conecte-se conosco


Mato Grosso

PM identifica veículos clonados e homem é preso por receptação

Publicado

Policiais militares do 3º BPM recuperaram, na manhã desta terça-feira (23), dois veículos, sendo um HB20 e um Sandero. Um homem de 30 anos foi preso por receptação.

Em depoimento, C.N.A. disse que ganharia R$ 100 para deixar os veículos em sua residência, no bairro Vila Rosa, em Cuiabá. Os policiais foram informados que haveria um veículo clonado estacionado no local e antes de entrarem, na consulta, foi encontrado o registro de roubo, em Lucas do Rio Verde, no dia 14 deste mês.

Como o chassi do veículo não batia com o número da placa, os policiais entraram e abordaram o suspeito. No quintal da casa encontraram o Sandero que também tinha queixa de roubo, no sábado (20). Diante da situação, o homem e os dois automóveis foram encaminhados à Central de Flagrante. 

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Leia mais:   Estado abre inscrições para seleção de estagiários

Mato Grosso

Lideranças comunitárias apresentam reivindicações para o governador

Publicado

A habitação e a regularização fundiária são algumas das reivindicações apresentadas durante o encontro das lideranças comunitárias com o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, realizado na manhã desta terça-feira (18.02).  O evento, organizado pela Secretaria Adjunta de Assuntos Comunitários da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), teve como objetivo estreitar o relacionamento do governo com os representantes de associações de moradores de bairros e demais instituições. Estiveram presentes mais de 400 entidades de vários municípios do Estado.

O secretário adjunto Édio Martins pontuou que a criação da pasta atende a um pedido da própria categoria para este governo. “O governo já sinalizou que respeita o movimento comunitário e quer estreitar ainda mais relação. A intenção é fazer com que as ações cheguem até a base e atendam, principalmente, as pessoas mais carentes”.

De acordo com ele, a Setasc, sob comando da secretária Rosamaria Carvalho, é um elo direto do governo com a sociedade. “Participamos, no ano passado, de diversas ações, apoiando também as demais secretarias adjuntas da Setasc. Nesse ano, através do Ser Comunitário, iremos promover uma ação direta com os líderes comunitários, capacitando-os em gestão”.

Leia mais:   Gefron e Defron apreendem 121 tabletes de cocaína e prende suspeito pela segunda vez

O presidente da Federação Matogrossense das Associações de Moradores de Bairros (Femab), Walter Arruda, destacou todos os esforços já realizado pelo governo para se aproximar das associações de moradores. “Esse é um momento impar em que as lideranças têm a oportunidade de falar das suas expectativas para com o governo nos próximos anos. Queremos ter nossas reinvindicações inseridas no Plano de governo”, pontuou. Conforme ele, a habitação e a regularização fundiária, bem como a infraestrutura de ruas e pontes, são demandas recorrentes das comunidades.

Para o presidente da União Coxipoense da Associação dos Moradores de Bairros da Região Sul, José Mauricio Pereira, trabalhar em conjunto com o governo é essencial para que as ações de assistência, cidadania, saúde, educação e segurança cheguem naqueles que mais precisam. “Com a Secretaria Adjunta de Assuntos comunitários restituída temos espaço e voz para reivindicar também”, disse.

A presidente da União Cuiabana de Clube de Mães, Maria Orli, se considera assistente social ambulante e diz que o trabalho que executa nos bairros será facilitado com a ajuda do poder público. “É importante para os bairros carentes. Atendo 70 famílias do bairro Dr. Fábio que passam por muitas dificuldades”.

Leia mais:   Companhia de PM do Centro Histórico aumenta efetivo e cria policiamento ciclístico

Durante a apresentação do balanço de sua gestão, o governador disse que vários municípios mato-grossenses receberão neste ano mais de seis mil títulos de regularização fundiária. Na infraestrutura, ressaltou que está organizando um programa para construção de pontes, que será feito em parceria com os municípios. “Estamos também preparando para lançar um grande programa de recuperação asfáltica”, disse.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Enchente em SP eleva preços na Central de Abastecimento de Cuiabá

Publicado

A enchente da semana passada que atingiu a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), causando prejuízo estimado de R$ 24 milhões na maior central atacadista da América Latina, também trouxe impactos negativos a Cuiabá e região. Os preços de verduras e legumes registraram aumento superior a 35%, na Central de Abastecimento de Cuiabá, em apenas uma semana.

Segundo o técnico da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Luiz Henrique Carvalho, como boa parte da reposição dos produtos hortifrutigranjeiros em Cuiabá vem da Ceagesp, o impacto da chuva por lá aumentou o preço dos produtos aqui. “Como compramos muitos produtos que vem de São Paulo, qualquer problema que lá ocorra, nos atinge aqui. A Ceagesp abriga 30% de tudo que comercializado em centrais de abastecimento de todo o país, e, portanto, qualquer impacto negativo lá, irá atingir não somente a Cuiabá, mas praticamente em todo o país”, comenta Carvalho. O engenheiro agrônomo explica que com a oferta reduzida e a demanda em alta, os preços dos produtos acabaram sendo elevados.

Leia mais:   PM recupera veículo furtado em Aragarças – Goiás

Segundo levantamento de preços realizado pela Seaf, os itens com alta significativa nos preços são: abobrinha, berinjela, chuchu, jiló, pimenta de cheiro, vagem e a cenoura. O jiló, a pimenta-de-cheiro e a berinjela subiram 40%. A cenoura e o chuchu 50%, a vagem 33%, e a abobrinha 27%.

Há sete dias a cenoura e o chuchu eram vendidos a R$ 40 a caixa com 22kg. Hoje essa mesma quantidade vale R$ 60. O jiló e a pimenta-de-cheiro custavam R$ 50 a caixa com 15kg e 8kg, respectivamente. Passados sete dias subiram para R$ 70. Já caixa com 12 kg de berinjela tinha o valor de R$ 25, e nesta semana passou para R$ 35.  A vagem saltou de R$ 60 para R$ 80 a caixa com 12kg, e a abobrinha de R$ 40 para R$ 50 a caixa com 19kg.

Com a normalização do funcionamento da Ceagesp, que ficou dois dias fechada para o serviço de limpeza, a estimativa é pela normalização do preço dos hortifruti em Cuiabá na próxima semana.

Cotação

A cotação de preços dos 69 principais itens produzidos pela agricultura familiar é realizada semanalmente, por técnicos da Seaf, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e Prefeitura de Cuiabá. A pesquisa de preço leva em conta o preço mínimo, mais comum, e o preço máximo dos produtos encontrados nas barracas em três horários distintos durante o período matutino.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana