conecte-se conosco


Destaque

“Outubro Rosa”: Desencontro de informações entre hospital e secretaria pode gera prejuízo ao município

Publicado

Desencontro de informações entre a Secretaria Municipal de Saúde e o Hospital Regional “Dr. Antônio Fontes”, em Cáceres pode gerar prejuízo financeiro e desconforto a pacientes que desejam fazer o exame de prevenção ao câncer de mama, a mamografia. O município aderiu à campanha “Outubro Rosa” levando dezenas de mulheres, semanalmente, para realizar o exame na Santa da Casa de Misericórdia, em Cuiabá, enquanto o Hospital Regional disponibiliza 300 vagas, mensalmente, para esse procedimento e nem 50% são preenchidas.

O “Outubro Rosa” é o mês de conscientização sobre a gravidade do câncer de mama, em todo o país, que o município e várias entidades de saúde, aderiram.

De acordo com a Secretaria de Saúde, no mês de setembro, foram realizados 148 exames de mamografia, em Cuiabá e 51 no Hospital Regional, em Cáceres. No mês de outubro, até na sexta-feira, foram 106 na Santa Casa e nenhum no município. A secretária Silvana Maria de Souza ressalta que, semanalmente (segunda, quarta, sexta e sábado) são levados, mais de 100 pacientes para o exame, em Cuiabá. Enfatiza ainda que, a secretaria disponibiliza uma van para assistência através de locomoção dos pacientes, na capital.

“Disponibilizamos 300 exames de mamografia, mensalmente, para Cáceres e os demais municípios da região. Equivalente a 11 exames por dia. No entanto, não são realizados nem 50% porque os pacientes não aparecem” reclama o diretor administrativo do Hospital Regional Onair Nogueira, assinalando que, além das 300 vagas disponíveis para mamografia, o hospital oferta também 600 vagas para exames de tomográfica. O diretor salienta que existem, atualmente, em tratamento de câncer de mama no hospital 109 pacientes.

Leia mais:   Insatisfeitos representantes de partidos políticos fazem movimentação de protesto na Câmara

As justificativas para ausência de pacientes para realização do exame no Hospital Regional são controvérsias. A secretária Silvana Maria diz que, a maioria dos pacientes é encaminhada para Cuiabá, porque recebeu informação da Central de Regulação – órgão que faz o cadastramento dos pacientes – de que o mamógrafo do Hospital Regional estaria quebrado. E, que mesmo assim, no mês de setembro foram encaminhados para o H.R 51 pacientes.

Por outro lado, Onair contesta. Diz que, o aparelho está funcionando normalmente e que, a peça danificada do mamógrafo, não impede a realização do exame. Tanto é, segundo ele, que vários procedimentos dessa natureza foram realizados nos últimos tempos. “O aparelho está preparado para realização dos exames. O que falta são pacientes. A peça que estava danificada não impedia de fazer os exames”.

A Secretaria de Saúde esclarece que “o município de Cáceres dispõe de uma cota mensal de exames, conforme compactuado pelo Estado. No mês de setembro foram liberados pela Central de Regulação para o Hospital Regional 51 exames. No mês de outubro não foi feita nenhuma liberação porque, não foi liberado o agenciamento pela unidade. Em contrapartida, o município está sendo atendido da melhor forma possível pela Santa Casa”.

Leia mais:   Projeto Bichos do Pantanal apresenta sua agenda para a Semana do Meio Ambiente

Enquanto, permanece a dissintonia entre o hospital e a secretaria, o município continua gastando para levar pacientes e deixar um veiculo à disposição para locomoção na capital. Sem contar o desconforto dos pacientes transportados para outra cidade, quando poderiam realizar o exame em Cáceres.

Outubro Rosa

Outubro é conhecido mundialmente como um mês marcado por ações afirmativas de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. Conhecida como Outubro Rosa, a campanha compartilha informações sobre o câncer de mama promovendo a conscientização da doença, proporcionando maior acesso aos serviços de saúde e diagnóstico precoce. As ações realizadas durante o mês contribuem para a redução da mortalidade do câncer de mama da mulher cearense.

Câncer de mana é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. O tumor responde, atualmente, por cerca de 28% dos casos novos de câncer em mulheres. Ele também acomete homens, porém é raro, representando menos de 1% do total de casos da doença. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente em mulheres acima de 50 anos. Existem vários tipos, porém alguns evoluem de forma mais rápida.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook

Destaque

Liminar determina que Estado instale 15 novos leitos de UTI em Cáceres

Publicado

Da assessoria

A 4ª Vara Cível de Cáceres julgou procedentes os requerimentos em caráter de liminar do Ministério Público de Mato Grosso e da Defensoria Pública do Estado, em Ação Civil Pública (ACP) proposta para ampliação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados ao tratamento da Covid-19 nos hospitais da cidade.

Conforme a decisão judicial de 3 de maio, o Estado de Mato Grosso deve providenciar a instalação de 15 leitos de UTI adulto, bem como de 20 leitos de enfermaria, todos devidamente estruturados, com equipes especializadas e protegidas com os equipamentos de proteção individuais (EPIs) pertinentes.

“Até que sejam implantados referidos leitos, deve o Estado de Mato Grosso dar imediatamente o necessário encaminhamento e tratamento aos pacientes acometidos de Covid-19, sob pena de responsabilidade”, determinou a juíza Joseane Carla Ribeiro Viana Quinto Antunes.

A magistrada estabeleceu ainda que o Poder Executivo Estadual realize estudo epidemiológico/estatístico a respeito da região Oeste, com base em metodologia científica, no prazo de 10 dias úteis. O prazo estabelecido pelo juízo é de 15 dias para início das obras e 40 dias para finalização, sob pena de multa diária no valor de R$ 20 mil e configuração do crime de desobediência.

Leia mais:   Insatisfeitos representantes de partidos políticos fazem movimentação de protesto na Câmara

“A região de Cáceres apresentará nos próximos 15 dias um aumento que poderá alcançar entre 80 e 110 casos. As projeções de longo prazo apresentam a probabilidade geral que engloba os municípios de toda a Região Oeste Mato-grossense para que o pico de casos ocorra entre os meses de julho e agosto de 2020, em torno de 3.000 casos leves com orientação de isolamento domiciliar e monitoramento pelos profissionais da saúde e atenção primária e vigilância, podendo chegar, de forma acumulada nos 3 meses, 500 hospitalizados predominante de casos moderados que necessitam de acompanhamento e tratamento clínico”, argumentou a juíza.

De acordo com Boletim Informativo da SES, em 2 de junho Cáceres registrava 34 casos confirmados da doença, sendo 15 casos em monitoramento (isolamento domiciliar), 16 casos recuperados e três óbitos.

“Nota-se que a doença parece estar evoluindo de maneira célere e indesejada no Município, estando nesta data os leitos de UTIs quase próximos a lotação com pacientes da região Oeste. Desse modo, no que tange às evidências dos autos, o pleito liminar há que ser deferido”, afirmou Joseane Antunes.

Leia mais:   Adriano sofre parada cardíaca e será transferido em UTI aérea para Cuiabá

Histórico – Em 9 de abril de 2020, promotores de Justiça e defensores públicos de Cáceres expediram notificação recomendatória conjunta ao secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, orientando que envidasse esforços concretos para ampliar em 15 novos leitos de UTI a capacidade dos hospitais de Cáceres.

Decorrido o prazo de 10 dias para a resposta, não houve retorno da SES. Diante disso, das mortes ocorridas na cidade, de haver transmissão comunitária e local na região e de faltarem testes rápidos para a detecção da Covid-19, o MPMT e a Defensoria Pública propuseram a ACP em 23 de abril.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Governo vai investir quase R$ 4,9 milhões em compra de farda para Polícia Militar

Publicado

Débora Siqueira e Alecy Alves | Sesp-MT e PM/MT

Por meio do programa Tolerância Zero, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) vai investir R$ 4,88 milhões para a aquisição de fardamento operacional para quase 7,5 mil policiais militares de Mato Grosso, de soldado a coronel. Os recursos são oriundos do Tesouro Estadual.

Além da compra do uniforme operacional, os policiais lotados nas tropas especializadas como Força Tática, Bope, Rotam, Batalhão de Trânsito, Cavalaria, Batalhão Ambiental, dentre outros, também serão contemplados com as aquisições.

“Os recursos para aquisição já estão em caixa e a Polícia Militar precisa deste importante investimento que o Governo do Estado está fazendo. A segurança pública é uma prioridade do governador Mauro Mendes”, destacou o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

O processo de compra se dará pelo Comando Geral da Polícia Militar. De acordo com as informações do comandante-geral da corporação, coronel PM Jonildo José de Assis, será realizado um pregão para a compra do fardamento das tropas especializadas e para a farda operacional.

Leia mais:   Insatisfeitos representantes de partidos políticos fazem movimentação de protesto na Câmara

Assis destaca que a PM já fez a adesão a uma ata de registros de preços, passo fundamental, e está adotando outras medidas no sentido de agilizar a aquisição do fardamento.

O comandante diz que é prioridade e compromisso atender todos os policiais militares com fardas, armamentos e outros equipamentos de uso pessoal, assim como a infraestrutura necessária ao bom desenvolvimento das atividades policiais e prestação de serviços de qualidade à sociedade.

“O Governo do Estado e a Secretaria de Segurança Pública entenderam que mesmo em momento de crise, o investimento no fardamento é necessário e disponibilizaram verbas para a aquisição”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana