conecte-se conosco


Estadual

MT é um dos estados com pior qualificação em atendimentos de saúde, segundo Cofen

Publicado

Fiscais do Conselho visitaram unidades de saúde em oito estados brasileiros. Somente no Pronto Socorro de Cuiabá foram encontradas mais de 10 irregularidades no atendimento aos pacientes.

Uma fiscalização realizada na semana passada, pelos Conselhos Federal (Cofen) e Regional de Enfermagem (Coren), aponta Mato Grosso como um dos piores estados em termos de precariedade nas unidades públicas de Saúde. Foram visitadas 17 hospitais em todo o estado.

Segundo a chefe de fiscalização do Cofen, Michely Filete, os fiscais ficaram assustados com a situação enfrentada pelos pacientes.

“Mato Grosso, com certeza, foi um dos estados que nos assustou muito, porque a gente identificou que embora o serviço esteja sendo prestado à população, existe um nível muito primário de organização em todos os setores. Isso reflete no descaso em relação à estrutura física e até em pagamentos de salário”, destacou.

Ainda segundo os profissionais que atual na unidade, a secretaria também foi comunicada de que havia pacientes há 36 horas sem trocar curativos por falta de insumos básicos.

Com relação à situação apontada pela fiscalização no pronto-socorro, o secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho disse que não tinha conhecimento da falta de material, insumos e medicamentos na unidade. Ele afirmou que vai tomar atitudes para sanar os problemas citados.

Sobre as unidades de atenção básica e secundária, que são de responsabilidade do município, o secretário informou as irregularidades serão apuradas.

Soro fixado na parede de maneira irregular — Foto: Coren-MT/Assessoria

Soro fixado na parede de maneira irregular — Foto: Coren-MT/Assessoria

A vice-presidente e conselheiro do Coren, Lígia Arfeli, destacou que o número de pacientes é excessivo, enquanto a quantidade de profissionais para atender é insuficiente.

“Há pacientes em macas inadequadas, os medicamentos são insuficientes, equipamentos também são poucos. Além disso, a superlotação e a falta de dimensionamento da equipe de enfermagem, só prejudica a assistência e não garante uma boa qualidade nem pra quem está internado e nem pra quem vai chegar daqui a pouco”, ressaltou.

Com relação às informações disponibilizadas no levantamento, o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse que algumas medidas para solucionar os problemas já estão sendo tomadas.

“Uma das medidas que já estamos tomado é a elaboração de edital de processo seletivo simplificado para contratação no hospital de Sinop”, informou o secretário.

Por Ianara Garcia, TV Centro América

Comentários Facebook

Estadual

Governo federal garante recurso para rodovias de MT

Publicado

O Diário Oficial da União publicou ontem (15.08), portaria que transfere recursos dos orçamentos Fiscal e da Seguridade Social para o Ministério da Infraestrutura, garantindo investimentos num total de R$ 20 milhões para as BRs 163, 242 e 070 em Mato Grosso. No primeiro semestre, o governo federal havia anunciado o corte de recursos para essas obras, mas o trabalho do senador Wellington Fagundes e de toda a bancada de MT conseguiu reverter.
Agora, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit-MT) que homologou, nesta semana, a licitação para contratação de obras de drenagem no contorno rodoviário de Barra do Garças, já pode contar com esses recursos. A obra tornou-se necessária e teve que ser redimensionada devido ao crescimento da cidade.
“Essas obras de drenagem são essenciais para que se possa continuar a pavimentação do contorno”, explica o senador Wellington Fagundes, que vem acompanhando essa situação.
O superintendente do Dnit em Mato Grosso, Orlando Fanaia, lembra que, com a expansão de Barra do Garças, as obras de drenagem rodoviária precisaram ser substituídas por drenagem urbana e o projeto teve que ser alterado. “Somente com a conclusão da drenagem será possível executar a pavimentação da rodovia no perímetro de Barra do Garças”, diz.
O contorno viário tem 9,9 km ligando as BRs-070 e 158 até a ponte do rio Araguaia, em Barra do Garças e Pontal e vai retirar o tráfego de veículos pesado do perímetro urbano.
“O próximo passo é a iluminação desse anel viário”, disse o senador Wellington, que deve levar o assunto ao conhecimento do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.
Da assessoria

Comentários Facebook
Leia mais:   Governo federal garante recurso para rodovias de MT
Continue lendo

Cáceres e Região

Assembleia Legislativa aprova projeto que faz de Cáceres a Capital Estadual da Pesca Esportiva

Publicado

A Assembleia Legislativa aprovou em duas votações o projeto de lei estadual 185/2018, de autoria do agora deputado federal Dr. Leonardo (SOLIDARIEDADE-MT), no início de agosto. O PL tem como objetivo fortalecer o município no cenário nacional e internacional do turismo, conferindo reconhecimento legal ao que já ocorre na prática, para facilitar a vinda recursos públicos e a construção de rotas turísticas. O projeto agora segue para sanção do governador Mauro Mendes.

“É vital o reconhecimento oficial de Cáceres como capital estadual da pesca para fortalecer os projetos de turismo para a região. Cáceres foi considerada pelo Governo Federal como uma das 65 cidades do Brasil que são indutoras do turismo, sendo a porta de entrada para a Rota das Águas, que envolve Curvelândia, Lambari d’Oeste, Rio Branco, Salto do Céu e Reserva do Cabaçal, ou para Pantanal, por Poconé”, afirmou Dr. Leonardo.

O município de Cáceres foi reconhecido pelo Instituto Rank Brasil como capital nacional da pesca esportiva, após três anos de estudo levando em consideração a aptidão da cidade para a pesca, o número de estabelecimentos voltados para a pesca esportiva, os profissionais envolvidos e o número de participantes fizeram de Cáceres a maior capital de pesca esportiva do Brasil.

Leia mais:   Assembleia Legislativa aprova projeto que faz de Cáceres a Capital Estadual da Pesca Esportiva

Anualmente, Cáceres realiza o Festival Internacional de Pesca Esportiva (FIPe), conhecido por unir os amantes pela pesca esportiva, valorizando a preservação das espécies e a sustentabilidade do meio ambiente, em especial do Rio Paraguai. O tradicional evento já aparece duas vezes no Guiness Book: a primeira desde 1992, como maior competição de pesca embarcada em água doce do mundo; a segundo a partir de 2010, como maior competição de canoa a remo.

fonte: assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana