conecte-se conosco


Mato Grosso

Mães servidoras partilham experiências e histórias inspiradoras em palestra

Publicado

Histórias de superação, conquistas e aprendizados da maternidade ao ambiente de trabalho foram compartilhadas pelas profissionais durante o Politec Talks, Mulheres e Mães compartilhando experiências, que aconteceu nesta sexta-feira (17.05), em comemoração ao dia das mães.  

O evento foi realizado pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Segurança Pública, e consiste em apresentações que buscam fomentar mudanças de atitude por meio de temáticas inspiradoras.  

As participantes realizaram mini palestras com os temas: “Mães Heroínas?”; “Missão & Retorno”; “Profissional sim, mãe também”; “Mulher na Segurança: uma questão de coragem”, “Mãe: Desafio a todo momento”.

A Perita Oficial Médica Legista, Alessandra Carvalho Mariano, abriu o evento com a partilha dos desafios de conciliar a carreira de médica com a criação da filha de cinco anos, que agora passa pelo processo de alfabetização.

“Escolhi abrir mão da minha carreira na urgência e emergência para me dedicar à criação da minha filha. Graças a Deus eu tive a oportunidade de estudar e ser aprovada em dois concursos públicos, para médica legista na Politec e docente da faculdade de medicina da UFMT, com hora para entrar e sair que era tudo o que eu precisava”.  

“Profissional sim, mãe também” foi a palestra da papiloscopista Valeria Rodrigues Fonseca, lotada na Coordenadoria de Identificação Criminal. Ela falou sobre os sentimentos vivenciados durante o período de transição da licença maternidade para o retorno ao trabalho, quando seu primeiro filho ainda tinha seis meses de idade.

“Há treze anos anos, quando tive meu primeiro filho, não sabia lidar muito bem com o sentimento de ter trabalhar e deixar o bebê. Frustação, emoções, culpa, e escolhas na maioria muito difíceis me deixaram em parafuso. Consegui me estabilizar emocionalmente tendo a referência da minha figura materna, onde mesmo na sua ausência por trabalhar o dia todo, nos momentos em que estava com os filhos eram sempre intensos.  No meu trabalho, aprendi a reverter experiências e sensações negativas em ações sociais positivas, com determinação e profissionalismo, ao ver o exemplo de uma colega papiloscopista, como ocorreu quando a auxiliei na identificação de criança vítima de maus tratos’’, relembrou.  

Leia mais:   MT Ciências inicia novo formato com parceria dos municípios

A técnica em necropsia, Marcelia Oliveira da Costa, descreveu o exemplo de coragem e profissionalismo que requer a carreira de técnica em necropsia, e a conquista do espaço da mulher dentro da Segurança Pública.

“Temos vivido um momento ímpar na história do IML , nós nunca tivemos tantas mulheres como técnicas em necropsia. Profissão que assusta, é um desafio para nós. Sobretudo, é um ato de coragem. Atender a ocorrência, prestar auxílio à família das vítimas, tratar daquele corpo, aplicar todos os métodos e procedimentos que são necessários para a elucidação daquele caso da melhor maneira possível. Dedicação de tempo para que o legista consiga ver de forma clara, contribuindo para a investigação, e consequentemente, para que a pessoa responsável por aquele crime seja punida’’.

“Nós, técnicas em necropsia, vivemos o tempo todo no limiar entre sentir e não sentir. Eu preciso sentir o suficiente para que a gente trate aquele cadáver que é um ser humano que foi filho de alguém, pai de alguém, e sobretudo, mãe de alguém. E, não sentir, de forma que eu consiga trabalhar, é de extrema importância para a perícia. Das seis mulheres que entraram no último concurso, ninguém desistiu. Ali, temos mulheres e mães muito fortes, corajosas, que escolheram fazer o que fazem, todos os dias e em todos os plantões, com sensibilidade’’, completou.

Leia mais:   Estado traça estratégias para aplicar mais de R$ 70 milhões em regularização fundiária

A técnica de desenvolvimento econômico e social, lotada na Corregedoria Setorial, Debora Soares Floriano, relatou sua experiência com o filho adolescente que é portador de necessidades especiais.

“Eu  sou mãe de um adolescente de 14 anos e portador de necessidades especiais e diagnosticado com autismo e síndrome de down. Junto com o diagnóstico veio o luto o questionamento. Mas também a luta, que é incessante. Vivemos o desafio da inserção social, que a sociedade tem dificuldade de lidar com o que é diferente e foge dos padrões. Cerca de 24% dos brasileiros possuem algum tipo de deficiência, física, mental ou comportamental. E ninguém está livre de apresentar um diagnóstico desses. Com ele eu aprendi, que a gente vive um dia de cada vez”, disse.

A Perita Oficial Criminal, Rosangela Guarienti Ventura, lotada na Gerência de Perícias de Meio Ambiente, destacou a importância da figura materna no ambiente de trabalho, ao relatar o apoio e incentivo que recebeu dos colegas durante a sua gestação.

“No ambiente de trabalho, várias vezes os argumentos que a gente utiliza para convencer os nossos colegas tecnicamente é com a aquela cumplicidade materna de diálogo, de apoio, e de transmitir o sentimento de segurança de que a pessoa precisa. O apoio dos colegas de trabalho é fundamental, para que as mães sejam acolhidas no ambiente de trabalho e se sintam produtivas”, aconselhou.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Consumidores e fornecedores devem ficar atentos ao comércio de alimentos, trajes e fogos de artifício

Publicado

Para aproveitar as festas juninas e julinas, os organizadores precisam planejar cada detalhe para que não surjam problemas inesperados. Afinal, quem vai festejar não pode correr o risco de passar por alguma situação adversa, seja por conta da comida ou incidentes com fogos de artifício. Por isso, o Procon-MT reúne dicas para consumidores e organizadores ficarem atentos e não pararem o arrasta pé.

Alimentos

Os pratos típicos das festas juninas lembram as comidas da roça. Pamonha, milho cozido, quentão e paçoca são exemplos do que se esperar de um bom arraiá. Esses alimentos precisam de cuidados na preparação, armazenamento e distribuição.

Deve-se armazenar e refrigerar em ambiente limpo e organizado. O consumidor ainda deve ficar atento ao manuseio dos alimentos: quem recebe o dinheiro não deve ser a mesma pessoa que prepara e entrega o alimento, por exemplo. Além do uso de toucas, luvas e aventais.

As embalagens devem conter informações quanto à identificação do fabricante, prazo de validade, ingredientes, peso e origem. Isso vale também para alimentos pré-embalados e industrializados.

Leia mais:   Novas regras sobre portabilidade estão em vigor

Quem deseja comprar produtos naturais ou a granel deve verificar o peso e a aparência do produto. O procedimento de pesagem deve ser feito na presença do consumidor em balanças aferidas pelo Inmetro.

Trajes Típicos

Nas festanças é comum encontrarmos pessoas vestidas à caráter: vestidos de chita, camisas xadrez coloridas, botas e chapéus. A principal dica para quem quer estar com o melhor estilo na festa junina é fazer a própria roupa. Além de exclusivo e característico, é mais barato, deixando o consumidor longe de dívidas.

Aos que vão às compras a dica é sempre pesquisar preço. Outra orientação é experimentar a peça antes de comprar, pois o Código de Defesa do Consumidor (CDC) só obriga a troca do produto em caso de defeito. Fora isso, vai depender da política de troca do estabelecimento comercial. E para garantir o direito à troca, o consumidor não pode esquecer de pedir a nota fiscal.

Fogos de Artíficio

Consumidores e organizadores devem estar sempre atentos a este item, inclusive para alertar os responsáveis em caso de alguma irregularidade.

Leia mais:   MT Ciências inicia novo formato com parceria dos municípios

Explosivos como estes só podem ser comercializados em lojas especializadas, regulamentadas para essa atividade pelo corpo de bombeiros, exército ou prefeitura. O alvará de funcionamento do estabelecimento deve estar em local visível ao consumidor. Ou seja, não compre fogos de artifício de vendedores ambulantes, pois esses produtos não são testados e oferecem risco aos usuários.

Também é preciso cuidar com o transporte, armazenagem e execução dos fogos, seguindo rigidamente o que dizem as instruções do rótulo. Essas informações devem constar na embalagem, em português, mesmo que o produto seja importado. Dê preferência aos artefatos que possuam base para encaixar os fogos, evitando que sejam segurados com as mãos.

O Procon estadual reitera que qualquer irregularidade encontrada no fornecimento de serviços e produtos que possam ir de encontro aos direitos do consumidor devem ser reclamadas ao órgão. O Procon-MT está à disposição da população para fiscalizar e apurar denúncias dos consumidores.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Operação fecha pontos de tráfico de drogas na Guia e prende suspeitos

Publicado

Integrantes das Polícias Civil (PJC-MT) e Militar (PM-MT) fecharam pontos de distribuição de drogas no Distrito Nossa Senhora da Guia, município de Cuiabá, na manhã desta quarta-feira (19.06). A ação faz parte da Operação Reforço Integrado na Baixada Cuiabana, desenvolvida pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão e efetuadas cinco prisões de suspeitos de envolvimento com tráfico de drogas. Os policiais também apreenderam quantias em dinheiro, drogas, armas de fogo, munições, relógios e aparelhos celulares. O objetivo da operação é reprimir crimes de tráfico de drogas, roubos e furtos que têm aumentado na região dos municípios de Chapada dos Guimarães, Barão de Melgaço, Nobres e Rosário Oeste.

Para isso, além da PJC (por meio da Derf, DRE, DHPP e Derfva) e PM (por meio do 10º BPM-1 CR e Canil do Bope), participam ainda o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT).

Leia mais:   Politec promove capacitação compartilhada com outros órgãos

De acordo com o titular da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), delegado Vitor Bruzulato, nos últimos meses houve muitos registros de roubos e furtos a chácaras na região. “São crimes patrimoniais fomentados pelo tráfico de drogas, por isso este é o foco da operação, que já conta com um balanço parcial positivo”.

O comandante do 1º Comando Regional da PM-MT, coronel PM Wankley Rodrigues, ressaltou que a operação atende aos anseios da população da região. “O planejamento visou principalmente o combate a crimes que estão diretamente relacionados ao tráfico de drogas, como roubos e furtos, e que têm sido alvos de queixas dos moradores. A ação integrada tem este viés de fazer a parte preventiva e repressiva, possibilitando as medidas necessárias imediatas, com prisões e instauração de inquéritos pela Polícia Civil”.

Vale do São Lourenço

Com o mesmo objetivo, a Sesp-MT realiza operação integrada também na região de Vale do São Lourenço, contemplando os municípios de Juscimeira, Jaciara e Dom Aquino. Já na primeira fase de levantamento de dados, a Agência Regional de Inteligência do 4º Comando Regional da PM-MT identificou ação suspeita de tráfico de drogas em Juscimeira (156 km ao Sul de Cuiabá), que resultou na prisão de uma pessoa, nesta terça-feira (18.06).

Leia mais:   Estado traça estratégias para aplicar mais de R$ 70 milhões em regularização fundiária

Com o suspeito, foram apreendidos aproximadamente 20 kg de substância análoga a maconha. O comandante do 5º Batalhão da PM-MT e da 14ª Cia Independente de Força Tática, tenente-coronel PM Gleber Candido Moreno, frisou que ainda vão ocorrer novas fases, no final do mês e em julho. “Esta ação é fundamental para reduzir os índices criminais de homicídios, roubos, furtos e tráfico de drogas na região e com a integração das forças, vamos conseguir resultados ainda melhores nas próximas etapas”.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana