conecte-se conosco


Destaque

Órgãos e entidades ligadas ao setor educacional se reúnem para dialogar sobre políticas públicas

Publicado

Secom – MT

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) apresentou o protocolo de volta às aulas presenciais da rede estadual para os membros do Fórum Estadual da Educação (FEE), durante reunião extraordinária. Representantes de 13 entidades ligadas à educação participaram por videoconferência.

Os protocolos de biossegunrança, os repasses para que as escolas estaduais façam a compra dos insumos para as medidas de prevenção ao novo coronavírus e as mudanças pedagógicas para recuperar o aprendizado dos alunos fazem parte do planejamento apresentado na reunião de quinta-feira passada (19.11).

O secretário de Estado de Educação (Seduc-MT) e coordenador do Fórum, Alan Porto, ressalta a importância do caráter propositivo do Fórum, como um espaço para sugestões, diálogo, e alinhamento de ações.

“Vamos ter muitas melhorias no processo de avaliação continuada, na área pedagógica, e de infraestrutura para melhorar a aprendizagem. Vamos chamar as instituições para trabalharem junto com a gente. Queremos contar com a Universidade, com os municípios, com os assessores pedagógicos, para todas as ações que serão desencadeadas pela Secretaria no próximo ano”, explica.

Leia mais:   Blairo Maggi e familiares são diagnosticados com covid-19

Ampliação da EJA

Na ocasião, o secretário esclareceu que haverá uma remodelagem para a ampliação da oferta da Educação de Jovens e Adultos (EJA) no estado. “Adianto que vamos fazer uma remodelagem. A nossa proposta é ampliar o atendimento do Ensino de Jovens e Adultos, a nossa equipe está finalizando o trabalho que vai mostrar como vai funcionar a ampliação de oferta para todas essas unidades. Assim que houver este estudo finalizado nos apresentaremos para o Fórum”, garante.

Também foi comunicado o envio do Plano Estadual de Educação (PEE) para a Assembleia Legislativa por parte do Governo do Estado. O documento foi construído em 2017 com a participação de representantes de setores educacionais, e reformulado para alinhamento com o Plano Nacional de Educação, e com base em pareceres da Procuradoria Geral do Estado, e Tribunal de Contas do Estado.

O Fórum tem como função coordenar a elaboração e acompanhar a execução do Plano Estadual de Educação, e promover o debate permanente sobre as Políticas da Educação do Sistema Estadual de Ensino.

Fazem parte do Fórum: Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Seciteci), Conselho Estadual de Educação (CEE), União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME), União dos Dirigentes Municipais de Educação de Mato Grosso (UNDIME), Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa, Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (SINTEP), Associação dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso (ADUNEMAT), Sindicato dos Trabalhadores e Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso (SINTRAE), Sindicato dos Servidores Públicos da Educação Profissional e Tecnológica de Mato Grosso (SINPROTEC/MT), União Mato-Grossense dos Estudantes (UMTE), União Estadual dos Estudantes (UEE) e a Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação (ANFOPE).

Leia mais:   Gefron apreende seis veículos e prende sete suspeitos de atos ilícitos neste fim de semana
Comentários Facebook

Cáceres e Região

Eliene anuncia decretação de toque de recolher para frear disseminação do coronavírus em Cáceres

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

            A prefeita Eliene Liberato Dias anunciou, para os próximos dias, a decretação do “Toque de Recolher”, em Cáceres. A medida, de acordo com a prefeita, será adotada para frear a disseminação do coronavirus no município. Até na quinta-feira (14/1), de acordo com dados da Secretaria de Saúde, o número de infectados já havia ultrapassado a 4.600 casos.

            “Devo reunir com a equipe de saúde, nas próximas horas, para deliberar sobre essa situação (decretação do toque de recolher) ” afirmou a prefeita em entrevista a uma emissora de rádio, na manhã desta sexta-feira.  Por enquanto, conforme a prefeita, medidas mais rigorosas como a decretação de lockdown (fechamento total) não estão sendo cogitadas.

            Os termos da medida ainda não foram definidos. O último toque de recolher foi decretado no dia 7 de setembro do ano passado devido ao acentuado casos de contágio e vários óbitos registrados no município. À época a circulação de pessoas nas ruas da cidade foi proibida das 20h até às 5h do dia seguinte.

Leia mais:   LEI ALDIR BLANC: Banda de Cáceres lança performance audiovisual como 'ensaio' de seu primeiro álbum

            O anúncio da medida foi feito pela prefeita, na manhã desta quinta-feira, momentos antes de seguir para Cuiabá, em companhia do secretário de Saúde, Sérgio Arruda, para uma reunião com a equipe do secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, no sentido de viabilizar a contratação de, pelo menos, 5 novos leitos de UTI junto ao Hospital São Luiz.

            A situação é preocupante, destacou Eliene, afirmando que informações de órgãos de saúde, indicam que, nos próximos 15 dias, deverá ocorrer uma onda de infecções em todo o país, e Cáceres, não será diferente. “As informações são de que nos próximos 15 dias haverá um crescimento muito alto dos casos. Temos que viabilizar novos leitos de UTIs para socorrer e salvar a vida”

            O número de contaminação em Cáceres, pulou em poucas horas de 4.471 para 4.610. Ao todo, foram registrados desde o início da pandemia, 135 óbitos. A taxa de ocupação dos leitos enfermarias do Hospital Regional, único que está atendendo pacientes do coronavirus no município, é de 90%. As informações são de que, nos últimos dias, vários pacientes foram encaminhados para UTIs na capital do Estado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Condutor com CNH vencida em janeiro de 2020 deve renovar o documento este mês

Publicado

Detran – MT

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) alerta aos motoristas que tiveram a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida em janeiro de 2020 para que se atentem quanto ao prazo de renovação. Conforme calendário do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), estes motoristas têm até o próximo dia 31 de janeiro para regularizar o documento.

Os prazos para renovação da CNH foram reestabelecidos em dezembro do ano passado pelo Contran, através da resolução n° 805, para a renovação do documento vencido ao longo do ano de 2020.

A renovação da CNH pode ser feita de forma presencial, com agendamento prévio no site do Detran (www.detran.mt.gov.br), ou pelo aplicativo MT Cidadão, que pode ser baixado em aparelhos com sistema Android e IOS.

Abrindo o processo de renovação pelo aplicativo, o motorista precisa se deslocar apenas para realizar o exame médico. A CNH pode ser enviada via Correios, caso seja solicitado no aplicativo.

O diretor de Habilitação do Detran-MT, Alessandro de Andrade, orienta os condutores a não deixarem de regularizar o documento. “Atualmente só é necessário o atendimento presencial se houver necessidade de alteração de dados. Fora isso, o motorista pode renovar o documento de forma online, através do aplicativo MT Cidadão, sem a necessidade de deslocamento”, reforçou.

Leia mais:   Blairo Maggi e familiares são diagnosticados com covid-19

Prazos

A resolução n° 805 do Contran revogou a resolução n° 782 de 2020, que determinava a suspensão e interrupção de alguns prazos relacionados a habilitação e veículos. Portanto, as CNHs que estava com a validade indeterminada em razão da pandemia do novo coronavírus deverão ser regularizadas conforme cronograma abaixo:

A medida inclui também a Permissão Para Dirigir (PPD), documento provisório utilizado no primeiro ano de habilitação do condutor.

Para fins de fiscalização, qualquer documento de habilitação vencido em 2020 deve ser aceito até o último dia do mês correspondente em 2021.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana