conecte-se conosco


Mato Grosso

Órgãos públicos terão monitoramento por câmeras de vídeo durante 120 dias

Publicado

Unindo segurança coletiva, pública e orgânica, câmeras analíticas farão o videomonitoramento de quatro órgãos públicos pelo período de 120 dias. A prova conceito do projeto piloto foi feita na manhã desta segunda-feira (16.09), em apresentação ao governador Mauro Mendes, na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

Na ocasião, foram demonstradas as funcionalidades do sistema em tempo real, por meio de testes que incluíram simulações de ativação de alarme e botão do pânico.

As câmeras foram instaladas na 10ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran), na Escola Estadual Professor Eliane Digigov Santana (bairro Bela Vista, em Cuiabá), Escola Estadual Elizabeth Maria Bastos Mineiro (Jardim Colorado, em Várzea Grande) e Superintendência de Assistência Farmacêutica.

As escolhas levaram em conta um levantamento feito pelo Ciosp, com o apoio das forças de segurança, especialmente as Polícias Militar (PM-MT) e Civil (PJC-MT) e Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), que trabalham diretamente no atendimento de ocorrências.

Segundo o governador Mauro Mendes, a tecnologia precisa ser cada vez mais utilizada em prol da segurança pública.

“Nós temos um projeto chamado Águia que pretende levar essas tecnologias para diversas regiões de Mato Grosso, para melhorar a segurança na área veicular, e agora nós estamos testando essas tecnologias para fazer a segurança patrimonial nos prédios públicos, criando um mecanismo para tornar esse local mais seguro custando menos para o contribuinte”, afirmou Mendes.

Leia mais:   Programação esportiva tem opções de tênis, futebol e corrida de rua

Com a implantação do sistema, qualquer situação anormal no estabelecimento provoca o acionamento do alarme junto ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp). O titular da Sesp-MT, Alexandre Bustamante, destacou que a adesão ao projeto piloto levou em consideração a viabilidade da ideia, a redução de custos para o Executivo e a otimização do trabalho policial.

“É uma solução para vigilância patrimonial de órgãos públicos, mas que também contempla outras funcionalidades que variam de acordo com a natureza das atividades de cada instituição”.

O projeto piloto foi viabilizado por meio da disponibilização de câmeras pela Ausec, empresa mato-grossense de automação e segurança. Portanto, neste período de 120 dias, não haverá custos para o Estado.

O diretor presidente, Wagner Figueiredo, explicou que a proposta é utilizar equipamentos de alta tecnologia, não só sob o ponto de vista de segurança patrimonial.

“Mas olhando também controle de frequências, no caso das escolas, sistema de controle de temperatura, no caso da superintendência de assistência farmacêutica, controle de ativos financeiros, enfim, dentro do que cada órgão demanda”.

Leia mais:   Servidores de Mato Grosso participam de seminário na China

Cooperação Técnica

Também na manhã desta segunda-feira, foi assinado um termo de cooperação técnica entre a Sesp, Ausec e as empresas Buzetti Pneus, S.E. Distribuidora de Alimentos e Ginco Urbanismo. O documento é resultado da adesão ao edital de chamamento público n° 001/2019, que estabelece procedimentos e critérios para credenciamento de entidades organizadas, associações, conselhos comunitários e demais entidades privadas que optem pelo monitoramento das câmeras.

Para a proprietária da Buzetti Pneus e presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial (AEDIC), Margareth Buzetti, o uso da tecnologia vai dar mais agilidade ao processo de segurança, uma vez que a instalação permite o monitoramento de 500 metros, com 360 graus.

“A tecnologia atua a nosso favor, isso evita, por exemplo, que eu precise contratar mais guardas para a fazer a segurança da empresa, e, com o acionamento do alarme diretamente no Ciosp, a ocorrência é atendida de forma mais ágil”, avaliou.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Mais de 200 mulheres são atendidas em mutirão de consultas de mastologista

Publicado

O Hospital Estadual Santa Casa recebeu, na manhã do último sábado (19.10), 285 pacientes que passaram por consultas em mastologia e, conforme indicação médica, realizaram os exames de mamografia e ultrassonografia. As pacientes foram selecionadas pelo sistema de regulação, sendo que boa parte dessas mulheres aguardavam pela realização do exame desde 2017.

O mutirão faz parte das ações promovidas pelo Governo de Mato Grosso, em parceria com a MT Mamma, que uniram forças para a Campanha do Outubro Rosa, mês de intensificação dos cuidados e alerta sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. 

Os atendimentos foram iniciados às 8h e as pacientes foram recepcionadas pelo Secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, a diretora do Hospital Estadual,  Danielle Carmona, e pelas representantes da MT Mamma – que incluiu na programação a música ao vivo e a oferta de café da manhã com pão, chá e suco às mulheres que aguardavam pelo serviço de saúde. 

“Estamos em um mês inteiro dedicado à intensificação das ações e ampliação do diagnóstico do câncer de mama. Hoje, temos estrutura para realizar 300 consultas voltadas para pacientes que foram selecionadas no complexo regulador das cidades de Cuiabá Várzea Grande e outros 25 municípios que estão sendo atendidos”, disse o Secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, que acompanhou de perto os atendimentos realizados no hospital. 

Em Mato Grosso, a Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica estima que 680 novos casos de câncer de mama podem ser diagnosticados para cada ano do biênio 2018-2019, com risco estimado de 48,98 casos a cada 100 mil mulheres em todo Estado. Os números mostram que, apenas em Cuiabá, são estimados aproximadamente 220 novos casos da doença, com um risco de 67,89 diagnósticos para 100 mil mulheres; o câncer de mama representa um percentual de 27,5% do total de casos de câncer. 

Leia mais:   Gestores do Programa Bolsa Família e técnicos de referência municipais participam de capacitação do Sicon

Seguindo as recomendações da campanha, que sugere a realização do exame a partir do 40 anos, a servidora pública, Terezinha Ferraz Gomes, de 47 anos e moradora do município de Várzea Grande, passou pela consulta e realizou o exame de mamografia. A paciente elogiou o atendimento recebido no hospital e destacou a importância de realizar o exame. 

“Fui bem atendida, foi muito bom, maravilhoso. É importante fazer este exame, pois quanto mais cedo a gente descobrir se tem alguma coisa é melhor para começar logo um tratamento”, disse a paciente. 

A diretora do Hospital Estadual Santa Casa, Danielle Carmona, explicou que para ofertar uma agilidade no atendimento, a paciente passava pela consulta e já era encaminhada para a sala de exame, onde foram realizadas mamografia e ultrassonografia de mama.

“A ideia não era apenas realizar a consulta e fazer com que essa paciente voltasse para lista de regulação, mas também dar o atendimento na sua integralidade. Todas as pacientes que estão passando pela consulta e que demandarem exames de mamografia e ultrassonografia de mama, eles serão realizados tudo aqui no Hospital Estadual. Além disso, a continuidade dos atendimentos para os pacientes que necessitarem realizar biópsia, quimioterapia, radioterapia e cirurgia será realizada aqui na unidade”, explicou a diretora.

Outra paciente que recebeu o atendimento foi a senhora Isaura Aparecida Caldeira, moradora do município de Nova Santa Helena, cidade 622 km distante de Cuiabá, que aguardava há dois anos e finalmente conseguiu realizar o exame. A paciente explicou que recebeu uma ligação informando sobre o mutirão de exames. 

Leia mais:   Servidores de Mato Grosso participam de seminário na China

“Eu fui chamada, graças a Deus, eu recebi uma ligação no meu celular, era da Santa Casa, informaram que eu estava com o meu nome na lista para participar do mutirão. Fiquei muito feliz, pois estou esperando há dois anos por este exame, é muito gratificante estar aqui para ser atendida, principalmente pra gente que não tem condições de pagar no particular”, disse Isaura.  

Campanha Outubro Rosa

A campanha Outubro Rosa é realizada todos anos no mundo inteiro com o objetivo de alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. Além disso, a campanha visa à disseminação de dados preventivos e ressalta a importância de olhar com atenção para a saúde. Durante o mês, diversas instituições abordam o tema e alertam para a realização de exames preventivos que detectam o câncer precoce.

Câncer de mama

O câncer de mama é um tumor maligno que ataca o tecido mamário e é um dos tipos mais comuns, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Ele se desenvolve quando ocorre uma alteração de apenas alguns trechos das moléculas de DNA, causando uma multiplicação das células anormais que geram o cisto. Os especialistas dizem que a maior incidência da doença ocorre na faixa-etária dos 50 aos 69 anos. Para prevenir, visando ao diagnóstico precoce, é recomendado que a mulher realize o exame de mamografia a partir dos 40 anos.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mais de 2 mil policiais militares concluem capacitação em Liderança e Inteligência Emocional

Publicado

Desde o ano passado, mais de 2 mil policiais militares mato-grossenses passaram pelo treinamento ‘Life Coaching – Liderança e Inteligência Emocional’, que tem como principal objetivo aprimorar a capacidade dos policiais de exercerem a liderança e se desenvolverem no trabalho, em família e no convívio social.

Na última sexta-feira (18.10), em Cuiabá, foi realizada a apresentação dos resultados dos cursos realizados. Com formação de coaching em Inteligência Emocional pelo Instituto Destiny e IBC – Instituto Brasileiro de Coaching e longa experiência na área, a oficial PM Rosalina Pinho, responsável pelo curso, fez um balanço desse trabalho em um encontro com o comandante-geral, coronel Jonildo José de Assis, comandantes-adjuntos, comandantes de unidades e outros militares. 

Ela explicou que essa capacitação teve como proposta trabalhar a questão do estresse, da pressão decorrente da atuação policial. “Conseguimos atingir o objetivo, capacitamos mais de 2 mil militares de forma inédita, com instrutores da própria instituição” observou Rosalina.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, agradeceu Rosalina Pinho pela disposição em ofertar o curso, aos oficiais presentes no encontro e aos comandantes regionais por reconhecerem a importância das diversas formas de conhecimento e da busca contínua pela melhoria do policial enquanto profissional e cidadão que integra a sociedade.

Leia mais:   Empaer instala vitrine tecnológica voltada para agricultura familiar

Assis disse que o objetivo é dar continuidade ao projeto até que todos os 7.500 policiais tenham freqüentado o curso.

(Com supervisão da jornalista Alecy Alves)

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana