conecte-se conosco


Política

MIRASSOL D’OESTE: Audiência vai debater segurança pública e situação de rodovias estaduais

Publicado

Com a finalidade de debater os problemas referentes a segurança pública do município de Mirassol D’ Oeste e demais circunvizinhos, o deputado Dr. Leonardo (PSD) requereu uma audiência pública, que será realizada nesta sexta-feira (01), às 14h30, na Câmara Municipal. A audiência também vai discutir a situação das rodovias estaduais, MT-175, que liga a BR-070 (entroncamento do cacho) em toda a sua extensão, até o município de Jauru e a MT-250 que liga Mirassol a cidade de Curvelândia.

O objetivo, segundo o deputado, é escutar as reivindicações da população, para buscar as soluções sobre os problemas afetos a segurança pública e as dificuldades enfrentadas nos últimos anos, com os relevantes índices de criminalidade, como roubos, homicídios, furtos, tráfico de drogas e entorpecentes, etc.

Sobre a situação das rodovias, Dr. Leonardo destacou que a ausência de um programa de manutenção e de recuperação periódica das estradas, tem como consequência direta, a sua degradação quase que absoluta, tanto pelo movimento de tráfego, quanto pela própria ação erosiva da natureza.

“Neste caso, essa ausência tem impedido a trafegabilidade no local, interferindo na vida da população que tem encontrado dificuldades para se locomover, bem como no crescimento econômico da região, ante aos prejuízos incalculáveis suportados pelos produtores, industriários e comerciantes”, disse.

Leia mais:   Após publicação da LOA, Nininho destaca as conquistas de Mato Grosso

A audiência foi requerida pelo deputado Dr. Leonardo a pedido dos vereadores de Mirassol D’Oeste, Francisco Amarante e Paulo Gonçalves Ferreira.

Lis Ramalho

Assessoria de Imprensa
Comentários Facebook

Política

Claudinei critica falta de ações preventivas na saúde pública

Publicado


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) falou, neste sábado (15), sobre o cenário enfrentado com o aumento de casos de Covid-19 em Mato Grosso, que elevou a taxa de ocupação de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) para 84%. Além do atendimento aos pacientes acometidos pela doença, também ocorre o surto gripal que aflige a população mato-grossense, especificamente com a chegada do vírus H3N2, que é uma variante do vírus Influenza A.

 De acordo com informações da Secretaria de Saúde de Mato Grosso (SES), já são sete hospitais estaduais que não possuem vagas disponíveis em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em Várzea Grande, Barra do Garças, Sinop, Peixoto de Azevedo, Querência e duas entidades de saúde de Cuiabá. “Realmente, há uma falta de atenção quanto à saúde pública de nosso Estado. Com características relevantes para ser considerada uma das melhores economias do país, principalmente por ser um dos maiores produtores no ramo do agronegócio e da pecuária, era para ter a melhor saúde do Brasil, em estrutura, investimentos e organização”, comenta o parlamentar.

Leia mais:   Emendas garantem água potável para mais de 300 famílias da Baixada Cuiabana

 Ele considera que o setor da saúde não é exatamente uma prioridade para o governo de Mato Grosso, no instante que faz altos investimentos na área de propaganda institucional. “Mas, para que investir em saúde, em um governo que investe R$ 50 milhões em 2021 e quase R$ 90 milhões para 2022, com propagandas institucionais para atender a gestão estadual. E, claro, já prevendo a campanha para as eleições deste ano. Isso é o retrato da péssima gestão, em matéria de gestão pública estadual”, observa Claudinei.

No ponto de vista do parlamentar, a nova onda da Covid-19 já estava prevista para acontecer desde o final do ano, devido a irresponsabilidade de alguns gestores municipais que realizaram festas de Réveillon. “Mesmo sendo evidenciado o aumento de casos após o Natal, ainda tiveram prefeitos que não quiseram cancelar as festividades de Réveillon. Agora, vivemos o reflexo do que estava previsto e o governo de Mato Grosso não fez nenhuma ação preventiva. Tem municípios que fizeram festas e agora estão impondo restrições para a população e ao comércio. Será que ainda vão ter coragem de promover festas de carnaval para 2022?”, critica.

Leia mais:   Falece matriarca da família Botelho

Outra situação que o parlamentar frisou foram sobre os leitos de UTI Covid-19 que foram fechados, após o anúncio do Programa MT Cirurgias, em setembro do ano passado, com investimentos de R$ 105 milhões, para regularizar a fila de espera de pacientes que aguardavam realizar cirurgias eletivas e ortopédicas.

 “O governo estadual fechou os leitos de UTIs Covid-19 e as cirurgias eletivas caminham de forma morosa, liberando recursos pingados aos municípios, sendo que há cidades que ainda aguardam por recursos. Um exemplo é o Hospital Regional de Rondonópolis, que ainda não conseguiu colocar as cirurgias em dia. Com o avanço da Covid-19, podemos correr o risco dessas cirurgias eletivas serem interrompidas e retomar os leitos para atender casos com o novo coronavírus. Vamos fiscalizar e exercer o nosso papel de deputado, cobrando melhores condições de saúde pública para o nosso Estado, porque não está fácil”, conclui Claudinei.

Estatística – Na última atualização do Boletim Epidemiológico do Governo do Estado de Mato Grosso, do dia 16 de janeiro de 2022, já são 575.014 casos confirmados de Covid-19, com 14.122 óbitos.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Wilson Santos articula junto ao governo reforma do hospital de Rosário Oeste

Publicado


Foto: ROBSON FRAGA / ASSESSORIA DE GABINETE

O deputado Wilson Santos (PSDB) intermediou reunião entre o governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito de Rosário Oeste (103,7 km de Cuiabá), Alex Berto (Solidariedade). O saldo do encontro, realizado no dia 11 de janeiro, foi a garantia de repasses estaduais para a reforma do hospital municipal.

A unidade atende pacientes de toda a região Oeste do estado e até da capital, na baixa e média complexidade. São exames, consultas eletivas e até cirurgias.

“Este hospital estava praticamente parado, mas a boa gestão do prefeito Alex o colocou em plena atividade. É a prova de que com trabalho e saneamento das contas públicas é possível fazer mais e melhor. A ajuda do estado dará um sobressalto na saúde pública de Rosário”, disse Wilson Santos

Para receber os recursos, a prefeitura precisa apresentar um projeto de reforma da unidade.

“Fizemos um compromisso de que a prefeitura vai trazer um projeto para melhorar a infraestrutura do hospital, que está atendendo muito bem a cidade e a região, e vamos repassar um recurso, um dinheiro do governo, para que ele possa melhorar esta infraestrutura. E também, ver alguma coisa para que possamos ajudar no dia a dia deste hospital”, disse o governador Mauro Mendes (DEM).

Leia mais:   Paulo Araújo faz balanço da atuação parlamentar do segundo semestre de 2021

O total do repasse será definido após a apresentação do projeto e aprovação pelo governo.

Outros investimentos – O governador também se comprometeu a enviar máquinas para ajudar na infraestrutura urbana e mudar a iluminação pública.

“Falamos aqui sobre algumas máquinas e equipamentos e o prefeito já está reivindicando isso. Ano passado, o Governo mandou uma ‘patrol’. Este ano, vamos comprar algumas máquinas e enviar para atender a população de Rosário. Tratamos de outros programas que já estão em andamento para que ele possa continuar fazendo a gestão. Já estamos comprado lâmpadas LED e, se Deus quiser, vamos colocar 100% de LED lá na cidade”, completou Mauro Mendes.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana