conecte-se conosco


Mato Grosso

MTI explica modelo de parceria estratégica para a empresa Red Hat

Publicado

A diretoria-executiva da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) demonstrou, durante reunião com gerentes da empresa Red Hat, o modelo jurídico que a MTI adotou para a estruturação de parcerias estratégicas, bem como o passo-a-passo do processo de formalização dessas parcerias. A reunião foi solicitada pela Red Hat, que é líder mundial no fornecimento de soluções open source para Tecnologia da Informação (TI) corporativa.

Durante a reunião, o vice-presidente da MTI, Cleberson Gomes, explicou aos representantes da Red Hat sobre as responsabilidades das empresas interessadas e sobre como foi construído este modelo de seleção e avaliação das interessadas, até a formalização da parceria de fato. Além disso, esclareceu todos os questionamentos feitos pelos gerentes da Red Hat.

A MTI é uma das primeiras empresas do país a adotar a Lei das Estatais (n° 13.303/2016) para formalização de parcerias.  A lei dá possibilidade de formalização de parcerias, nos casos em que a escolha do parceiro esteja associada a suas características particulares e vinculada a oportunidades de negócio definidas e específicas.

Leia mais:   Policiais civis e militares prendem suspeito de estupro ocorrido em Várzea Grande

“Dentro do nosso modelo de viabilidade, a base passa pelas parcerias estratégicas. O nicho que a MTI quer atuar é outro. Queremos ser provedores, pensar na tecnologia do Estado de modo global, pois tudo aqui no Estado passa pelo uso da tecnologia. Para nós é fundamental esse modelo de parceria”, disse.

Ainda segundo Cleberson, todo o processo proposto para formalização das parcerias foi baseado em avaliações técnicas e estudos jurídicos realizados pela MTI junto aos órgãos como Controladoria Geral do Estado (CGE) e Procuradoria Geral do Estado (PGE), de modo que a segurança jurídica, além da possibilidade de negócio, tem atraído várias empresas para parcerias.

“Estamos com uma série de propostas para avaliar dos parceiros. Estamos fazendo um filtro das demandas que o Governo quer e também para assegurar a viabilidade da MTI”, afirmou o vice-presidente.

Conforme o processo proposto, as empresas interessadas devem preencher um formulário identificando a empresa e seus interesses, que será analisado pela MTI. Após a modelagem do negócio – que estabelece critérios como a escolha do parceiro, a oportunidade de negócio, regras comerciais, planilha de preços, a forma de entrega dos produtos e a matriz de riscos – a parceria é analisada pelo setor jurídico e pela unidade de compliance. Depois disso é remetido à aprovação da diretoria da MTI e posterior autorização do Conselho de Administração da empresa. 

Leia mais:   Galeria Lava Pés recebe nova exposição coletiva que segue em cartaz até outubro

Para Marcelo Faustino, gerente de vendas do governo da Red Hat, a reunião foi importante para conhecer o modelo de parceria estratégica adotado pela MTI, uma vez que ter essas informações permitem a Red Hat ter um direcionamento sobre qual o modelo seria o ideal em caso de possível parceria com a MTI. 

“Agora, entendendo esse processo, vamos fazer algumas reuniões internas para discussão do melhor modelo para vir apresentar para vocês, na verdade o que seria esse possível modelo e, se vocês concordarem, vamos submeter propostas”, encerrou.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Sema resgata 12 tartarugas nas Regiões do Araguaia e do Xingu; 8 pessoas foram presas

Publicado

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), em parceria com a Diretoria de Unidade Desconcentrada de Confresa, ONG aliança da Terra e Polícia Militar, resgatou 12 tartarugas durante operação de 10 dias, realizada no fim de julho, que  abrangeu 13 municípios de Mato Grosso. A ação envolveu áreas de preservação permanente e do Parque Estadual do Xingu.

As tartarugas foram devolvidas ao seu habitat natural. Também foram apreendidos 110 quilos de peixes das espécies matrinchã, pacu, ferrada, piau, sardinha e pirarucu, carnes de caça e apetrechos proibidos de pesca como redes, espinhéis, arpão e bóias.

A operação ocorreu nos seguintes municípios: Bom Jesus do Araguaia, Serra Nova, Novo Santo Antônio, São Félix do Araguaia, Luciara, Santa Teresinha, Vila Rica, Confresa, Porto Alegre do Norte, Cana brava do Norte, Alto Boa Vista, Santa Cruz do Xingu e São José do Xingu.

Além das ações contra a pesca predatória, os fiscais atuaram também contra as queimadas florestais, ao se depararem com um foco de incêndio de grande porte em Jacaré Valente, Distrito de Confresa, atingindo cerca de 60 hectares de mata.

Leia mais:   Em Congresso, secretário mostra avanços de MT para atrair indústrias e desenvolvimento

Ao final da operação oito pessoas foram conduzidas para delegacia e os peixes apreendidos foram doados para o Hospital de São Félix do Araguaia.

Denúncias

O cidadão pode denunciar a pesca depredatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838 ou via WhatsApp no (65) 99281-4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Curso de Técnicas de Controle da Rotam termina nesta segunda-feira (19)

Publicado

Depois de 27 dias, encerra nesta segunda-feira (19.08), às 9 horas, no auditório Comando Geral da Polícia Militar, o 2º Curso de Técnicas de Controle e Submissão, promovido pela Ronda Ostensiva Tático Metropolitana (Rotam). Os 17 alunos do aprimoramento receberam instruções de alternativas do uso da força, através de métodos de artes marciais adaptados para a atividade policial.

O objetivo do curso foi preparar os agentes públicos para situações críticas de manutenção da ordem, onde é necessário o emprego de técnicas, táticas e meios diferenciados de uso da força. Além de proporcionar aos alunos, maior capacidade técnica de resolução de conflitos, dentro dos princípios da legalidade, proporcionalidade, moderação e conveniência, resguardando os direitos e garantias fundamentais dos cidadãos. 

Participaram do curso policiais da Rotam, do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Cavalaria, Força Tática do 1º CR, militares do 24º Batalhão,  Grupo Especial de Fronteira (Gefron), agentes penitenciários e investigadores da Polícia Judiciária Civil.

Na grade curricular, por exemplo, foram destacadas noções sobre Direitos Humanos; Legislação sobre o uso da força; História das algemas; Física aplicada à técnica policial; Sobrevivência policial; Defesa pessoal; Instrumentos de menor potencial ofensivo; Fundamentos de técnicas de solo e procedimentos de algemação tática, entre outros.

Leia mais:   Em Congresso, secretário mostra avanços de MT para atrair indústrias e desenvolvimento

Serviço

Encerramento do 2º Curso de Técnicas de Controle e Submissão

Data e hora: segunda-feira (19.08), às 9h

Local: Auditório do Comando Geral da Polícia Militar

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana