat

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

     Uma invasão de hackers no sistema de votação do site Expressão Notícias, prejudicou a realização de uma enquete junto a comunidade acadêmica, sobre a eleição da reitoria da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

      A sondagem foi lançada às 12h de quinta-feira (20/05). A proposta seria saber a preferência, principalmente, do eleitor da comunidade acadêmica, sobre em quem votar na eleição da nova reitoria da instituição que acontece no próximo dia 1 de junho.

       Foi instalado um dispositivo para que alunos, professores e técnicos, votassem no candidato de sua preferência.

      A chapa 1 formada pelos professores Roberto Alves de Arruda e professora Rinalda Bezerra; chapa 2, pela professora Vera Maquêa e Alexandre Porto e chapa 3 formada pelos professores Celso Fanaia e Nivaldo Teodoro.

      Os problemas, decorrente dos ataques hackers, começaram menos de duas horas do lançamento da enquete. Às 13h30, quando já haviam sido registrados 893 votos, o sistema começou a ficar lento.

Leia mais:   Bandidos de Cáceres tentam assaltar banco e são mortos pela polícia de Goiás

      As 14h30 quando já haviam sido registrados 1.363 votos – com a votação, praticamente, empatada entre as chapas da professora Vera Maquêa e Celso Fanaia, o sistema travou. Logo em seguida disparou computando quase 13 mil votos, a maioria para chapa da professora Vera Maquea.

     De acordo com o administrador do site, alguém descobriu uma forma de votar diversas vezes no mesmo candidato, ocasionando a fraude. Para evitar maiores transtornos a direção site cancelou o questionário retirando a página do ar.

     Nova enquete sobre a eleição será realizada na próxima semana. A direção do veículo encomendou um dispositivo com maior segurança, que irá impedir ataques e dessa forma levar as informações com segurança à população

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Líder do CV é preso acusado de matar soldado do Exército em Cáceres

Publicado

Redação/Gazeta

Integrante do Comando Vermelho, com atuação em Cáceres, foi preso pela Polícia Civil acusado de envolvimento na morte do soldado do Exército, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, no bairro Cohab Nova, em Cáceres, em janeiro deste ano. O militar teria sido morto por engano.

O acusado, de 39 anos, que não teve o nome revelado, foi preso inicialmente por apresentar documento falso. Contudo, já era  procurado pela Justiça por participação no homicídio do soldado do Exército. A prisão foi cumprida na quinta-feira (19), em Cuiabá.

Só após a prisão por documento falso, os policiais civis da 1ª Delegacia de Cáceres coordenados pelo delegado Marlon Richer Nogueira, deslocaram-se até o Fórum de Cuiabá. Pouco antes do preso ser apresentado em juízo, a equipe de Cáceres deu cumprimento ao mandado de prisão, bem como realizou a apreensão do aparelho celular do suspeito.

Homicídio

Na noite do dia 22 de janeiro deste ano, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, soldado do Exército, foi morto após ser atingido por disparos de arma de fogo, em via pública do bairro Cohab Nova, em Cáceres. O crime foi praticado por 5 indivíduos em um veículo Corsa de cor preta.

Leia mais:   Morre aos 81 anos,Netinho da Joalheria Silva, joalheiro mais antigo de Cáceres

Segundo apurado, a ordem para matar foi do líder da facção, tendo como alvo um integrante de uma organização rival e que sempre usava uma camiseta de time de futebol, semelhante a blusa que a vítima vestia no momento em que foi assassinada.

Investigação

Desde então os policiais civis vinham realizando diligências ininterruptas para esclarecer a ocorrência. Os suspeitos, todos com extensa ficha criminal, também são investigados em outros homicídios ocorridos em Cáceres.

Os criminosos, tanto o mentor como os executores, tiveram os mandados de prisão representados pela Polícia Civil, e decretados pela Justiça da Comarca local.

Além do líder da organização criminosa, que teve a prisão cumprida no Fórum de Cuiabá, outro envolvido de 30 anos e que encontra-se recolhido na Cadeia Pública de Cáceres, teve o mandado de prisão preventiva cumprido na quinta-feira (19), na unidade prisional.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana