conecte-se conosco


Estadual

PM dispersa festa e convidados tentam jogar carro da Vigilância Sanitária na ribanceira em MT

Publicado

Por: KEKA WERNECK/Cáceres Noticias

     Um homem, de 36 anos, identificado pelas iniciais R.J.C.N., foi preso na noite deste sábado (20), por dar uma festa na comunidade de “Barrocada”, a cerca de 100 km de Cuiabá, entre Rosário Oeste e Bom Jardim.

     Consta no BO da Polícia Militar que chegou uma denúncia anônima por telefone avisando que havia uma festa em chácara com grande número de pessoas aglomeradas. Para conferir, militares foram ao local indicado, com apoio Vigilância Sanitária, e confirmaram.

     Assim que a PM chegou, deu ordem para dispersar. Enquanto isso, o carro da Vigilância Sanitária, que havia sido deixado na porteira, foi sabotado, “jogado em uma ladeira” por convidados.

Depois de buscas, a chave foi localizada e o carro retirado.

Por crime contra a administração pública e desrespeito ao decreto do Governo de barreira à Covid, o organizador do evento foi preso e levado para delegacia. Os convidados dispersaram.

Comentários Facebook
Leia mais:   Prefeitura leva em casa de quem precisa 2.400 cestas básicas

Cáceres e Região

A PEDIDO DE BOLSONARO PGR pede que Mauro Mendes explique vacinação em MT

Publicado

Pablo Rodrigo

pablo@gazetadigital.com.br

     O governador Mauro Mendes (DEM) foi notificado pela Procuradoria Geral da República (PGR) para que em até 10 dias explique porque a diferença entre os números de vacinas enviadas ao estado com o número de doses aplicadas.  O pedido partiu do presidente da República, Jair Bolsonaro, à PGR e que foram direcionadas a todos os governadores dos 27 estados.

Os questionamentos partiu do Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia de Covid-19 (Giac) da PGR e assinados pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e asubprocuradora-geral da República Célia Regina Souza Delgado.   O documento alega que já foram distribuídas 48.088.916 de doses dos imunizantes, porém, apenas 32.160.509 foram aplicadas, de acordo com o levantamento do Ministério da Saúde.

A campanha nacional de vacinação contra a covid-19 se iniciou no Brasil em 18 de janeiro deste ano, com a distribuição de doses das vacinas produzidas pelo Instituto Butantan e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).  A distribuição das vacinas aos estados é de acordo com o número de pessoas que estão dentro dos grupos prioritários estabelecidos pelo governo federal.   De acordo com os dados do Localiza SUS, em Mato Grosso já foram distribuídas 584.800 vacinas aos 141 municípios.

Leia mais:   Nova lei de trânsito: Carteira de Habilitação passa a ter validade de até 10 anos

Porém, apenas 405.699 doses foram aplicadas. Ou seja, o Estado utilizou apenas 69,4% dos imunizantes que recebeu até o momento.  O estado continua sendo o que menos vacinou entre os 27 mais o Distrito Federal, e vem recebendo tendo destaque negativo na imprensa nacional.

O governador Mauro Mendes (DEM) alega que vem cobrando os 141 prefeitos, afirmando que repassa todas vacinas que recebe da União em até 24 horas e que a responsabilidade da aplicação dos imunizantes são das secretarias municipais.   O governo Mauro Mendes também figura no grupo de governadores que assinaram a intenção compras a vacina russa Sputinck V, que ainda não possui autorização da Anvisa para ser usada no país.

O governo já reservou recursos para a compra de 1.2 milhão do imunizante russo. O STF deu um prazo para que a Anvisa resolva as questões burocráticas para a aprovação da vacina russa até o fim do mês, caso contrário permitirá que o Estado do Maranhão compre a vacina russa mesmo sem a autorização da Anvisa.   Mauro Mendes avalia pedir extensão da decisão que beneficiou o Maranhão.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Conforme antecipado pelo Expressão prefeitura prorroga decreto e mantém fechamento do comércio

Publicado

 

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

     A prefeitura de Cáceres prorrogou a vigência dos decretos 247 e 328 de 4 de março e 7 de abril respectivamente, mantendo as ações restritivas que inclui quarentena obrigatória e que tem como principal medida o fechamento de setores não essências do comércio para reduzir o trânsito de pessoas e consequentemente aglomerações visando conter a disseminação do coronavirus.

    A prorrogação da vigência dos decretos foi decidida na tarde de quinta-feira (15/4) pelo Comitê de Enfrentamento e Combate ao Covid-19. Contudo, já havia sido divulgada, com antecipação pelo Expressão Notícias, no dia anterior, mesmo sendo contestada por alguns membros da administração.

    Os argumentos apresentados pelo comitê, para justificar a prorrogação, foram os aumentos de casos de internações hospitalares e óbitos, assim como a ocupação dos leitos das UTIs de 95,21% nos hospitais do Estado e de 100% no Hospital Regional de Cáceres. Além disso, pesou a classificação do município como de risco muito alto para contaminação do coronavirus.

Leia mais:   Prefeitura leva em casa de quem precisa 2.400 cestas básicas

    A prorrogação da vigência dos decretos ocorre também há menos de uma semana em que a administração anunciou a redução de novos casos, internações e óbitos no município. No início da semana, mas precisamente, no dia 12 de abril, a administração comemorou o resultado das medidas mais rígidas para conter o avanço da pandemia na cidade.

     No dia, a administração informou que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que antes tinha uma média de 11 pacientes internados, desde o fim de fevereiro, agora estava com, no máximo, 4 pessoas internadas.

   Com a prorrogação da vigência dos decretos, as medidas restritivas como o toque de recolher às 21 horas, fechamento dos estabelecimentos comerciais às 19 horas, além de fechamento de espaços públicos como parques, serão mantidas até o próximo dia 20 podendo ser prorrogadas, de acordo com a necessidade. Como por exemplo, a diminuição ou não de novos casos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana