conecte-se conosco


Mato Grosso

Ministro do Meio Ambiente elogia ações de MT para conservação ambiental

Publicado

Em vista à Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT), o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, elogiou as ações realizadas por Mato Grosso em prol da conservação ambiental do Estado. O gestor do órgão federal conheceu as novas instalações da Coordenadoria de Cadastro Ambiental Rural (Ccar) e da Gerência de Planejamento de Fiscalização e Combate ao Desmatamento acompanhando pelo governador de Mato Grosso, Mauro Mendes.

“Vimos aqui a demonstração de todo esforço que está sendo feito pelo Estado, um grande trabalho no combate ao desmatamento ilegal com emprego de tecnologia e imagens de tempo real e de alta resolução. Está de parabéns o Estado de Mato Grosso”, elogiou o ministro.

A secretária adjunta de Gestão Ambiental, Luciane Bertinatto, explicou ao ministro e ao governador como a Sema estabeleceu um plano de ações para dar celeridade às análises dos registros na base do Sistema Mato-Grossense de Cadastro Ambiental Rural (Simcar). Em Termo de Compromisso Ambiental firmado no início de 2019 entre o Governo de Mato Grosso e o Ministério Público Estadual, a Sema colocou em prática uma série de ações.

Leia mais:   Corte de energia por falta de pagamento retorna em agosto

“Saímos de uma marca de 300 análises por mês em 2018 para uma média de 3.000 registros analisados. Fruto de uma combinação de esforços para contratação de 50 analistas temporários, padronização dos procedimentos de análises e melhorias nas bases de referência e sistema”, explicou a secretária.

Secretária adjunta de Gestão Mabiental, Luciane Bertinatto, explica ações da Secretaria para dar celeridade às análises do CAR

Secretária adjunta de Gestão Ambiental, Luciane Bertinatto, explica ações da Secretaria para dar celeridade às análises do CAR

Já na Gerência de Planejamento de Fiscalização e Combate ao Desmatamento, que também funcionará como Sala de Situação, o ministro conheceu como o Governo de Mato Grosso utiliza a Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal, que usa a tecnologia da constelação Planet, para auxiliar nas ações de comando e controle. O Estado é beneficiário da ferramenta adquirida pelo Programa REM, por meio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO), com recursos da Alemanha e Reino Unido.

Os alertas permitem detectar desmates a partir de um hectare e acompanhar a alteração da cobertura vegetal de forma rápida e precisa. Com o monitoramento diário será possível que a Sema haja de forma preventiva, identificando rapidamente os desmatamentos que estão se iniciando e atuando de forma imediata no seu combate.

Leia mais:   Bimotor com 450 kg de cocaína é interceptado pela FAB e pousa em MT

A analista de meio ambiente Laurienne Borges explicou ao ministro e ao governador que os dados enviados à Sema por meio dos alertas serão cruzados com as demais bases de informações da secretaria para mineração dos dados para diferenciar desmates legais dos ilegais, investigação de movimentações fraudulentas de créditos e identificação de possíveis infratores.

A Sema aplicou até julho mais de R$ 380 milhões em multas em uma área total embargada de mais de 70 mil hectares. Desde a deflagração, em agosto, da Ação Integrada de Combate ao desmatamento e queimadas na Amazônia, os órgãos de controle identificou mais de 71 mil hectares a serem autuados em uma estimativa de multa de mais de R$ 270 milhões. O planejamento das ações contou com o apoio da nova tecnologia empregada. A projeção é que este ano sejam aplicados mais de R$ 700 milhões em autos de infração por crimes contra a flora, mais que o dobro dos autos lavrados em 2018.

Sema Mato Grosso

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Destaque

Governo de MT enviou 93,2 mil testes rápidos para os municípios do Centro Sul

Publicado

Testes foram distribuídos para as 23 prefeituras da região que contempla a Baixada Cuiabana, Tangará da Serra e Cáceres

O Governo de Mato Grosso enviou 93,2 mil testes rápidos de covid-19 para os 23 municípios que compõem a região Centro Sul do estado, a exemplo de Cuiabá, Várzea Grande e Tangará da Serra (veja a lista completa ao final da matéria).

Todas os testes já foram recebidos pelas prefeituras, que devem encaminhá-los para a atenção básica de Saúde. No total, o Estado adquiriu 400 mil testes rápidos, sendo que 300 mil estão sendo distribuídos para os 141 municípios de Mato Grosso.

Os outros 100 mil estão à disposição do Centro de Triagem Covid-19, na Arena Pantanal, e dos hospitais administrados pelo Executivo. Além destes, mais 100 mil testes foram doados por uma empresa.

“Sabemos que há uma dificuldade muito grande dos municípios para a aquisição, e por isso o Estado têm dado mais essa contribuição”, afirmou o governador Mauro Mendes.

O governador ressaltou que a testagem auxilia as pessoas com sintomas leves a iniciarem o tratamento de forma precoce. A base de cálculo usada para a distribuição é de 8,5% da população de cada município.

Leia mais:   Mato Grosso tem previsão de abertura de quatro polos da faculdade CNA

“Com o teste rápido disponível já na UPA, na policlínica ou no PSF, o paciente que estiver contaminado já consegue descobrir a doença no início e partir para o tratamento precoce. Isso evita que a situação se agrave e ele venha a precisar de uma UTI. É uma ferramenta que ajuda a salvar vidas”, destacou.

Para o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, a iniciativa é uma forma do Governo de Mato Grosso incentivar a testagem e reforçar a atuação da atenção primária à Saúde, “que é uma responsabilidade dos municípios”.

“Além de fornecer testes, o Estado também atua fortemente no Centro de Triagem da Covid-19, que amplia consideravelmente o número de diagnósticos realizados da Baixada Cuiabana e facilita o acesso ao tratamento precoce”, pontuou Figueiredo.

Os testes adquiridos pelo Governo custaram até 11 vezes mais baratos que os adquiridos em outros estados. Enquanto os preços praticados nos demais estados variaram entre R$ 55 a R$ 199 por cada teste, o Governo de Mato Grosso conseguiu adquirir diretamente de uma fabricante chinesa por U$S 3 dólares, ou seja, R$ 17,83, considerando frete e o valor do dólar pago nas aquisições.

Leia mais:   Bimotor com 450 kg de cocaína é interceptado pela FAB e pousa em MT

Confira a quantidade distribuída para cada um dos 23 municípios da região Centro Sul:

MUNICÍPIO

TESTES DISTRIBUÍDOS

ACORIZAL 450
ALTO PARAGUAI 975
ARENÁPOLIS 825
BARÃO DE MELGAÇO 725
BARRA DO BUGRES 2.975
CÁCERES 8.000
CHAPADA DOS GUIMARÃES 1.675
CUIABÁ 30.000
DENISE 800
DIAMANTINO 1.875
JANGADA 725
NOBRES 1.300
NORTELÂNDIA 500
NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO 1.125
NOVA MARILÂNDIA 275
NOVA OLÍMPIA 1.725
POCONÉ 2.800
PORTO ESTRELA 250
ROSÁRIO OESTE 1.450
SANTO AFONSO 275
SANTO ANTÔNIO DO LEVERGER 1.425
TANGARÁ DA SERRA 8.825
VÁRZEA GRANDE 24.225
TOTAL 93.200

Lucas Rodrigues | Secom-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Estadual

Três pessoas morreram afogadas em rios de MT neste fim de semana

Publicado

Três pessoas morreram afogadas neste final de semana em Mato Grosso, conforme o Corpo de Bombeiros.

O primeiro caso foi registrado em Cotriguaçu, a 920 km de Cuiabá, no sábado (1º). Os bombeiros foram acionados por volta de 12h para atender uma ocorrência de afogamento próximo a uma ilha no Rio Juruena, no Distrito de Nova União.

Testemunhas disseram aos bombeiros que algumas famílias passeavam de barco pelo Rio Juruena, quando foram conhecer uma pousada às margens do rio. Já no retorno para a ilha onde estavam acampadas, uma das embarcações afundou por causas desconhecidas. A equipe de mergulhadores de Juína foi ao local e iniciou as buscas na manhã de domingo. Os militares que estavam realizando as buscas fizeram alguns mergulhos na área onde o homem de 24 anos se afogou. Após alguns mergulhos na área não resolveram seguir rio abaixo, seguindo a correnteza. Logo após a equipe iniciou as buscas pela superfície, com embarcação, e a vítima foi localizada a cerca de 30 km do local em que se afogou.

Leia mais:   Mato Grosso tem previsão de abertura de quatro polos da faculdade CNA

No domingo (2), os bombeiros foram acionados para atender uma ocorrência de afogamento no Rio Arinos, em Juara, a 690 km de Cuiabá. Um homem que trabalhava como balseiro tentava atravessar o rio. Há a informação de que ele pode ter caído no rio e se afogado.

Pessoas que estavam próximas tentaram socorrer a vítima utilizando uma embarcação, mas não conseguiram salvá-la. Os bombeiros iniciaram as buscas no domingo, porém o corpo não foi localizado. As buscas foram retomadas nesta segunda-feira (3) e o corpo foi encontrado no fim do dia.

A terceira ocorrência de afogamento também foi registrada nesse domingo (2). Segundo testemunhas disseram aos bombeiros, um jovem de 22 anos estava tomando banho com um grupo de amigos no rio Juruena, em Castanheira, a 780 km de Cuiabá. O local é raso, mas a vítima se afogou e não foi localizado pelos companheiros que estavam com ele no rio. A equipe de mergulhadores que localizou o corpo no Distrito de Nova União finalizou a ocorrência por lá e se deslocou no domingo para Castanheira, sendo as buscas iniciadas na manhã desta segunda-feira. O corpo do jovem foi localizado no final da tarde.

Leia mais:   Em um mês, polícias matam 23 pessoas em Mato Grosso

Alerta

O Corpo de Bombeiros alerta que neste período de seca e altas temperaturas, as pessoas procuram locais para se refrescar nos fins de semana. Porém, os riscos são diversos e a população deve estar atenta a eles.

Caso estejam em embarcações, é necessário observar as normas de segurança, respeitar a capacidade máxima de ocupantes e utilizar coletes salva vidas.

Caso estejam em praias, devem observar as sinalizações de advertências dos locais, profundidade, existência de correntezas e pedras. Não nadar sozinho, evitar ingerir bebida alcoólica e depois entrar na água, evitar pular de locais elevados. Essas são algumas das dicas de segurança para evitar afogamentos.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana