conecte-se conosco


Mato Grosso

Música cuiabana e haitiana agitam programação cultural da semana

Publicado

Para promover a produção e circulação de bandas independentes, será lançado no Cine Teatro Cuiabá a coletânea ‘Cabeça de Pacu’. O trabalho é fruto da união de artistas e grupos que mobilizaram para conseguir a gravação do álbum de músicas autorais. Participam oito bandas locais e o evento será no domingo (17.11).

A música haitiana será o destaque do Festival Gospel Kreyòl (dialeto haitiano), que apresenta bandas e corais de igrejas haitianas mobilizadas para mostrar a cultura desse povo e arrecadar fundos para os imigrantes que vivem em Cuiabá. Será nesta sexta-feira (15.11), também no Cine Teatro Cuiabá.

Para quem gosta de stand up, a programação conta com o espetáculo O Melhor Trabalho do Mundo, com Renato Albani, no Cine Teatro Cuiabá. Nele, o comediante traz seu ponto de vista peculiar e bem humorado sobre a evolução da vida.

A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça traz, no Palácio da Instrução, uma programação voltada para o Dia da Consciência Negra. Será na terça-feira (19.11) com oficina de penteado afro, bate-papo com o escritor e outras atividades.

Nas artes visuais, ainda dá tempo para conferir as exposição Sen[s]ação, na Galeria de Artes Lava Pés, e Cuiabá 300 Cores, na Casa Cuiabana. A agenda cultural inclui opções de visitas mediadas ao Museu de História Natural Casa Dom Aquino, Museu de Arte Sacra e Residência dos Governadores.

Todos os espaços culturais são geridos pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) e/ou mediante contratos de gestão compartilhada.

Confira a programação

Cine Teatro Cuiabá

Festival Gospel Kreyòl

O Festival Gospel Kreyòl (dialeto haitiano) apresenta bandas e corais de haitianos, demonstrando as nuances da cultura haitiana e a espiritualidade do povo. O evento integra o projeto ‘Haiti Novos Cuiabanos’, que está na segunda edição. Todo o valor arrecadado será revertido para ações sociais e projetos da Organização de Suporte das Atividades dos Migrantes no Brasil e da Associação de Defesa dos Haitianos Imigrantes e Migrantes em Mato Grosso, instituições presididas por imigrantes que vivem na capital mato-grossense.

Serviço:

Quando: 15/11

Horário: 18h

Onde: Cine Teatro Cuiabá – Av. Pres. Getúlio Vargas, 247 – Centro, Cuiabá – MT, 78005-600

Ingresso: R$ 10 (inteira) mais 1 kg de alimento

Informações: (65) 98128.7126 / 98165.6430 / 2129-3848 e contato@cineteatrocuiaba.org.br / http://cineteatrocuiaba.org.br/programacao/

Espetáculo – Alguém Me Explica o Mundo

Depois do sucesso O Melhor Trabalho do Mundo, Renato Albani apresenta o seu segundo solo de comédia Stand Up. O comediante traz seu ponto de vista peculiar e bem humorado sobre a evolução da vida. Entre os temas: dificuldades e facilidades de morar sozinho, diferença nas pessoas com o passar dos anos, hipocrisia de rir dos outros mas não rir de si mesmo. Classificação: 14 anos. Ficha técnica – C.A. produções & Nume

Serviço:

Quando: 16/11

Horário: 20h

Onde: Cine Teatro Cuiabá – Av. Pres. Getúlio Vargas, 247 – Centro, Cuiabá – MT, 78005-600

Ingresso: R$ 100 (inteira) R$ 50 (meia)

Informações: (65) 2129-3848 e contato@cineteatrocuiaba.org.br / http://cineteatrocuiaba.org.br/programacao/

Lançamento Coletânea Cabeça de Pacu

A coletânea intitulada Cabeça de Pacu é fruto da união de diversas bandas de Cuiabá, que se mobilizaram para viabilizar a gravação do álbum, exclusivamente de músicas autorais. A proposta é incentivar a produção e circulação de bandas independentes do cenário local.

Ficha técnica – Bandas e artistas: Billy Espíndola, Banana Chips, Johnny Milk, Amuletos Orgânicos, Cão Latino, Tocandira, João Santos e Oitava Aurora. Produção: Espaço Musical Toma. Idealizador: Billy Espíndola.

Serviço:

Quando: 17/11

Horário: 19h

Onde: Cine Teatro Cuiabá – Av. Pres. Getúlio Vargas, 247 – Centro, Cuiabá – MT, 78005-600

Ingresso: R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia)

Informações: (65) 2129-3848 e contato@cineteatrocuiaba.org.br / http://cineteatrocuiaba.org.br/programacao/

Espetáculo de dança Habitação

A Cia O Líbano apresenta o espetáculo Habitação, que narra como os homens têm se sentido estranhos na comunidade de Efraim desde que a tristeza chegou. Um dia uma criança chega contando aos lares sobre alguém que gostaria de entrar em suas habitações. Essa história se passa no nosso atual contexto, sendo expressas pela dança contemporânea, ballet clássico, jazz, teatro e música. Classi¿cação: Livre. Ficha técnica – Direção: Rayssa Maia Da Silva.

Serviço:

Quando: 21/11

Horário: 20h

Onde: Cine Teatro Cuiabá – Av. Pres. Getúlio Vargas, 247 – Centro, Cuiabá – MT, 78005-600

Ingresso: R$ 30 (inteira) R$ 15 (meia)

Informações: (65) 2129-3848 e contato@cineteatrocuiaba.org.br / http://cineteatrocuiaba.org.br/programacao/

Palácio da Instrução

Dia da Consciência Negra

Oficina de Penteado Afro, bate-papo com escritor, mediação de leitura e desfile de moda e beleza afro. As atividades culturais na Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça marcam simbolicamente o Dia da Consciência Negra.

Leia mais:   Ciopaer fará transporte de pacientes de urgência e emergência em MT

A oficina de Penteado Afro será conduzida por Ana Fashion, conhecida pelo trabalho que realiza há 18 anos, fazendo tranças em homens e mulheres, na Praça da República. São 20 vagas gratuitas. Ao final, haverá um desfile de moda e beleza afro.

Em uma parceria com a Paulus Livraria, as atividades incluem o bate-papo com o escritor nigeriano Sunday Ikechukwu Nkeechi, conhecido como Sunny. Com quatro livros publicados no Brasil (Contos da lua e da beleza perdida, As aventuras de Torty – a tartaruga, O natal de Nkem, Ulomma – a casa da beleza e outros contos), ele conta as histórias e fábulas milenares da tradição oral nigeriana, em obras de literatura infantojuvenil. O bate-papo será com estudantes do ensino fundamental.   

Serviço:

Data: 19/11

Horário: 13h às 17h

Entrada: Gratuita

Inscrições para a Oficina de Penteado Afro: https://www.sympla.com.br/consciencia-negra-a-biblioteca-na-insercao-reflexao-e-luta__718901

Endereço:  Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça / Palácio da Instrução – Rua Antônio Maria, 151, Centro de Cuiabá.

 Informações: (65) 3613-9240/9230 e bibliotecaestadual@secel.mt.gov.br.

Casa Cuiabana

Rituaiz

Com o objetivo de divulgar o trabalho e conteúdos produzidos pelo coletivo FWFRCO, será realizado neste sábado (16.11), na Casa Cuiabana, o evento Rituaiz. Haverá apresentações de Rap, Trap, Funk e Pop
Eletrônico, com participação dos Djs Absinta Bay, Xinn, Gramelicki, SD Mau Mau, Angie hope, Paulo Rawn.

Serviço:

Data: 16/11

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Casa Cuiabana (Av. Gen. Valle, 181, bairro Bandeirantes, região central de Cuiabá)

Informações: https://www.facebook.com/events/801104893642880/

Cuiabá 300 Cores

A Casa Cuiabana recebe a ‘Exposição de Artes Visuais Cuiabá 300 Cores’, projeto que consiste na formação, produção e exposição de obras de artes contemporâneas nas linguagens de artesanato, pintura em tela, música e audiovisual. 

A proposta dessa exposição coletiva é difundir o trabalho de artistas renomados e divulgar os novos artistas, além de contribuir para o fortalecimento dos vínculos com a identidade cuiabana a partir da visibilidade de manifestações culturais da capital mato-grossense. A mostra contará com trabalhos dos artistas como  Victor Hugo, Dilson de Oliveira, Ariston de Souza, Neusa Barbosa Moura, Régis Gomes e Valdemar Souza.

Serviço:

Quando: Até 14/12

Horário: 8h às 12h e 14h às 18h

Onde: Centro Cultural Casa Cuiabana. Rua General Vale, 181, bairro Bandeirantes.

Entrada:

Informações: (65) 99643-3001 / 99906-5449 / biapinheiroproducoes@gmail.com / https://www.facebook.com/Cuiab%C3%A1-300-cores-102485161168219/

Museu de História Natural Casa Dom Aquino

A Casa Dom Aquino foi construída em 1842 na beira do rio Cuiabá e abriga desde 2006 o Museu de História Natural Casa Dom Aquino, apresentando para toda população uma exposição permanente de arqueologia e paleontologia.

Reaberto recentemente para visitação após mudanças estruturais e no acervo, o espaço conta agora com nova ala da exposição permanente, reserva técnica, cafeteria e loja de artesanato. A novidade do acervo é a ala de máscaras sagradas dos povos waurá e uma reserva técnica que segue os padrões internacionais de museologia.

A exposição paleontológica apresenta fósseis de animais da região, organizados cronologicamente, representando a evolução biológica através das Eras geológicas. Fosseis como o do tatu (Pampatherium humboldti) e Preguiça gigante (Eremotherium Iaurillardi), dinossauros (saurópoda), e animais marinhos do período que Chapada dos Guimarães foi mar.

A exposição arqueológica conta a nossa história através de artefatos produzidos pelo homem desde a pré-história até os dias atuais. Fazem parte da exposição instrumentos do homem caçador-coletor e do homem ceramista, como: pontas de lança de pedra lascada, machadinhos de pedra polida e fragmentos de cerâmica. Encontram-se expostos também louças, cerâmicas neo-brasileira, moedas e outros objetos encontrados nos casarões de engenho de Mato Grosso.

O Museu de História Natural Casa Dom Aquino é gerenciado pelo Instituto Ecossistemas e Populações Tradicionais (ECOSS) juntamente com a Secretaria de Cultura do Estado de Mato Grosso e tem como parceiros o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Ministério da Cultura, Grupo Terna e as Usinas Hidrelétricas (UHE) Sinop e São Manoel.

Serviço:

Horário de funcionamento:  quarta a domingo, das 8h às 18h

Entrada: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia)

Endereço: Avenida Beira Rio, nº 2000, bairro Dom Aquino, Cuiabá (MT).

Informações: (65) 3634-4858 / 3052-8062 / casadomaquinomuseu@gmail.com

Oficina Asas à Imaginação: aspectos evolutivos e contemporâneos

A Oficina Asas à imaginação: aspectos evolutivos e contemporâneos (ciência cidadã) será realizada nos dias 16 e 17 de novembro, períodos matutino e vespertino, nas dependências do Museu de História Natural Casa Dom Aquino. As inscrições encontram-se abertas e são 30 vagas.

Tem o objetivo de promover capacitação dos profissionais da educação a partir da vivência e percepção do ambiente do Museu Casa Dom Aquino, além da importância da observação de aves para o conhecimento do ambiente urbano da cidade de Cuiabá.

Leia mais:   Pesca do dourado segue proibida em Mato Grosso

Data: 16 e 17 de novembro

Público: Profissionais da educação

Vagas: 30

Entrada: Inscrições abertas pelo link: https://bit.ly/32y77Ut .

Endereço: Museu de História Natural Casa Dom Aquino. Avenida Beira Rio, nº 2000, bairro Dom Aquino, Cuiabá (MT).

Informações: (65) 3634-4858 / 3052-8062 / casadomaquinomuseu@gmail.com

Oficina de Dança Afrohouse – com Hermínio Nhantumbo

Outra ação realizada este mês, voltada à valorização da cultura negra, ocorre no Museu de História Natural Casa Dom Aquino. A Oficina de Dança Afrohouse, com o multi artista moçambicano Hermínio Nhantumbo, é oferecida aos sábados, com início no dia 16 de novembro.

Hermínio Nhantumbo circula por todo país em projetos que integram dança, música, artes cênicas e artes plásticas. Participou de festivais nacionais e internacionais, e hoje vive em Mato Grosso.

Serviço:

Quando:  todo sábado, das 17h às 18h, a partir de 16/11

Inscrições: https://bit.ly/2rCnsL9

Endereço: Museu de História Natural Casa Dom Aquino. Avenida Beira Rio, nº 2000, bairro Dom Aquino, Cuiabá (MT).

Informações: (65) 3634-4858 / 3052-8062 / casadomaquinomuseu@gmail.com

Galeria de Artes Lava Pés – Exposição Sen[S]Ação

Com obras de Vitória Basaia, Gonçalo Arruda, Junne Fontenelle, Marcelo Velasco e Miguel Penha, a exposição coletiva Sen[s]ação está em cartaz na Galeria Lava Pés, de segunda-feira a sexta-feira, das 08h às 18h, com entrada franca e livre para todas as idades.

A curadoria da mostra é de Marcelo Velasco, e reúne pinturas, esculturas e instalações. Nela, os cinco artistas exibem seus trabalhos mais recentes, organizados num projeto de expografia que promete mexer com as sensações do público.

Serviço:

Quando: De segunda-feira a sexta-feira, em cartaz até dia 01 de novembro 

Horário: das 8h às 18h

Onde: A Galeria de Artes Lava Pés está localizada no piso térreo da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), na Avenida José Monteiro de Figueiredo (Lava Pés) nº 510, bairro Duque de Caxias, em Cuiabá.

Ingresso: Gratuito

Informações: (65) 3613-0232

Museu de Arte Sacra

O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso funciona de quarta a domingo, das 9h às 17h, e oferece ao público uma exposição permanente composta por peças do período setecentista, remanescentes da antiga Catedral do Bom Jesus de Cuiabá, da Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, Nossa Senhora dos Passos, acervo pessoal do bispo Dom Francisco de Aquino Corrêa e peças adquiridas por doações particulares. Destaque para os famosos retábulos da antiga Catedral demolida em 1968 e a nova ala de instrumentos musicais da Igreja do Bom Jesus de Cuiabá do período colonial.

O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso é considerado um dos mais importantes monumentos de estilo eclético que exibe combinações de elementos da arquitetura clássica, medieval, renascentista, barroca e neoclássica. Foi fundado em 10 de março de 1980.

Serviço:

Quando: Aberto à visitação de quarta a domingo.

Horário: 9h às 17h. 

Onde: Praça do Seminário, na Rua Clóvis Hugney, 239, bairro Dom Aquino. O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso está localizado no prédio do Seminário Nossa Senhora da Conceição que fica ao lado da Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho.

Ingresso: quarta a sábado: R$10 ou meia entrada R$ 5. Domingo: entrada gratuita

Mais informações: (65) 3646-9101 

Residência dos Governadores

Primeira edificação de status oficial, a Residência dos Governadores foi inaugurada na década de 1940. Além de servir como morada a 14 governadores, serviu de hospedagem para o ex-presidente Getúlio Vargas, em 1941, quando ele fez sua primeira visita a Mato Grosso. 

A Residência dos Governadores está aberta para visitação com uma mostra permanente e didática, composta por itens do antigo mobiliário, como objetos, pratarias e louças. 

Serviço:

A Residência dos Governadores é um dos equipamentos culturais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Está localizada na rua Barão de Melgaço, nº 3565, Centro de Cuiabá. A entrada é gratuita. Aberto à visitação de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às18h. Telefone: (65) 3613-0232. Email: equipamentos@secel.mt.gov.br

Primavera do Leste – 13 Festival Velha Joana

Primavera do Leste se transforma nesta semana em um palco de espetáculos de teatro, dança, encontros, performances e intervenções artísticas. A 13ª edição do Festival Velha Joana reúne 62 apresentações em um ambiente lúdico para as crianças e um espaço de entretenimento e cultura para jovens e adultos. O evento prossegue até domingo (17.11), com um público estimado de 15 mil pessoas.

Mais informações: http://online.fliphtml5.com/zspyy/lfrg/

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Portal Transparência registra mais de 1,1 milhão de acessos em 2019

Publicado

O Portal Transparência do Governo de Mato Grosso obteve 1.162.302 de acessos em 2019. O quantitativo é 20,3% superior ao número de acessos do ano anterior, quando a página somou 965.732 visualizações.

Os dados foram gerados pela Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) e pela Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI), responsável pela gestão de conteúdo e pelo suporte técnico da página, respectivamente.

As visualizações do Portal Transparência em 2019 foram feitas por 216.339 usuários. Os assuntos mais procurados foram lotação e remuneração dos servidores estaduais, despesas e contratos administrativos.  

Do total de visualizações, 98% foram originárias do Brasil e o restante de usuários dos seguintes países: Estados Unidos, Portugal, Alemanha, Inglaterra, Bolívia, Argentina, Moçambique, Espanha, Índia, Canadá, Japão e Paraguai.

Das 98% visualizações originárias do Brasil, 63,32% foram de usuários de Mato Grosso e as demais de outros estados. As unidades da federação que mais originaram acessos foram: Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro e Paraná, que, juntas, somaram 24,91% das visualizações.

Segundo o secretário-adjunto de Ouvidoria Geral e Transparência da CGE-MT, Vilson Nery, algumas reformulações na interface e o esforço para manter as informações atualizadas na página foram alguns dos motivos para o crescimento no número de acessos ao portal.

Leia mais:   Rotam prende 5 suspeitos de aplicar golpes em página de vendas na internet

“Mas ainda temos muito a melhorar, tanto na forma de apresentação do conteúdo quanto na transformação da transparência passiva em ativa, ou seja, na disponibilização no Portal Transparência de informações reiteradamente solicitadas pelo cidadão, para possibilitar que a população fiscalize, de forma simples e rápida, como os recursos públicos estão sendo aplicados pelo Poder Executivo Estadual”, observa o adjunto.

Mira Cidadão

Já o Mira Cidadão, outra ferramenta de transparência do Poder Executivo Estadual, obteve 20.483 visualizações em 2019. Os assuntos mais acessados foram remuneração dos servidores estaduais e repasses de recursos aos poderes constituídos.

Desenvolvido pela CGE, o Mira Cidadão capta em tempo real as informações acerca das despesas do Poder Executivo registradas no Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças (Fiplan) do Estado e as disponibiliza em linguagem de fácil compreensão e com uma configuração clara e intuitiva.

Com apenas 1 (um) clique ou com busca de conteúdo semelhante ao formato do Google, o cidadão pode fazer análises comparativas das despesas por ano, mês, secretaria, ação estratégica, fornecedores e destinação dos recursos. A ferramenta é atualizada diariamente para que todo cidadão possa fiscalizar cada centavo aplicado pelo Estado em despesas de custeio, investimento, pessoal, dívida pública etc.

Leia mais:   Bombeiros localizam corpo de vítima de afogamento em Porto Esperidião

Coordenação

Em 2019, a CGE-MT passou a coordenar também a transparência ativa das informações públicas estaduais, que é a divulgação de informações de interesse geral, na Internet e em outros meios, independentemente de terem sido solicitadas. Na prática, a CGE passou a fazer a gestão não somente do Mira Cidadão mas também do Portal da Transparência do Estado, atividade que era de competência do extinto Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção (GTCC).

“Mas precisamos considerar que a transparência não é responsabilidade somente da CGE, mas de cada secretaria e entidade do Poder Executivo”, ressalta adjunto da CGE-MT.

Isso porque, apesar da coordenação das atividades de transparência serem de competência da Controladoria, os órgãos estaduais devem fornecer as respectivas informações de forma clara, objetiva, em linguagem de fácil compreensão, conforme determina o Decreto nº 1.973/2013, que regulamentou a Lei de Acesso à Informação no Estado.

No caso da transparência ativa, os órgãos devem encaminhar à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) as informações gerais de interesse coletivo, produzidas ou custodiadas pelo Estado. Posteriormente, cabe à Seplag estruturar os conteúdos e enviá-los à CGE para publicação no Portal Transparência.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Retábulos da igreja demolida em 1968 são destaque do Museu de Arte Sacra de Mato Grosso

Publicado

Um dos mais tradicionais museus do Estado, o Museu de Arte Sacra de Mato Grosso (MASMT), reaberto há um ano, localizado ao lado da Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho, guarda um dos mais extraordinários tesouros da história de Cuiabá. Estamos falando de uma das últimas lembranças materiais da Cuiabá colonial.  

A reinauguração do museu, logo no início da gestão Mauro Mendes, trouxe a luz uma ala inteiramente dedicada aos retábulos da antiga Igreja Senhor Bom Jesus de Cuiabá, demolida em 1968, a primeira igreja colonial construída no Estado. São dois altares originais, remanescentes dos séculos 18 e 19, completamente reestruturados.  

Os retábulos retirados da igreja implodida possuem 8 metros de altura cada, um neoclássico e outro barroco rococó, e estão montados um de frete para o outro, exatamente como estavam organizados originalmente na antiga Igreja Senhor Bom Jesus de Cuiabá, antes de ser demolida.

Além dos retábulos, a mesa do altar neoclássico está montada com crucifixos e tocheiros utilizados à época e compõe a exposição. A nova ala dos retábulos foi pensada para tentar reproduzir o ambiente original ao qual pertenceram no passado. Uma verdadeira máquina do tempo!  

O processo de pesquisa

Remontar os antigos retábulos da Catedral não foi uma tarefa das mais fáceis. O trabalho que envolveu muita pesquisa e precisão foi realizado por quase quinze anos, orquestrado pela coordenadora do MASMT, Viviene Lozi com a colaboração de diversos profissionais da área.

“Organizamos peça por peça e calculamos tudo, pesos e medidas. Os retábulos são montados em blocos estruturais, tendo sempre como referências fotografias e registros documentais, para que pudéssemos fazer a identificação e reintegração das partes faltantes. Um verdadeiro quebra-cabeça de grandes proporções que ocupa uma área de 145 m²”, explica a coordenadora.

Viviene Lozi ressalta ainda que sem a colaboração de outras instituições parceiras, o trabalho não seria possível, pois sem as fotografias dos Acervos do Museu da Imagem e do Som de Cuiabá (MISC), Arquidiocesana de Cuiabá (Mitra), Arquivo Público e o processo de tombamento do Iphan não seria possível identificar os retábulos e remontá-los.  

Leia mais:   CGE cria setor para fiscalizar programas de integridade das empresas lenientes

O trabalho realizado pelo Museu de Arte Sacra de Mato Grosso inclui reintegração das partes faltantes, higienização, descupinização, identificação, catalogação, pesagem e, por fim, montagem de cada um deles.

Após muita pesquisa, os retábulos finalmente foram montados na vertical, apoiados em estruturas autoportantes, projetadas para que não causassem nenhum impacto na edificação. Trata-se de uma estrutura com um pé direito de 12 metros de altura, lançada do térreo ao primeiro piso, para segurar os enormes retábulos, que não encostam nas paredes.

“Um projeto inovador no Brasil, remontar em grande escala, altares de uma igreja, organizados em uma nova edificação, numa área muito grande, dentro de um prédio tombado era nosso grande desafio e felizmente deu certo”, comemora Viviene.

Repondo peças

Por décadas, os antigos altares retirados da catedral demolida ficaram esquecido e muito maltratados pela ação do tempo. E é claro que muitas partes se perderam com o passar dos anos.

Logo no início do processo que culminaria na remontagem dos monumentos, os profissionais envolvidos no projeto notaram, baseando-se em fotos antigas, que os retábulos não estavam completos.

A solução foi refazer algumas partes para completar a montagem. É aí que entra o trabalho do artista plástico, escultor e restaurador Ariston de Souza, que refez com precisão as partes faltantes, para recompor os monumentos.

“Não se pode recuperar uma peça ou refazê-la do zero sem uma boa referência de imagem, no caso a fotografia, seguindo sempre todas as normas da Carta de Veneza que dita os princípios da restauração”, revela Ariston.   

Além das peças faltantes, os altares estavam com cores alteradas, pintados, erroneamente de branco com tinta PVA, sem nenhum critério. Então, como parte da recuperação dos retábulos, foi feito um trabalho de prospecção para encontrar as cores originais, marmorizado de vermelho e azul com partes douradas.

A montagem

Um dos processos mais difíceis da reestruturação dos altares da antiga catedral foi a montagem. Primeiro eles foram organizados no chão, para que os profissionais da área pudessem separar as peças certas de cada um deles.

Leia mais:   Polícia Civil registra aumento de 31% em cumprimento de mandados de prisões

Depois, foram montados em pé, agora nas estruturas autoportantes que dão sustentação aos monumentos sem prejudicar o prédio histórico do Seminário da Conceição.  

“A maior dificuldade foi identificar cada peça a partir de referências fotográficas da época. As peças estavam muito misturadas e, além disso, faltavam muitas partes. Um tremendo quebra-cabeças com alto grau de dificuldade”, relembra Paulo Henrique Krukoski, cenotécnico responsável pela montagem dos altares.

Em menos de dois meses, no entanto, os altares estavam montados, esperando para receber as peças faltantes que seriam entalhadas pelo mestre Ariston. Hoje, o cidadão pode apreciar os belos monumentos que contam um pouco da história da capital, no caso, a polêmica demolição da antiga Igreja Senhor Bom Jesus de Cuiabá.   

O papel do Iphan

Os altares e alguns objetos litúrgicos. Isso foi tudo que restou da primeira Igreja Colonial construída em Mato Grosso. Mais do que o envolvimento na recuperação dos retábulos, o Iphan tem o importante papel de reconhecimento e preservação do patrimônio cultural.

“O tombamento dos retábulos veio como uma forma de corrigir um erro do passado, a demolição da antiga catedral. Esse é um importante vínculo material que temos hoje com o passado da cidade”, explica Marina Lacerda, coordenadora de Registro do Iphan.

Preservar o bem cultural e conscientizar a sociedade a respeito da importância da preservação do patrimônio. Esse é o papel do Iphan. Ao que tudo indica, nosso passado está em boas mãos. Visite os museus!

Serviço

Tema: Altares da antiga Igreja Senhor Bom Jesus de Cuiabá estão expostos no Museu de Arte Sacra de Mato Grosso

Quem pode visitar: Livre para todas as idades

Local: O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso fica na Praça do Seminário, na Rua Clóvis Hugney, 239, bairro Dom Aquino. Funciona de quarta-feira a domingo, das 9h às 17h. 

Outras informações: (65) 3646-9101

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana