conecte-se conosco


Policial

Operação investiga garimpo ilegal de ouro em fazenda e prende três pessoas por crimes ambientais

Publicado

Raquel Teixeira/PJC-MT

Operação Aurum, deflagrada pela Polícia Judiciária Civil de Colíder nesta terça-feira (19.11), com apoio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, prendeu três pessoas suspeitas da prática de crimes ambientais, como a extração e garimpagem ilegal de minério e usurpação de matéria-prima da União. A propriedade foi autuada pela Sema com multa no valor de R$ 1,100 milhão por crime ambiental.

Diligências realizadas por equipe da Delegacia Municipal de Colíder, coordenada pelo delegado Ruy Guilherme Peral, constataram indícios de crime ambiental em uma fazenda da região, onde era praticada a extração ilegal de ouro. No local foi apreendida uma pá escavadeira avaliada em R$ 160 mil.

Três pessoas, sendo um advogado e dois trabalhadores que operavam o equipamento na propriedade rural, foram autuadas em flagrante pelos crimes ambientais. O advogado T.V.R. se identificou aos policiais como responsável pela propriedade e pelas atividades de extração aurífera.

Os três homens foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Colíder para depoimentos e lavratura do flagrante. De acordo com o delegado Ruy Guilherme, a escavadeira ficou sob responsabilidade da Secretaria de Obras e Infraestrutura do município, que está como fiel depositária do equipamento.

Leia mais:   Polícia Civil proporciona reencontro de mãe e filho após 22 anos separados

Os três autuados continuam presos, uma vez que os delitos imputados ultrapassam cinco anos de prisão. Os flagrantes foram comunicados à Justiça Federal da região, a quem cabe decidir pela manutenção das prisões.

“As investigações continuam para coletar novas evidências dos crimes. Os proprietários da fazenda não se encontravam no local, mas serão autuados pela Polícia Civil nas práticas criminosas de danos ambientais”, explicou o delegado.

Em setembro deste ano, a Polícia esteve na mesma propriedade para apurar a atuação irregular de garimpo na fazenda, contudo, não foram encontrados indícios dos crimes ambientais que possivelmente teriam sido ocultados pelo responsável da área. “Continuamos atuando para combater a prática de crimes que trazem danos ambientais expressivos à região”, destacou o delgado Ruy Guilherme Peral.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Operação em Lucas do Rio Verde prende 11 membros de facção criminosa atuante na região

Publicado

Assessoria/Polícia Civil-MT

Deflagrada pela Polícia Civil de Lucas do Rio Verde (354 km ao norte de Cuiabá), na terça-feira (07.07), a operação Reclusos tinha o objetivo de dar cumprimento a 15 ordens judiciais contra uma facção criminosa atuante no município e região. Os trabalhos resultaram em 11 membros do grupo presos, entre mandados de prisão preventiva e flagrantes.

A operação tinha como alvo principal o chefe da organização criminosa e os seus subordinados diretos, sendo nove mandados de prisão preventiva e seis de busca e apreensão decretados pela Justiça com base nas investigações da Delegacia de Lucas do Rio Verde.

O mandado de prisão preventiva contra o líder do grupo foi cumprido no início da madrugada de terça-feira (07) em Cuiabá. Em seguida, nas primeiras horas da manhã, os policiais iniciaram as diligências em Lucas do Rio Verde para cumprir as ordens judiciais contra os demais integrantes da facção criminosa.

De acordo com o delegado, Daniel Santos Nery, as investigações iniciaram há cerca de oito meses, sendo identificados integrantes do grupo criminoso envolvido em diversos crimes na região.

Leia mais:   Homem que matou companheira no Pará é preso em Vila Rica

“A operação foi deflagrada para dar continuidade a essas investigações em andamento e que já resultaram neste período de oito meses em mais de 20 prisões, além de apreensões de armas, drogas e objetos de origem ilícita, produtos de roubo e furto”, disse o delegado.

Participaram da operação policiais civis de Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Núcleo de Inteligência, Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e Inteligência da Polícia Militar de Lucas do Rio Verde.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Investigado por estelionato na compra de veículo em Matupá, homem é preso em Confresa

Publicado

Assessoria  Polícia Civil / MT      

Um homem procurado da Justiça por crime de estelionato foi preso pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (08.07), em Confresa (1.160 km a nordeste de Cuiabá), durante ação para cumprimento de mandado de prisão realizada pelos policiais civis do município, em apoio às investigações conduzidas pela Delegacia de Polícia de Matupá.

Além da prisão do suspeito de 35 anos, que estava com prisão preventiva decretada por cometer estelionato em Matupá, a ação resultou na recuperação de um veículo oriundo do crime em investigação.   

Conforme investigação da Polícia Civil de Matupá, iniciada após boletim de ocorrência registrado em fevereiro deste ano, o suspeito havia comprado uma caminhonete, modelo L-200 GLS e deu como pagamento duas folhas de cheques que seriam de sua esposa. Porém, a vítima, ao compensar os cheques foi comunicada que não seria realizado o pagamento em razão de divergência na assinatura.

A Delegacia de Matupá instaurou inquérito e identificou o autor do estelionato. Também foi apurado que a titular dos cheques não era esposa do investigado, bem como os cheques haviam sido extraviados em Alta Floresta, poucos dias antes da “compra” do veículo.

Leia mais:   Homem que matou companheira no Pará é preso em Vila Rica

Diante das evidências de autoria do crime e pela periculosidade do suspeito em aplicar golpes, a delegada de Matupá, Juliana Rado, representou pelo pedido de prisão preventiva do investigado, com parecer favorável do Ministério Público Estadual e deferido pela Justiça.

Os investigadores descobriram que o suspeito estaria em Confresa e foi solicitado apoio das unidades policiais para o cumprimento do mandado de prisão.
O suspeito foi abordado pelas equipes da Delegacia de Roubos e Furtos de Confresa no centro da cidade. Com ele foram apreendidos vários documentos, contratos de compra e vendas de veículos, além de diversas folhas de cheque. Os investigadores conseguiram levantar ainda informações que levaram à localização do veículo produto do estelionato praticado em Matupá.

Após cumprimento do mandado de prisão, o suspeito foi conduzido para a Delegacia de Confresa, ouvido pelo delegado André Rigonato e após as providências cabíveis, foi encaminhado para Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte, onde ficará à disposição da Justiça. O veículo recuperado foi restituído para a vítima.

Leia mais:   Policiais civis fecham boca de fumo no centro de Rondonópolis e prendem três pessoas

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana