conecte-se conosco


Economia

Manaudou vê pressão em Cielo: “Povo brasileiro está esperando por ele”

Publicado

Nadador francês já está com vaga garantida nos 50m livre e agora aguarda por Cesar Cielo. Fratus pode se “sobressair” nas raias do Rio, afirma atual campeão olímpico

Há quatro anos, o gigantão Florent, de 1,99m de altura, era só o irmão mais novo de Laure Manaudou, amada e criticada pelos franceses, mas símbolo da natação de seu país. Hoje, com 25 anos e uma medalha de ouro olímpica no peito, Florent Manaudou é o nome do momento das raias francesas. Depois do título conquistado em Londres 2012, o jovem francês afastou o rótulo de irmão de Laure, virou garoto propaganda em seu país e triunfou no Mundial de Kazan 2015, sendo até apontado pelos compatriotas como o “nadador mais veloz da história da natação”, embora ele não detenha o recorde do mundo da prova mais rápida em piscina longa, os 50m livre, que pertence ainda ao seu grande rival: o brasileiro Cesar Cielo. Os dois, aliás, podem se encontrar novamente nos Jogos Olímpicos do Rio. O atual campeão olímpico garantiu a sua qualificação para a prova durante a seletiva francesa de Montpellier, com o tempo de 21s42, enquanto o vencedor da prova em Pequim 2008 espera conseguir a vaga no Troféu Maria Lenk, a partir desta sexta-feira. Em Marselha, onde se prepara para a competição no Brasil, Florent acompanha com atenção as braçadas do adversário.

– Todos os atletas estão sob pressão, mas é verdade que o Cielo ainda tem mais do que eu, porque todo o povo brasileiro está esperando por ele e pelos seus resultados. Ele vai ter uma pressão extra no Rio – afirmou o campeão olímpico de Londres 2012, em entrevista por email ao GloboEsporte.com.

Florent Manaudou é mais um personagem da série “Tô Chegando”, do GloboEsporte.com, que vem apresentando destaques estrangeiros a caminho dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Rápido ao cair e deslizar na água, supersônico nas viradas e amante de Batman “porque ao contrário do Super-Homem, ele não tem poderes especiais”, Manaudou venceu o favorito Cielo nas raias de Londres há quatro anos, mas tem ainda engasgados aqueles 20s91 que o brasileiro impôs como recorde do mundo dos 50m livre em 2009 e que se mantêm intactos até hoje. Na sua preparação olímpica, o francês inclui o objetivo de quebrar essa marca mesmo no Brasil, terra de seu rival, além de tentar revalidar o título olímpico e confirmar a ótima participação no Mundial de Kazan, do qual trouxe três medalhas de ouro.

GloboEsporte.com: Quais são os seus objetivos para as Olimpíadas do Rio?
Manaudou: É sempre um prazer viajar ao Brasil. Eu quero muito disputar os meus segundos Jogos Olímpicos, estou ansioso, porque as recordações de Londres são tão bonitas, que tenho pressa em brigar por mais medalhas. Eu estou bem impaciente para poder batalhar com os meus adversários diretos. Neste momento, estou preparando os Jogos do Rio com muita vontade e da melhor maneira possível aqui com o staff do ciclo de Marselha, e o objetivo é trazer o maior número de ouros possível de volta para França.

Você disse no passado que precisaria melhorar a sua alimentação para enfrentar a preparação olímpica. O que é que mudou no cardápio?
Isso depende um pouco dos períodos, mas é verdade que neste momento eu estou bem mais atento a aquilo que como e que coloco no prato.

Florent Manaudou, natação, 50m Final (Foto: Agência Reuters)Em Londres, Manaudou levou a melhor nos 50m livre e ficou com o ouro. Cielo foi bronze (Foto: Agência Reuters)

O que falta para você conseguir bater o recorde mundial dos 50 metros estilo livre, que hoje pertence a Cesar Cielo?
Bom, vamos esperar por mais uma prova em piscina longa no Rio de Janeiro e logo veremos.

Você acha que o Cielo pode falhar na qualificação para os Jogos Olímpicos? Como é que você acompanha a situação dele à distância?
Todos os atletas estão sob pressão, mas é verdade que o Cielo ainda tem mais do que eu, porque todo o povo brasileiro está esperando por ele e pelos seus resultados. Ele vai ter uma pressão extra no Rio.

E o Bruno Fratus – já qualificado – aonde pode chegar?
É complicado responder, porque não estou acompanhando a preparação dele, mas vai nadar diante dos brasileiros, e é real que ele pode se sobressair nas raias do Rio.

A França é favorita no revezamento dos 4x100m livre?
Favorita eu não sei. Não cabe a mim dizer, mas o que posso dizer é que o revezamento francês funciona muito bem mesmo.

Você disse uma vez que o Rio de Janeiro é a cidade mais bonita onde já nadou. Qual é a sua relação com o Brasil?
Sim, é verdade. O Rio é a cidade mais bonita que eu já nadei, eu adoro a cidade do Rio de Janeiro, é sempre um prazer nadar no Brasil, principalmente pelo clima quente.

O que é que você mais gosta do Brasil?
O Rio de Janeiro e as praias cariocas, sem dúvida.

O problema do vírus da zika preocupa os atletas franceses?
Não, eu acho que os atletas franceses não estão muito preocupados com a questão da zika. Da minha parte, não estou nem um pouco preocupado com isso.

Algoz de Cielo em Londres, Manaudou faz homenagem ao Cristo Redentor (Foto: Satiro Sodré / SSPress)Algoz de Cielo em Londres, Manaudou faz homenagem ao Cristo Redentor em visita ao Rio (Foto: Satiro Sodré / SSPress)

Você já mencionou em uma entrevista que na natação conta mais o aspecto psicológico do que qualquer outra coisa. Como é que você cuida desse lado?
No esporte em geral o atleta tem de ter uma mente muito sólida e equilibrada. Quando você pratica natação, a um alto nível, ainda mais acentuada é essa exigência. É um esporte individual, você fica muito tempo dentro da água nadando com você mesmo e, para superar isso, você precisa ter uma cabeça de aço mesmo. Pode se tornar complicado se manter no topo neste esporte, quando a condição mental e a determinação não acompanham o seu esforço.

Você já tem algum plano para o pós-Rio de Janeiro? Vai continuar morando em Marselha? O que espera dos próximos anos?
Por agora, estou bem concentrado nos Jogos Olímpicos, que são o meu objetivo neste momento. Só penso na natação mesmo. Depois do Rio, eu tenho alguns projetos que quero tocar com o meu staff e estou bem acompanhado nesse campo. É muito importante pensar no futuro quando você pratica um esporte que pode te obrigar a parar a qualquer momento. Nenhum atleta está imune a isso, e é importante ter um projeto.

Comentários Facebook

Destaque

Inadimplência cai no fim de 2020, apesar de alta no endividamento

Publicado

Assessoria

A inadimplência caiu em dezembro, apesar de os consumidores estarem mais endividados, revelou a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) de dezembro, o total de famílias com dívidas ou contas em atraso caiu de 25,7% em novembro para 25,2% em dezembro.

Essa foi a quarta redução seguida do indicador. Em relação a dezembro de 2019, a proporção de consumidores inadimplentes cresceu 0,7 ponto percentual.

A parcela das famílias que declararam não ter condições de quitar o atraso, permanecendo inadimplentes, caiu de 11,5% em novembro para 11,2% em dezembro. No mesmo mês de 2019, o indicador estava em 10%.

Mais dívidas
Depois de três meses seguidos de redução, o número de brasileiros com dívidas voltou a subir em dezembro. Segundo a Peic, 66,3% dos consumidores estavam endividados no mês passado, alta de 0,3 ponto percentual com relação a novembro. No comparativo anual, o indicador registrou aumento de 0,7 ponto percentual.

Em relação aos tipos de dívida, a proporção de brasileiros que utilizam o cartão de crédito aumentou de 77,8% em novembro para 79,4% das famílias em dezembro. Essa foi a maior taxa desde janeiro de 2020. O cartão manteve-se como a principal modalidade de endividamento. A participação do cheque especial também subiu, de 5,3% para 5,5%.

Recomendações
Na avaliação da CNC, a alta do endividamento reflete a recuperação do crédito, estimulado pelos juros baixos e por estímulos concedidos durante a pandemia de covid-19. A entidade, no entanto, aconselha que os bancos alonguem os prazos de pagamento das dívidas para reduzir o risco de inadimplência no sistema financeiro. Isso porque grande parte do crédito ofertado durante a pandemia foi concedido com carência nas parcelas e deve começar a vencer no início deste ano.

 

A CNC também recomenda que as famílias prestem mais atenção ao orçamento doméstico após o fim do auxílio emergencial. Para a entidade, o crédito pode voltar a funcionar como ferramenta de recomposição da renda, à medida que a recuperação do emprego enfrenta incertezas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Energisa orienta sobre consumo de energia em períodos de altas temperaturas

Publicado

Assessoria

Aneel definiu Bandeira Tarifária Amarela para janeiro/21

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) definiu a bandeira tarifária amarela para janeiro de 2021, o que significa um custo de R$ 1,343 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. Por isso, em períodos de altas temperaturas, o consumidor precisa ficar atento a uma regra básica: economizar energia é uma atitude sustentável para o meio ambiente e para o bolso.

Em Mato Grosso, a conta de energia elétrica de um cliente residencial com um consumo de 249 kw/h mês, durante a vigência da bandeira amarela, deve sofrer uma variação média de 1,94%.  Ou seja: se no período de bandeira verde esta fatura é de R$ 219,06, com a mudança para bandeira amarela ela poderá custar, em média, R$ 223,31. É importante lembrar que a mudança na bandeira tarifária incide também nos impostos estaduais e federais.

Em dezembro, a ANEEL reativou o sistema de bandeiras tarifárias, com a aplicação da bandeira vermelha patamar 2, com custo de R$ 6,243 para cada 100 quilowatts-hora consumidos, o que representou uma variação de 9,03% para uma fatura de 249 kw/h mês de um cliente residencial em Mato Grosso.

A Energisa alerta que o consumidor precisa redobrar a atenção para o uso adequado da energia elétrica, especialmente porque as temperaturas seguem elevadas e os equipamentos como refrigeradores e aparelhos de ar-condicionado naturalmente já consomem mais energia nesse período.

O gerente de Serviços Comerciais da Energisa Mato Grosso, Murilo Galvão Marigo, reforça que colocar em prática orientações para usar a energia elétrica sem desperdício ajuda os consumidores a mudar hábitos e atitudes que podem contribuir para a redução do valor da conta.

“Rever os hábitos individuais e coletivos no dia a dia são fundamentais para garantir um consumo mais adequado às condições de cada família. A Energisa quer que todos tenham o conforto da energia elétrica sem sustos com o orçamento doméstico no fim do mês”, destaca.

Sobre bandeiras tarifárias

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado pela ANEEL e funciona como uma sinalização para que o consumidor de energia elétrica conheça, mês a mês, as condições e os custos de geração no País. Quando a produção nas usinas hidrelétricas (energia mais barata) está favorável, aciona-se a bandeira verde, sem acréscimos na tarifa. Em condições ruins, podem ser acionadas as bandeiras amarela, vermelha 1 ou vermelha 2.

 

Confira abaixo algumas Dicas de Economia de Energia:

Chuveiro elétrico

●      Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos

●      Selecionar a temperatura morna no verão

Ar-condicionado

●      Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar-condicionado

●      Manter os filtros limpos

●      Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar-condicionado

●      Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto

Geladeira

●      Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário

●      Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções

●      Nunca colocar alimentos quentes dentro da geladeira

●      Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não a utilizar para secar panos

●      Não forrar as prateleiras

●      Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente

Iluminação

 

●      Utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas e apagar a luz ao sair de um cômodo; pintar o ambiente com cores claras

Ferro de passar

●      Juntar roupas para passar de uma só vez

●      Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura

●      Nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra coisa

Aparelhos em stand-by

●      Retirar os aparelhos da tomada quando possível ou durante longas ausências

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana