conecte-se conosco


Destaque

Nota de Esclarecimento Dr. Masato Nakahara

Publicado

Em nome do respeito, da consideração e da lealdade com que sempre distingui o povo da minha querida Cáceres, que, por sua vez, sempre também creditou confiança e devotou carinho à minha pessoa, sinto-me na obrigação de, mais uma vez, vir a público para externar decisão por mim tomada, no âmbito do processo político local e de interesse coletivo. Desta feita, para esclarecer o que segue:

Como é de conhecimento público, por ocasião das pré-convenções, com vistas às eleições de 15 de novembro, conclamado pelas lideranças do meu partido, decidi aceitar o desafio de concorrer ao cargo de prefeito.

Diante de tal decisão, pude sentir, de pronto, a aprovação da sociedade ao meu nome, para chegar à Prefeitura. Já em pré-campanha, com bastante entusiasmo e confiança nos companheiros, já tendo recebido inúmeros manifestos de apoio, com tudo certo para a homologação do meu nome junto à Convenção, que ocorreria no dia 16 último, eis que, de repente, surge a interferência de grupo político de Cuiabá, inclusive, sendo este do meu próprio Partido (PTB), “pedindo” para que eu retirasse minha pré-candidatura, posto que havia o propósito de se apoiar outra chapa, de outro grupo (do interesse de Cuiabá).  Resisti o quanto pude, mas, diante de um jogo muito pesado, de objetivos discutíveis, sob a tese de um “alinhamento político” – deputado estadual; federal e senador -, não tive como persistir. Ficando claro, daí, o projeto de ocupação (compra?) de espaço político eleitoral em Cáceres, através de um jogo de barganhas, que eles chamam de compromissos (do tipo: “apoiamos vocês agora, depois vocês nos apoiam”).

Leia mais:   Nós precisamos de uma água com qualidade, é o mínimo para a gente, indaga população

Esses grupos (daqui &de lá) trabalham em jogo combinado, tratando o leitor (e, consequentemente, o povo cacerense) como rebanho em leilão. Como se sabe isso não é de agora!

Cacerense por adoção, terra e povo a quem devo tudo que tenho e a quem amo de verdade, não poderia jamais mancomunar-me, nem calar-me diante desse tipo de chafurdagem.  Quem me conhece sabe!  Jamais trairia a confiança da sociedade.  Questão de honra, de personalidade. Não dobro a esse tipo de pressão e imposição.  Vender Cáceres, politicamente, à Cuiabania, jamais.  Nunca tiveram outro interesse pelo nosso município, senão pelos seus votos e seus “cabos eleitorais de aluguel”. Quem conhece nossos problemas, somos nós; quem sofre as consequências de passarmos décadas sem representação no Estado, e até mesmo em Brasília, somos nós. Sempre, esses grupos fazendo esse tipo de jogo, de cima pra baixo, manipulando lideranças locais e explorando nosso potencial eleitoral. Esses grupos, de outras regiões, especialmente da Capital, não têm, como nunca tiveram compromisso algum com Cáceres. Querem apenas fazer do nosso município um curral eleitoral.

Senão, observem este clássico exemplo: O grupo regional da minha própria legenda (PTB), que lançou a minha candidatura, assumindo todo um rol de compromissos de convencimento para que eu aceitasse ser o candidato do Partido, fora o mesmo que, sem pudor e respeito algum, traiu-me, negociando com outro grupo.  É claro que me neguei acompanhar e a aceitar propostas as quais considerei e considero indecorosas. Jamais barganharia meu compromisso politico eleitoral, fosse ele para deputado estadual, federal, senador etc., mais ainda em se tratando de grupos alheios a Cáceres. Meu voto não é moeda, como se fosse uma commodity. Não sou mercenário! Meu compromisso é com Cáceres.

Leia mais:   Paulo Donizete e Anelise afirmam que jovens terão atenção especial

Agradeço o carinho e o apoio recebidos da parte dos amigos, eleitores, companheiros de luta e da sociedade em geral, manifestos por ocasião do lançamento da minha pré-candidatura a prefeito, a qual, infelizmente, pelos motivos já expostos, não pode ser levada adiante. Mas a gratidão é e será sempre a mesma.

Obrigado, Cáceres! 

Por derradeiro, e que considero mais importante, sem rancor e sem paixão política, quero pedir ao meu caro e sofrido povo de Cáceres, que, daqui por diante, mais do que nunca, reflita bem na hora de votar. Analise, friamente, quais grupos tem, de fato, compromisso com o município… Investigue, avalie e descubra quais candidatos possam ser mesmo os melhores para Cáceres.

Vale observar que hoje temos uma Prefeitura bem estruturada, bem organizada, e que foram mais de sete anos de muito trabalho para deixa-la no nível em que se encontra.  Logo, não podemos cometer o desatino de deixa-la cair em mãos erradas, de gente comprometida com grupos de fora.

Não estamos à venda!

Masato Nakahara

Cáceres, 19 de setembro de 2020

Comentários Facebook

Destaque

Paulo Donizete afirma que maioria dos eleitores quer asfalto nas ruas centrais de Cáceres

Publicado

O candidato a prefeito de Cáceres, Paulo Donizete, afirma que a maioria das pessoas e eleitores com quem tem falado nesta campanha eleitoral pede o asfaltamento das ruas centrais da cidade, muitas, calçadas com bloquetes.

Segundo Paulo, grande parte das ruas do centro urbano ainda não foi asfaltada pela atual administração porque foram tombadas pelo IPHAN, mas se compromete ao assumir a prefeitura, como primeira ação da sua gestão, fazer audiências públicas para ouvir, dialogar e decidir junto com a população essa questão, com estudo mais apurado dessas ruas.

“Quero firmar um compromisso com o povo de Cáceres. Se a maioria for a favor desse asfaltamento, vou respeitar a opinião pública e asfaltar todo centro da cidade. Se uma população quer uma obra para substituir outra que traz transtornos, não podemos ser impedidos, pois nós moramos aqui”, discursou.

O candidato, que foi diretor Executivo da Autarquia Águas do Pantanal, conta que todas as vezes que tem que ser feito um serviço de reparos ou substituição de redes na área central da cidade, mesmo com toda a engenharia e o empenho feito pelas equipes de manutenção, acaba ficando alguma peça deslocada ou o chão com variáveis.

Leia mais:   Será realizada hoje a partir das 18h a 3ª Audiência Previa Terminal Portuário Paratudal

 “Qualquer pessoa que transite pelas ruas centrais nota que não existe um padrão de calçamento e nem estético. São ruas com asfalto, outras com blocos de concreto e outras com asfalto sobre os bloquetes. As pessoas que conduzem carros, motos, bicicletas e outros veículos percebem isso, principalmente no calçamento dos bloquetes, onde após qualquer reparo os blocos ao serem recolocados e assentados não se encaixam mais perfeitamente trazendo transtorno à população, riscos de acidentes e prejuízos aos proprietários de automóveis e ao município. Sabemos que os bloquetes foram úteis no projeto de calçamento iniciado pelo prefeito Ernani Martins, mas já se passaram quase cinquenta anos e podemos melhorar e embelezar as vias urbanas da cidade com o asfalto” observou Paulo Donizete.

Paulo alega que o asfalto é um material com bom custo benefício e que vai oportunizar a regularidade das vias públicas da cidade.  “Me lembro quando o então prefeito Walter Fidélis, na sua gestão de 89 a 92, iniciou a cobertura de asfalto em várias ruas centrais revestidas com os blocos de concreto, melhorou muito, depois veio o tombamento e nada pudemos fazer para continuar este projeto”, avaliou Paulo

Leia mais:   Pode faltar cerveja em Cáceres nos próximos dias; vários mercados já não dispõem da bebida

Finalizando, Paulo Donizete disse que ele e Anelise, sua vice, estão empenhados em avançar cada vez mais e continuar melhorando a qualidade de vida da população e esta obra remete a isso.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Violência contra mulher: Mato Grosso registra 45 feminicídios de janeiro a setembro

Publicado

Mato Grosso registrou 45 feminicídios entre janeiro e setembro deste ano. O número é 36% maior do que o mesmo período do ano passado, quando 33 mulheres foram mortas. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), por meio da Superintendência do Observatório de Segurança Pública.

Paralelo a este dado, houve uma diminuição de 26% no número de homicídios dolosos praticados contra mulheres, já que este ano foram 25 registrados contra 34 do ano passado. No entanto, se somados os dados de feminicídios e homicídios dolosos, 70 mulheres foram assassinadas no estado, número 4% maior do que em 2019, quando houve 67 mortes.

As tentativas de homicídios de mulheres também apresentaram redução de 20%. Este ano houve 174 casos e em 2019 este número chegou a 218 ocorrências registradas.

Entre os principais crimes praticados contra vítimas femininas entre 18 e 59 anos, constam a ameaça, com 13.277 ocorrências; lesão corporal, com 6.974 registros; injúria, com 3.703; difamação, com 1.878 e calúnia, com 1.111 casos. Todos estes índices apresentaram redução, variando de 9% no caso de lesão corporal até 25%, no caso de difamação.

Leia mais:   Justiça Eleitoral condena Felintinho e Iturama a pagamento de multa de R$ 5 mil por distribuição de “Fake News”

O número de estupros teve pouca alteração no comparativo com o mesmo período do ano anterior. Neste ano, 292 estupros foram registrados no estado, índice 1% maior do que 2019, quando tiveram 288 ocorrências desta natureza.

Denuncie 

Para registrar qualquer denúncia de violência contra a mulher basta ligar para o 190, 197, 180 e 181. Vale lembrar que todas as denúncias são sigilosas. Além disso, as denúncias também podem ser registradas presencialmente nas delegacias (PJC-MT) de Mato Grosso.

Da assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana