conecte-se conosco


Cáceres e Região

Operação cumpre mandados em Mirassol D`Oeste

Publicado

Sete mandados de busca e apreensão domiciliar foram cumpridos na operação Engatilhados, deflagrada na manhã de quinta-feira (28.11), pela Polícia Judiciária Civil com apoio da Polícia Militar e Sistema Penitenciário, em Mirassol D’Oeste (300 km a Oeste da Capital).

A ação resultou na prisão de três pessoas em flagrante, além da apreensão de 6 armas de fogo e várias munições. As ordens de busca e apreensão domiciliar foram expedidas pela 3ª Vara Criminal de Mirassol D’Oeste com base em investigações da Polícia Judiciária Civil do município.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Alexandre da Silva Nazareth, a operação visava combater o crime de posse ilegal de arma de fogo e munições, empregado com o fim de combater outras infrações como violência doméstica, apoio ao tráfico de drogas e associação criminosa.

20191128%20mirassol.jpeg

Os trabalhos contaram a atuação de 56 policiais, entre investigadores da Delegacia de Mirassol D’Oeste, com apoio da Delegacia Regional de Cáceres, Delegacia Especializada de Fronteira (Defron), Canilfron, além das equipes da Polícia Militar e do Sistema Penitenciário.

No cumprimento das buscas na casa do suspeito A.P., no bairro Jardim Planalto foi a apreendido uma carabina calibre 22, sem marcas aparentes, duas balanças de precisão, 05 aparelhos celulares, 01 cofre em que estava armazenado um revólver calibre 38 com 05 munições intactas, além de cheques preenchidos de diferentes bancos.

Leia mais:   Soldados envolvidos em acidente podem ser excluídos do Exército, afirma coronel

O suspeito, investigado pela autuação com o tráfico de drogas no município, não foi localizado na residência. Segundo as investigações, ele também seria responsável pela execução de uma pessoa por na cidade de Guarantã do Norte, durante a cobrança de uma dívida de tráfico.

Em outra busca em uma propriedade rural, localizada às margens da BR 174, os policiais apreenderam em um dos cômodos da casa, uma espingarda calibre 32, quatro munições do mesmo calibre, 19 munições calibre 38, além de dois cartuchos e dois estojos.

201911282%20mirassol.jpeg

O dono do local, O.G.S., 64, era alvo de investigação de violência doméstica e foi conduzido a Delegacia de Mirassol D’Oeste, onde após ser interrogado foi autuado em flagrante por posse de arma de fogo e munições.

Na propriedade rural de M.J.A., também investigado por violência doméstica e familiar, foi apreendido dois carregadores, 47 munições calibre 22, cartuchos calibre 36 mm, além de apetrechos para confecção de munição.

Em outro alvo, no bairro Jardim São Paulo, foi apreendido uma espingarda calibre 28, 06 munições calibre 380, uma munição calibre 22, uma carabina de ar comprimido 6.0, uma porção de ácido bórico, e uma poção de maconha. O investigado não foi localizado.

Leia mais:   Meu filho estava na hora errada e no lugar errado, diz mãe de soldado que dirigia o veículo envolvido no acidente

O suspeito, J.P.B.N., 49, passou a ser investigado após a Polícia receber informações de que ele mantinha uma arma de fogo em sua residência, fato que foi confirmado na operação. Diante das evidências, ele foi conduzido a delegacia onde foi lavrado o flagrante.

Segundo o delegado, Alexandre Nazareth, também foram cumpridos outros mandados contra pessoas investigadas por integrar facção criminosa.

“Todos os alvos da operação são considerados criminosos pelas investigações, ainda que em potencial e com desígnios autônomos, uma vez que possuem em suas casas, sem a licença da autoridade competente, e sem que um saiba da aspiração do outro, armas de fogo de diferentes calibres”, destacou o delegado.

201911284.jpeg

Por Assessoria/PJC MT

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Em mensagem de despedida, Marcinho diz que Adriano deixa um legado de idealismo e perseverança

Publicado

A partida prematura do nosso amigo e companheiro Adriano Silva irá proporcionar uma lacuna, não impossível, mas muito difícil de ser preenchida nos meios socais, familiares e políticos, em Cáceres.

Idealista, o professor e ex-reitor da nossa Unemat, Adriano deixa ao povo mato-grossense, um legado de homem público honesto e justo.

A população, as autoridades, mas principalmente, a comunidade acadêmica, certamente, reconhecerá, para sempre, a realização do seu grande sonho de tornar realidade os cursos de Direito e Medicina da instituição.

Mas, não foram só isso, Adriano será lembrado pela sua perseverança, nos meios políticos. O desejo de ajudar no desenvolvimento de sua cidade natal, fez com que ele pleiteasse galgar passos largos no cenário político.

Embora, não tenha obtido sucesso, nos pleitos que disputou, Adriano jamais desistiu em se perseverar. A sua bandeira era estar presente; era somar; era defender os interesses de Cáceres.

O povo mato-grossense, mas, em especial, o cacerense, o terá para sempre no coração e na memória como um grande homem, pai, companheiro, profissional e amigo.

Leia mais:   Nota de pesar

Que Deus conforte a família.

Marcinho Lacerda!

Assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

OMS decide retomar pesquisas com cloroquina

Publicado

METROPOLES

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, nesta quinta-feira (04/06), que a entidade vai retomar as pesquisas com cloroquina e hidroxicloroquina contra o coronavírus. Tedros Adhanim Ghebreyesus explicou que o Comitê de Segurança e Monitoramento do ensaio clínico Solidaridade revisou os dados e decidiu manter o protocolo original do estudo.

O trabalho havia sido suspenso na semana passada depois que os resultados de uma pesquisa com 96 mil pacientes foram publicados na revista científica The Lancet. Segundo os pesquisadores, o medicamento não tinha eficácia contra a Covid-19 e aumentava o risco de arritmia cardíaca e morte.

Porém, nesta segunda (02/06), a publicação científica anunciou em editorial que os resultados passariam por auditoria e que os editores estariam “preocupados”.

Nos bastidores, governo admite que novo protocolo da cloroquina “fracassou”. Mais de 3.500 pacientes em 35 países farão parte do ensaio clínico da OMS. Segundo Soumya Swaminathan, cientista-chefe da entidade, não há evidência de que qualquer remédio diminua a mortalidade em pacientes com coronavírus.

Ela reforçou que a OMS não está fazendo uma recomendação acerca do uso da medicação, e sim autorizando investigações para descobrir se a cloroquina funciona ou não contra a doença.

Comentários Facebook
Leia mais:   Soldados do Exército destroem carro e casa durante perseguição policial
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana