conecte-se conosco


Destaque

MT dispara em queimadas florestais

Publicado

O Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) divulgou, nesta quarta-feira (29), os números de incêndios florestais no país, de 1 de janeiro a 28 de junho deste ano, e Mato Grosso dispara na frente dos demais estados brasileiros, com 6.574 focos, captados por satélite.
Ilustração/INPE

Focos de calor captados por satélite.

Este número é 32% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado (4.986).

Roraima, que ocupa a segunda posição negativa no ranking de queimadas rurais, provocou 3.161 focos, ou seja, menos da metade que Mato Grosso.

O Estado, cortado pela floresta amazônica, é historicamente marcado por este problema ambiental.

Atuação dos bombeiros

O Corpo de Bombeiros, que só tem sub-sedes em 18 cidades das 141 mato-grossenses, está tendo que colocar em campo cerca de 250 servidores. De acordo com o que o tenente coronel Paulo Barroso, coordenador do Batalhão de Emergências Ambientais, disse ao Gazeta Digital costumeiramente a corporação chega a esse limite somente de agosto a outubro, período crítico para queimadas.

Leia mais:   2021 fecha com 18,5 milhões de raios em Mato Grosso

Além das 18 sub-sedes, mais oito cidades contam com brigadas municipais mistas, formadas por dois bombeiros militares e seis brigadistas.

As demais 115 cidades são atendidas, se possível ,por uma equipe móvel, que se desloca em uma caminhonete, cabine dupla, com quatro bombeiros militares e equipamentos anti-incêndio.

“Da parte do Corpo de Bombeiros, é humanamente impossível combater esses focos, que são quase sempre em locais distantes”, admite o tenente-coronel Barroso.

Segundo ele, a maioria desses focos são de fogo intencional, para abrir pasto ou área de plantio.

Desmatamento e queimadas

O ambientalista Sérgio Guimarães, diretor do Instituto Centro de Vida (ICV), diz com a certeza de quem tratada deste assunto há mais de 25 anos, que, para coibir incêndios florestais, é preciso coibir também o desmatamento. “Uma coisa está ligada a outra”, afirma Guimarães.

O ICV, do qual ele é diretor fundador, trabalha, como organização não-governamental, em busca de saídas de sustentabilidade “que visem conciliar a produção agropecuária e florestal com a conservação e recuperação dos ecossistemas naturais”.

Leia mais:   Eliene diz que não pretende exigir comprovante de vacinação para matrículas de crianças de 5 a 11 anos

Fiscalização

De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) nem todo foco de calor captado pelo Inpe é ilegal. Muitos desses podem ser licenciados.

Ainda de acordo com a Sema, somente no período proibitivo na zona rural, que geralmente vai de julho a outubro, sendo prorrogável, é que os incêndios são todos ilegais.

O coordenador de Fiscalização de Fauna e Flora da Sema, Joelson Figueiredo, diz que Mato Grosso ainda tem grande cobertura florestal e isso pode colocá-lo eventualemnte no topo desta lista.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Mulher de 22 anos que saiu de Cáceres é presa dentro de ônibus na rodoviária de Cuiabá transportando cocaína

Publicado

Por – Pedro Coutinho Bertolini
   Investigadores da Polícia Judiciária Civil (PJC) interceptaram operação de tráfico de drogas na Rodoviária de Cuiabá, na noite de sexta-feira (14). Na ação, os policiais prenderam Carolina Fernanda Camargo de Arruda, de 22 anos, que estava dentro de um ônibus que partiria da Capital para Cáceres, em posse de dois tabletes de cocaína.
     Carolina confessou o crime e alegou aos agentes que a droga era do traficante com alcunha de “Max”, sujeito gordo e com os braços tatuados e portador de tornozeleira eletrônica. A abordagem da mulher aconteceu dentro do veículo de passageiros, exatamente na poltrona 21, na plataforma 12 da rodoviária.
    A suspeita confessou que veio de Cáceres para buscar a droga e que recebeu R$ 500 pelo trabalho. A cocaína estava dentro de uma bolsa, nos pés da menor, abaixo da poltrona do ônibus. No momento da prisão, a suspeita gritou com a equipe, sendo necessário uso de força moderada para contê-la.

Leia mais:   Gefron capacita mais de 500 policiais para atuação nas forças de segurança

Ela foi conduzida para a delegacia para as providências cabíveis ao caso. A droga, proveniente de Max, foi buscada pela suspeita em Várzea Grande, numa casa localizada no Bairro Cristo Rei. No endereço, os policiais encontraram apenas alguns moveis como geladeira, TV e fogão.

Além disso, garrafas de bebidas alcoólicas, indicando presença de pessoas no local recentemente. Porém, no momento das buscas, o imóvel estava sem presença de moradores.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Polícia Civil apreende cargas de madeira extraída ilegalmente de terras indígenas em Comodoro

Publicado

Por PJC/MT
      Agentes da Delegacia de Comodoro apreenderam na sexta-feira (14.01) duas cargas de madeira extraídas ilegalmente na região. Uma das cargas, da espécie itaúba, foi retirada de uma reserva indígena. A equipe de investigação tomou conhecimento de um acidente envolvendo dois caminhões. Um deles transportava madeira com características de itaúba.
       No local, os policiais civis constataram que a madeira já havia sido retirada por outro caminhão. Em diligências para localizar o destino da madeira e o veículo, os investigadores localizaram um caminhão Mercedes Benz azul estacionado em frente a uma residência que correspondia às características informadas.
       Ao indagar o motorista sobre a carga que havia no caminhão, ele imediatamente confessou que se travava de 30 dúzias de toras de itaúba, extraídas de uma reserva indígena próximo à localidade Padronal, no norte de Comodoro. O veículo e a carga foram apreendidos e levados até a delegacia.
Segunda carga 

Os policiais checaram que a carga apreendida, embora fosse ilícita, não correspondia à madeira cujo caminhão se acidentou. Em continuidade às diligências, foi possível chegar ao motorista e ao dono da carga de madeira que havia tombado na rodovia.

Leia mais:   2021 fecha com 18,5 milhões de raios em Mato Grosso
     Em depoimento, o motorista disse que a madeira foi deixada à beira de uma estrada, na zona rual, a 28 quilômetros de Comodoro. A carag de madeira, lascas para construção de cercas, foi localizada e apreendida.
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana