conecte-se conosco


Destaque

Operação Harlem – PF deflagra operação contra tráfico de drogas em Mato Grosso

Publicado

Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (09) a segunda fase da Operação Harlem, com o objetivo de desarticular associação criminosa voltada para o tráfico de drogas na região de Barra do Garças (MT) e Aragarças (GO).

Mais de 50 policiais federais cumprem 10 mandados de prisão preventiva, 11 mandados de busca e apreensão, além do sequestro de bens.

Leia também – Justiça mantém prisão de DJ que vendia drogas sintéticas

 

A ação também conta com a participação do Grupo de Pronta Intervenção da Polícia Federal e dos cães farejadores da PF, Déa e Tommi.

Os suspeitos foram identificados após a deflagração da primeira fase da operação, ocorrida em 12 de julho de 2018. A análise dos celulares apreendidos nas buscas e apreensões permitiu identificá-los.

A PF apurou que os novos suspeitos possuem envolvimento crucial na organização, sendo fornecedores dos investigados que já se encontram presos, atuando ainda como distribuidores para outros grupos criminosos e transportadores para ‘bocas de fumo’.

A maioria dos investigados possui vasta ficha criminal, sendo que alguns vinham comercializando entorpecentes de dentro do presídio de Aragarças, com a ajuda dos respectivos companheiros ou pessoas ligadas ao tráfico.

Leia mais:   Mais de 4.00 pessoas lotam arena Pantanal na abertura do 13º Encontro Nacional de Educação Matemática

As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Estadual da Comarca de Aragarças (GO).

Origem do nome 

O nome da operação faz alusão ao bairro Harlem, palco do seriado Luke Cage (Marvel), onde um traficante e líder de uma organização criminosa comanda o tráfico de drogas local.

O bairro é situado na cidade de Nova York/EUA e é cortado pelos rios Hudson e Harlem.

Na investigação da PF, o principal suspeito é líder de uma organização criminosa que comanda o tráfico na cidade de Aragarças/GO, cidade cujas divisas também se dão por rios, o rio Garças e o rio Araguaia.

Vídeo

GD
Comentários Facebook

Destaque

De janeiro a junho, 181 mulheres são vítimas de estupro em MT

Publicado

Dados fazem parte de um levantamento divulgado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT). São contabilizados os casos em que as vítimas têm idade entre 18 e 59 anos de idade.

De janeiro a junho deste ano, 181 mulheres foram vítimas de estupro em Mato Grosso, segundo um levantamento divulgado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT), nesta terça-feira (16). São contabilizados na listagem os casos em que as vítimas têm idade entre 18 e 59 anos de idade.

Em comparação do mesmo período do ano passado, quando foram registrados 196 casos, o número de registros diminuiu 8%.

De acordo com o levantamento, o número de vítimas meninas menores de 18 anos de idade diminuiu. Esse ano foram registrados 93 casos. Em contrapartida, 143 registros foram feitos no ano passado.

Essa classificação de faixa etária engloba os sexos feminino e masculino.

No primeiro semestre, Mato Grosso registrou 659 casos. No mesmo período do ano passado, 683 registros foram feitos.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Cachorros salvam homem atacado por onça

Publicado

Um homem de 58 anos foi salvo por 5 cachorros de estimação ao ser atacado por uma onça-pintada em uma fazenda de Porto Murtinho, a 440 km de Campo Grande.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o ataque foi no último domingo (14) e a vítima precisou de atendimento médico por conta dos ferimentos. Conforme a ocorrência, o homem levou uma mordida e um tapa do animal na região das costas, o que causou vários arranhões.

Segundo a corporação, o homem foi verificar um mau cheiro em uma mata, acompanhado de seus cães. Ao chegar ao local, constatou que tratava-se de um animal morto, e neste momento, foi atacado pela onça. Os cães começaram a latir e partiram para cima da onça, assustando-a, e ela fugiu.

Segundo o coronel Queiroz da Polícia Militar Ambiental (PMA), em duas outras ocasiões, funcionários de fazenda foram verificar mau cheiro e foram atacados por onças também, porque especialmente a onça pintada costuma defender seu alimento.

“Ela mata a presa, depois fica se alimentando e vigiando essa carne. Essa é uma das formas em que ela pode atacar o ser humano. A onça não encara um ser humano adulto como presa, ela tende a se afastar, mas para defender seu alimento ou seus filhotes ela ataca”, explica.

Leia mais:   Mais de 4.00 pessoas lotam arena Pantanal na abertura do 13º Encontro Nacional de Educação Matemática

De acordo com os bombeiros, o homem foi levado para o hospital da cidade. Ele foi atendido e liberado no mesmo dia. O G1 tentou contato com a vítima, mas até a publicação desta reportagem as ligações não foram atendidas.

fonte: G1

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana