conecte-se conosco


Destaque

Pantanal em chamas: queimadas estão fora de controle em Cáceres

Publicado

Os incêndios já consumiram fazendas, reservas florestais e fizeram uma vítima fatal em Cáceres. O prefeito da cidade, Francis Mari Cruz, explica que o Exército, o Corpo de Bombeiros, brigadistas contratados e os recursos do município estão sendo empregados no combate, mas mostraram-se insuficientes.

“Apenas Deus e uma chuva podem controlar o fogo. Ele se propaga rapidamente e ainda tem o vento, que muda a direção das chamas e carrega as fagulhas para pontos ainda não atingidos. Elas chegam a transpor o leito do rio e atingir a margem oposta,como aconteceu na fazenda de Santo Antônio das Lendas”, argumenta.

Na noite passada, as escadarias do ponto turístico Dolina Águas Milagrosas, um dos mais visitados do município, foram destruídas. E, segundo o prefeito, ainda não há controle do foco porque se trata de uma região de serra. Sendo assim, apenas aeronaves conseguem minimizar o problema.

Reprodução

1600023911371908.JPG

De acordo com Marcelo Castrillon, proprietário da fazenda Dolina Água Milagrosa, não foi possível acabar com as chamas a tempo.

Os brigadistas, tratores ou caminhões não podem entrar na região e sequer ter o minimo de condições de segurança para agir.

Leia mais:   Indicação solicita reforma completa da escola municipal Fazendo Arte, na Cavalhada

Na quarta-feira (9), o zootecnista Luciano da Silva Beijo, de 36 anos, morreu enquanto tentava conter as chamas. Ele estava com outros funcionários da fazenda onde trabalhava. Conforme o relato de testemunhas, o fogo mudou a direção e o grupo tentou fugir correndo. Luciano teria tropeçado e acabou queimado.

Segundo Cruz, a cidade ficou muito consternada com a situação porque o zootecnista era muito querido e teve um morte trágica.

7c17427e-858b-46fd-a502-afacddef37a5.jpg

Fogo sem fronteiras

O descontrole dos incêndios ultrapassou a fronteira e atingiu a Bolívia. O prefeito Francis conta que teve uma reunião com o prefeito de San Matías na semana passada, mas não houve muitas ações a serem acrescentadas ao que está sendo feito.

Tanto do lado de Mato Grosso como do país vizinho, o poder público está fazendo o possível, afirma Cruz.

Ele ressalta ainda que os incêndios são iniciados de forma criminosa e nem mesmo a entrada da cidade escapou desse tipo de ação.

“Um dos primeiros focos foi na Baía das Éguas. Não tem como haver fogo natural em um local tomado pela água. O fato é que foi se alastrando. Nunca vi algo parecido aqui na região”, desabafa.

Leia mais:   Governo distribui 25 mil litros de água para animais do Pantanal

45271721-8652-42ad-8778-5d06e135ce89.jpg

Fumaça para todos os lados

O sistema de saúde da cidade também está recebendo muita demanda por conta da fumaça, que formou uma espécie de serração em toda a cidade. O ambiente favorece o aparecimento de todo tipo de doenças pulmonares.

Pacientes de Cáceres e imediações lotam as unidades de saúde, que sequer se restabeleceram da pandemia do covid, que ainda está em curso.

Por Joner Campos

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Governo distribui 25 mil litros de água para animais do Pantanal

Publicado

Assessoria

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com a Fundação Ecotrópica, Corpo de Bombeiros Militar (CBMMT), Defesa Civil, e a Prefeitura de Poconé, deu início no último sábado (11.09) a distribuição de água para os animais do Pantanal.

A ação começou com a inclusão de 25 mil litros de água em dois dos 84 pontos mapeados da Estrada Parque Transpantaneira, localizada em Poconé (102 km distante de Cuiabá). Dois caminhões-pipa locados pela Defesa Civil estão sendo utilizados para a ação.

A definição dos pontos e do início da distribuição de água foi tomada em conjunto com o Ibama –  órgão que detém a atribuição legal de autorizar o manejo de fauna e outras ações que interfiram no ambiente natural do Pantanal e dos animais silvestres.

Um dos pontos que recebeu água possui ariranhas, e no outro, jacarés. Para garantir o bem-estar dos animais, foi feita a análise da água antes e depois do despejo de água adequada para o consumo da fauna da região.

Leia mais:   Governo Federal reconhece situação de emergência no município de Cáceres devido à seca e crise hídrica

A coleta da água é realizada em um poço tubular perfurado na rodovia, e nos rios da localidade.  O poço foi perfurado como parte de um projeto piloto que facilita o abastecimento de água na região da Transpantaneira durante os períodos de estiagem.

Poço artesiano  

O poço foi viabilizado por meio de uma parceria entre a Sema-MT,  a Associação de Defesa do Pantanal (Adepan), que representa particulares da região, e o Ministério Público Estadual (MP MT).

“A Sema está avaliando o resultado alcançado com este projeto piloto, a viabilidade, a qualidade da água, a disponibilização de energia elétrica, os mecanismos de gerenciamento deste poço e os cuidados necessários, e ainda se a disponibilidade hídrica atende às necessidades da região” explica o secretário Executivo da Sema-MT, Alex Marega.

No local, há uma bomba para a retirada da água, alimentada por energia elétrica. O projeto prevê os testes com esta primeira tubulação, o monitoramento do funcionamento, das dificuldades e dos benefícios, para então avançar e implantar até 10 poços tubulares na extensão da Estrada Parque.

Leia mais:   Vereadora Mazéh indica criação de Programa de Atendimento em Saúde para professores municipais em Cáceres

A construção de poços é uma importante ferramenta para obtenção de água potável, em áreas remotas. Um dos desafios do projeto é a necessidade de fornecimento de eletricidade para alimentar os motores que trazem água à superfície.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Ocupação de UTIs volta a subir e MT registra 14 mortes por covid

Publicado

A Gazeta

A taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em Mato Grosso voltou a subir, como apontam dados do boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) na quinta-feira (16). Com a atualização, o estado passou a contabilizar 14 novas mortes pela covid-19.

No painel epidemiológico anterior, a SES contabilizava 51,46% de ocupação das UTIs, valor que subiu para 56,45% com a atualização. A alta se dá após anúncio de fechamento de leitos pelo Estado, em virtude do arrefecimento da pandemia.

De acordo com o novo balanço, Mato Grosso passou a contabilizar 529.808 contágios, dos quais em 510.769 casos as pessoas infectadas se recuperaram do vírus. Contudo, ao todo, 13.688 vítimas não resistiram à covid e morreram devido a complicações.

As cidades com mais casos são: Cuiabá (109.230), Rondonópolis (37.383), Várzea Grande (36.781), Sinop (25.540), Sorriso (18.049), Tangará da Serra (17.614), Lucas do Rio Verde (15.544), Primavera do Leste (14.613), Cáceres (11.682) e Barra do Garças (10.532).

Até quarta-feira (15), o governo federal confirmou 21.034.610 casos e 588.597 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 21.019.830 contágios e 587.797 mortes.

Leia mais:   FCO injetará mais de R$ 419 milhões nos setores empresarial e rural de Mato Grosso
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana