conecte-se conosco


Cáceres e Região

Marinha do Brasil comemora Centenário de Cáceres

Publicado


Nesta terça-feira (12), a Agencia Fluvial de Cáceres, Organização Militar da Marinha do Brasil, no município de Cáceres completará 100 anos de fundação. Uma solenidade marcada para as 10 horas celebrará a data sob o comando do capitão-tenente Bruno Mendes de Arruda.

Na ocasião alguns cidadãos cacerenses serão agraciados com a comenda “Amigos da Agencia Fluvial”, tal honraria concedida por terem de alguma maneira contribuídos com a Instituição Militar mais antiga do Brasil , bem como mais antiga de Cáceres.

A Agencia foi criada em 12 de março de 1919, naquele período inicio do século passado, a navegação no Rio Paraguai era intensa e o principal meio de transporte entre Cáceres, Corumbá e restante do país. Essa comunicação hidroviária permitia a exportação das matérias primas aqui produzidas e a importação de produtos industrializados que aqui aportavam oriundas de países europeus.

Daí a necessidade da implantação da Marinha do Brasil no município para coordenar essa movimentação das embarcações, tripulações e passageiros.

No período da criação da agencia na cidade, o município vivia um grande impulso econômico com a exportação da raiz da ipecacuanha – poaia – uma planta nativa desta região, da qual os grandes laboratórios da Europa, extraíam a emitina, empregada para a fabricação da morfina. Daqui toneladas dessas raízes eram embarcadas com destino ao Porto de Corumbá e de lá para a Europa.

Além da poaia exportada em larga escala, a produção de caldos de carnes enlatadas no complexo industrial da Fazenda Descalvados também tinha como destino à Europa através do Rio Paraguai, o que reforçou ainda mais a necessidade da instalação da unidade da Marinha do Brasil em Cáceres.

Leia mais:   Águas de balneários e cachoeira da Piraputanga estão impróprias para consumo e recreação por alto índice de contaminação

Nos anos 80, o então prefeito Ivo Cuiabano Scaff, com apoio da Marinha do Brasil criou em Cáceres o primeiro Festival Internacional de Pesca de Cáceres, desde então o evento foi crescendo até se tornar na maior realização turistica do Estado de Mato Grosso. E, a MB desloca anualmente um numero de militares embarcações, helicópteros para garantir a segurança da competição. Apoio este fundamental para a realização do Festival.

A Marinha do Brasil, através da Agencia de Cáceres, popularmente chamada de “Capitania dos Portos”, foi o caminho para muitos jovens que durante muitos anos se alistavam nessa Organização Militar para prestarem o serviço militar ou mesmo seguirem a carreira na “Gola” ou mesmo como Fuzileiros Navais. * gola são os marinheiros.

Atualmente esse recrutamento não mais ocorre, mas foi através dessa alternativa em Cáceres que o suboficial Gerson Custódio dos Santos, formado pela MB como operador de radar, fez sua carreira, atualmente reformado o “velha guarda” Custódio reside em Cáceres.

O ex-reitor da Unemat Taisir Karin esteve por uma temporada na Marinha do Brasil, onde “bateu ferrugens” no contratorpedeiro Mato Grosso no estado do Rio de Janeiro hoje esse “navio já foi desativado era para onde iam servir após formação os marinheiros nascidos em Mato Grosso em sua maioria. O primo de Taisir, Yasser Abdel Aziz, é outro cacerense que se formou na Escola de Formação de Reservistas Navais em Ladario, hoje Yasser atua como representante comercial nesta cidade. Já entre os fuzileiros navais, brilhou na Marinha o cacerense Manoel Mendes, nascido na Cavalhada conhecido como “Saíco”.

Leia mais:   Equipe de futsal feminina Cáceres/Uirapuru/Faipe é Bicampeã da Copa Centro América

Outras centenas de jovens oriundos de Cáceres compuseram as fileiras da Marinha do Brasil, partindo desde este municípios servindo em terra ou embarcados, e na atualidade compõe o quadro de reservas remuneradas ou sem remunerações.

Como Cáceres enviou seus jovens para cumprirem o serviço militar obrigatório, numa forma inversa à Marinha deslocou oficiais e praças para aqui prestarem seus serviços, e muitos deles após a ida pare a reserva fincaram raízes em definitivo nesta terra de fronteira e de Pantanal, a figura simpática do capitão Renato Thomaz, gaúcho de Torres, é o mais conhecido. No entanto, falecido no último sábado 09, o sargento Gentil Pires Dantas era da reserva da MB, formado em Eletrônica no Cen​tro de Instrução Almirante Wanderllok (Ilha das Enxadas RJ), militou mesmo dentro da caserna contra o Regime Militar, pagou um preço alto mas não cedeu um milímetro das suas convicções até obter seus direitos reconhecidos pela Armada, acabou vindo para Cáceres fixando com sua família a sua moradia para sempre.

Ainda neste mes Bruno Arruda passará o comando ao seu sucessor oriundo do Comando de Promoção de Oficiais do 1º Distrito Naval no Rio de Janeiro, o oficial tem nome pomposo de origem polonesa, Stanislaw, porém aportuguesado capitão-tenente Estanislau Geraldo de Carvalho.

Por João Arruda

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Concurso Águas do Pantanal: saiu edital com vagas para Médio, Técnico e Superior

Publicado

Foi publicado nesta sexta-feira, 19 de julho, o edital do concurso do Serviço de Saneamento Ambiental Águas do Pantanal de Cáceres (MT). O certame visa ofertar aos candidatos 27 vagas para diversos cargos de nível médio, técnico e superior.

As inscrições devem ser realizadas via internet pelo site da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), entre os dias 05 de agosto a 08 de setembro. A taxa de inscrição varia conforme a formação do candidato, sendo R$ 80,00 para nível médio e técnico e R$ 100,00 para nível superior.

Os candidatos que necessitarem da isenção da taxa devem solicitar no portal da UFMT entre os dias, 05 a 08 de agosto. Vale lembrar que o certame possui uma única prova objetiva para todos os cargos. O exame será realizado no dia 13 de outubro no período da manhã para nível médio/técnico e tarde para nível superior.

Concurso Águas do Pantanal: Principais Datas

Inscrição: 05 de agosto a 08 de setembro

Isenção da taxa: 05 a 08 de agosto

Prova objetiva: 13 de outubro

Concurso Águas do Pantanal: Cargos, Vagas e Remunerações

Leia mais:   Águas de balneários e cachoeira da Piraputanga estão impróprias para consumo e recreação por alto índice de contaminação

Nível Superior

Advogado – (02 vagas) – R$ 4.968,31

Contador – (01 vaga) – R$ 4.968,31

Controlador Interno – (01 vaga) – R$ 4.968,31

Engenheiro Químico – (01 Vaga) – R$ 4.968,31

Engenheiro Sanitarista – (01 Vaga) – R$ 4.968,31

Técnico em Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações – (01 Vaga) – R$ 4.968,31

Nível Médio/ Técnico

Assistente Administrativo – (06 Vagas) – 1.377,24

Auxiliar de Encanador – (04 vagas) – R$ 1.626,42

Encanador – (05 vagas) – R$ 1.626,42

Operador de ETA – (04 vagas) – R$ 1.626,42

Técnico Eletromecânico – (01 vaga) – R$ 1.626,42

Etapas do concurso Águas do Pantanal

O concurso do Serviço de Saneamento Ambiental Águas do Pantanal será organizado em uma única etapa, constituída de uma prova objetiva. Os candidatos vão realizar o exame no dia 13 de outubro. Vale ressaltar que a prova objetiva possui caráter eliminatório e classificatório.

A prova objetiva terá duração máxima de 4 horas e será composta por 40 questões de múltipla escolha. Cada questão conterá quatro alternativas (A, B, C e D) e somente uma responderá acertadamente ao comando da questão.

Leia mais:   Estância Bahia Leilões e Nelore Grendene iniciam preparativos para Leilão 1.000 Touros

Confira o Edital Completo: Clique Aqui

Confira abaixo as disciplinas cobradas no exame:

Nível Médio/ Técnico

Conhecimentos Específicos (10 questões).

Língua Portuguesa (10 questões).

Matemática (6 questões).

Legislação Básica (7 questões).

Informática Básica (10 questões).

Nível superior 

Conhecimentos Específicos (20 questões).

Língua Portuguesa (10 questões).

Legislação Básica (5 questões).

Informática básica (5 questões).

Caceres Noticias

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Águas de balneários e cachoeira da Piraputanga estão impróprias para consumo e recreação por alto índice de contaminação

Publicado

As águas dos balneários e da Cachoeira da Piraputanga, a 18 quilômetros do perímetro urbano de Cáceres, um dos pontos turísticos visitados com frequência por moradores e turistas no município, estão impropria para recreação e consumo, devido ao alto índice de contaminação por Escherichia coli – baquitéria causadora de inúmeras doenças, entre elas, infecções intestinais, doenças de pele e pneumonia. É o que aponta, um Boletim de Balneabilidade realizado pela  Sema, realizado no mês de maio.

A situação levou o Ministério Público, através da Promotoria de Justiça Especializada da Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai, a sugerir que a prefeitura, por intermédio da Secretaria do Meio Ambiente e Turismo, oriente os moradores e visitantes para não banhar e tampouco consumir água, principalmente, da cachoeira. A ideia, de acordo com a promotora Liane Amélia Chaves, é alertar os frequentadores sobre o risco de contaminação, até que a situação seja contornada. As coletas para exames foram realizadas em 5 dias nos meses de março e abril.

Em alguns pontos da bacia hidrográfica da Piraputanga – formada pela cachoeira e balneários – o índice de contaminação foi tão alto que chegou a 2.419,20 Escherichia coli por 100 mililitros da água. E, apesar da recomendação feita pela Secretaria de Meio Ambiente e Turismo, informando que o local é improprio para banho a reportagem do Jornal Expressão, flagrou um casal tomando banho na cachoeira.

Leia mais:   Estância Bahia Leilões e Nelore Grendene iniciam preparativos para Leilão 1.000 Touros

De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), as águas são consideradas próprias para o consumo ou recreação quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em cada uma das coletas no mesmo local, houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros. E impróprias quando o valor da amostragem for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros de água; ou ainda for constatada presença de resíduos ou despejos, sólidos ou líquidos, esgotos sanitários, óleos, fezes, urinas, ou outras substâncias capazes de oferecer riscos à saúde ou tornar desagradável a recreação.

A partir de agora, o MP irá iniciar um trabalho de coleta para descobrir qual a causa da contaminação do córrego.Outro fator que leva a Promotoria a investigar melhor a origem da contaminação é o fato de o antigo “Lixão” mesmo que desativado possa estar contribuindo para o fator. “ O objetivo é saber o que está provocando a contaminação para que assim possamos ter uma atuação mais eficaz e precisa, com o fim de sanar as irregularidades que causaram a contaminação da bacia”, destacou a promotora.

Leia mais:   Águas de balneários e cachoeira da Piraputanga estão impróprias para consumo e recreação por alto índice de contaminação

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana