"O Palmeiras não passou por cima, teve que se esforçar", diz Enderson

231
 

A derrota por 2 a 0 para o líder, o Palmeiras, neste domingo, no Estádio do Café, em Londrina (veja os lances no vídeo acima),obviamente foi lamentada pelo técnico Enderson Moreira. No entanto, o treinador do América-MG fez ressalvas, valorizando a forma como o Coelho atuou, chegando a controlar a partida em determinados momentos, dificultando as ações do time paulista.

– Os primeiros 30 minutos a gente repetiu o que fizemos em
Curitiba, o time não estava ligado como a gente esperava. Sofremos o gol e eles
tiveram chance de ampliar. Controlamos um pouco. No fim do primeiro tempo a
gente conseguiu controlar a partida. Todos os adversários são difíceis. No segundo tempo, fizemos um jogo bom, controlando o time
deles e buscando, mas errando na última jogada, na finalização. O Palmeiras não passou
por cima do América-MG. Teve que se esforçar. Tocamos a bola, chegamos a ter o
controle do jogo. Todo jogo é difícil.

América-MG; Enderson Moreira (Foto: Reprodução/TV Globo)Enderson destaca que Coelho dificultou para o líder, o Palmeiras (Foto: Reprodução/TV Globo)

Enderson destacou a forma como o Coelho levou o primeiro gol, logo aos dois minutos, numa jogada que ele havia alertado o time durante a semana.

– Faz parte do futebol. Se o que a gente treina fosse evitado,
se não tivessem os erros, não tinha outro placar a não ser 0 a 0. No treino a
gente mostra, determina, mas no jogo as situações acontecem, os gols saem. Era muito previsto o que a gente tinha que fazer. A origem
da jogada foi um lateral deles, o Dudu recebeu sozinho, e acabou conseguindo o
escanteio. Aí saiu o gol no rebote.

Para o jogo de quinta-feira, contra o Atlético-MG, às 19h30 (de Brasília), no Mineirão, Enderson acredita que os jogadores do América-MG estarão recuperados do cansaço, já que vai ter quatro dias para descansar o elenco.

– Temos que, de alguma forma, fazer de tudo para recuperar. De
hoje até quinta-feira isso é possível, complicado vai ser de quinta para
domingo (quando encara o Corinthians, em São Paulo), que o espaço é curto. Vamos ver os atletas, como se recuperam, para a
gente colocar o pessoal inteiro contra o Atlético-MG.

Sem poder contar com o zagueiro Roger, que fraturou o nariz numa disputa de bola com Moisés, do Palmeiras, Enderson ainda não garante o retorno de Alisson.

– Vamos ver. O Alisson está há muito tempo fora, não tem
treinado até então. Vamos avaliar. Temos um tempinho para tomarmos essa decisão.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here