conecte-se conosco


Policial

Nova Ubiratã terá novo prédio para delegacia da Polícia Civil

Publicado

Raquel Teixeira/PJC-MT

A diretoria da Polícia Judiciária Civil visitou nesta terça-feira (08.10) o novo prédio que abrigará a Delegacia Municipal de Nova Ubiratã (502 km ao Norte de Cuiabá) e reforçou parceria com a Prefeitura do município no combate à criminalidade na região. A prefeitura e o Ministério Público Estadual são parceiros na construção da nova unidade – o município fez a doação do terreno e a celebração de um Termo de Ajustamento de Conduta do MPE possibilitou a destinação de recursos de ação penal, no valor de R$ 633 mil para a obra.

O delegado-geral, Mário Dermeval Aravechia de Resende e os diretores Juliano Carvalho (Inteligência), Jesset Arilson Munhoes (Corregedor-geral) e o assessor jurídico, delegado Joaquim Leitão Junior se reuniram com a vice-prefeita Eliani Roman Ross e depois visitaram as novas instalações da delegacia municipal, cuja entrega está prevista pra dois meses.

O projeto arquitetônico foi elaborado pela equipe de Gerência de Obras da Diretoria de Execução Estratégica da PJC, de acordo com a padronização estrutural e de cores adotada pela instituição. As tratativas finais para início da obra foram tomadas em julho de 2017.

“As parcerias são fundamentais para que possamos melhorar nossa estrutura e dar um atendimento de melhor qualidade à população, assim como nossos policiais terem um espaço digno para executar suas atividades. E o apoio dos municípios, dos conselhos de segurança e de instituições como o Ministério Público tem feito a diferença para que a Polícia Civil conquiste e consiga manter sua estrutura em funcionamento, como aqui em Nova Ubiratã”, destacou o delegado-geral.

Leia mais:   Operação integrada resulta em 33 prisões preventivas e desmantela facção criminosa

A nova delegacia tem 418,68 metros quadrados, com 20 salas distribuídas entre recepção, alojamentos, gabinetes de delegados, cartórios, salas de custódia e de reconhecimento, além de salas cofres.

Atualmente, o município conta com quatro policiais, sendo três investigadores e uma escrivã.

“Tecnicamente a segurança pública é uma responsabilidade do Estado. Por outro lado, entendemos que é praticamente impossível que o governo consiga acompanhar o desenvolvimento das cidades da região Norte, como no caso de Nova Ubiratã que apresentou crescimento bem acima da média estadual e nacional. Sendo assim, nos vemos na obrigação de ajudar os órgãos de segurança pública e dessa forma contribuir com o bem-estar da sociedade”, observa a vice-prefeita.

De acordo com a vice-prefeita Eliani Ross, a administração Municipal, em conjunto com o Conselho Municipal de Segurança Pública pretende abrir vagas para estagiários que atuarão na área administrativa da delegacia, possibilitando que os policiais se dediquem à atividade-fim.

Também participaram da visita e reunião o secretário municipal de Meio Ambiente, Arnon Soares Vandes e os delegados de Sorriso, André Ribeiro e Nilson Farias de Oliveira.

Leia mais:   Polícia Civil cumpre prisão de envolvido em violência doméstica e tentativa de homicídio

TAC

O Termo de Ajustamento de Conduta celebrado em uma ação penal pela Promotoria de Justiça de Nova Ubiratã destinou recursos para efetivação da obra, mais a instalação de câmeras de segurança na cidade e sistema de monitoramento de segurança orgânica na unidade policial.

A nova delegacia dará suporte operacional de qualidade aos profissionais, uma vez que o prédio antigo apresenta insalubridade, tanto no atendimento à população quando aos policiais que ali trabalham diariamente.“A cidade está em expansão e o prédio novo tem agora condições de atender dignamente a Polícia Civil atender a demanda”, finalizou o delegado-geral Mário Dermeval.

O município tem 11.982 habitantes, conforme estimativa populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e é uma região produtora de grãos.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Operação fecha áreas de extração ilegal de ouro em distrito de Peixoto de Azevedo

Publicado

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Operação Ouro Maculado, realizada em conjunto pela Polícia Civil de Peixoto de Azevedo (691 km ao norte de Cuiabá), Ministério Público Estadual, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Politec, aprendeu nesta quinta-feira (09.07) diversos maquinários, armas de fogo e munições utilizados em uma área de garimpo ilegal de ouro, no distrito de União do Norte. Uma pessoa que estava no local foi detida por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Os bens apreendidos totalizam mais de R$ 1 milhão.

 

A operação é resultado de denúncias recebidas pela Polícia e Ministério Público sobre o garimpo ilegal que estava em funcionamento nos locais conhecidos como Travessão 1 e 3, a aproximadamente 70 quilômetros da cidade. Policiais civis da Delegacia de Peixoto de Azevedo, o promotor do município e equipes da Sema e Perícia Técnica foram ao distrito na manhã desta quinta-feira onde flagraram máquinas retroescavadeiras e motores em atividade.

De acordo com o delegado de Peixoto de Azevedo, José Getúlio Daniel, o local apresenta uma extensa área com degradação ambiental provocada pela extração ilegal de ouro. Ele explica que dois garimpos foram fechados, contudo, os donos não foram encontrados no local.

Leia mais:   Operação integrada resulta em 33 prisões preventivas e desmantela facção criminosa
 

Em buscas na casa do garimpo, os policiais civis localizaram armas de fogo e diversas munições. O rapaz de 19 anos que estava no local, filho do dono do garimpo, informou desconhecer documentação para exploração da atividade.

Os fiscais da Sema identificaram que o curso de água que passa pela propriedade foi desviado para a atividade de garimpo, situação que foi confirmada pelo rapaz que estava no local.  

 

As investigações da Polícia Civil terão continuidade para identificar o proprietário do garimpo ilegal, que responderá por diversos crimes ambientais, entre eles a extração de recursos minerais sem autorização legal e degradação ambiental. O maquinário e as armas apreendidas passarão por perícia.

Encaminhado à delegacia de Peixoto de Azevedo junto as armas e munições, o jovem de 19 anos foi ouvido pelo delegado José Getúlio e autuado por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Ele pagou a fiança arbitrada e foi liberado.

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil investiga identidade de ossada localizada em Santo Antônio de Leverger

Publicado

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil investiga a identidade da ossada encontrada no final da tarde de quinta-feira (09.07) no município de Santo Antônio de Leverger, suspeita de ser da vítima, José Mario Bastos Lima, de 37 anos, conhecida como a travesti Mary, que está desaparecida desde janeiro deste ano.

A ossada foi encontrada após a equipe da Polícia Civil receber denúncia anônima sobre a localização de ossos humanos na estrada que de acesso a região do Engenho Velho. No ponto indicado, a ossada foi encontra às margens da estrada sendo acionada a Perícia do local e de identificação da vítima.

A identidade só poderá ser confirmada após a finalização dos laudos periciais emitidos pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), que fará o confronto de DNA ou de ossada dentária para chegar a identificação da vítima.

A travesti está desaparecida desde o dia 08 de janeiro deste ano quando saiu do seu trabalho em uma pizzaria da cidade. O desaparecimento é investigado em inquérito policial instaurado na Delegacia de Santo Antônio de Leverger e os trabalhos contam com o apoio do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

Leia mais:   Ponto de venda de droga é fechado e casal preso por tráfico e corrupção de menores

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana