conecte-se conosco


Polícia Federal

PF apreende drogas que tinham como destino final o Japão

Publicado

Guarulhos/SP – A Polícia Federal apreendeu nesta quinta-feira (13/2), no Aeroporto Internacional de São Paulo, cocaína e substância suspeita, ocultas dentro dos calçados e sob a roupa íntima de um passageiro de voo internacional.

Policiais federais, acionados por funcionários que fiscalizam os passageiros de voos internacionais junto aos pórticos do controle migratório, abordaram um passageiro suspeito de ocultar algo sob as roupas. O homem, nacional da Argentina e de 24 anos, foi conduzido a uma sala reservada, onde os policiais localizaram, ocultos em sua roupa íntima, 4 volumes e, dentro de seus calçados, outros dois pacotes contendo substância em pó. Em sede policial, os peritos federais realizaram nas substâncias o narcoteste, que reagiu de forma positiva para cocaína no material encontrado nos calçados, mas foi inconclusivo no restante dos volumes, sendo necessários testes mais complexos. O suspeito informou aos policiais que aquele material seria uma espécie de cristal e que havia sido contratado por desconhecidos, em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, para realizar o transporte das substâncias até a cidade de Tóquio, no Japão. Informou ainda que receberia um pagamento em dólares pelo serviço. Ele disse também que seus contratantes haviam borrifado nele e em seus pertences uma espécie de produto cujo objetivo era anular o odor das drogas para que não fossem detectadas por cães de faro.

O homem, que recebeu voz de prisão em flagrante por tráfico internacional de drogas, será encaminhado ao presídio estadual, onde permanecerá à disposição da Justiça.

 

 

Comunicação Social do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos

Superintendência da Polícia Federal em São Paulo

Contato: (11) 2445-2212

Comentários Facebook

Polícia Federal

Bolsonaro nomeia secretário da Abin para a direção-geral da PF

Publicado

Ato foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o delegado Rolando Alexandre de Souza para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal (PF). O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União na manhã desta segunda-feira (4).

A assinatura do termo de posse também foi hoje, em reunião fechada no gabinete do presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto. Souza ocupava a Secretaria de Planejamento e Gestão da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

A nomeação do delegado ocorre após o Supremo Tribunal Federal (STF) suspender a nomeação e a posse de Alexandre Ramagem para a diretoria-geral da PF. Na decisão, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, citou declarações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro que, ao deixar o cargo, acusou o presidente Bolsonaro de tentar interferir politicamente no órgão.

Após a decisão de Moraes, o próprio presidente tornou sem efeito a nomeação do delegado e manteve Ramagem como diretor-geral da Abin, cargo que ocupa desde o início do governo.

O presidente da República Jair Bolsonaro, durante assinatura do Termo de posse do Diretor-geral da Polícia Federal,Rolando Alexandre de Souza
O presidente da República Jair Bolsonaro, durante assinatura do termo de posse do novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza – Isac Nóbrega/PR

Souza ocupava a Secretaria de Planejamento e Gestão da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) desde setembro de 2019 e já foi superintendente Regional da Polícia Federal em Alagoas, de 2018 a 2019.

Rolando Souza é ex-aluno da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), graduado em direito e em ciências contábeis, é delegado de carreira da PF desde 2005. Na corporação foi chefe do Serviço de Repressão a Desvio de Recursos Públicos e ocupou cargos de chefia na Divisão de Combate a Crimes Financeiros e na superintendência em Rondônia.

Agência Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Brasil tem mais de 400 mortes por covid-19 em 24 horas

Publicado

Total de mortes chega a 3.313 e de casos confirmados, a 49.492

O Brasil teve 407 novas mortes nas últimas 24 horas em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), o maior número neste período desde o início da contagem. No total, o país soma 3.313 óbitos, 49.492 mil casos confirmados da doença e 26.573 pacientes recuperados. Ainda de acordo com os dados divulgados ontem (23) pelo Ministério da Saúde, 19.606 casos estão em acompanhamento.

As novas mortes marcaram um aumento de 14% em relação a ontem quando foram registrados 2.906 falecimentos. O percentual de acréscimo foi mais do que o dobro do divulgado ontem em relação a terça-feira, de 6%.

Já a quantidade de pessoas infectadas teve uma elevação de 8,2% em relação a ontem, quando foram contabilizados 45.757 pacientes nessa condição.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (1.345). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (530), Pernambuco (312), Ceará (266) e Amazonas (234).

atualização

Ministério da Saúde/Divulgação

Agência Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana