conecte-se conosco


Destaque

Liderados por Dr. Leonardo, ACS e ACEs debatem novo financiamento da saúde em Brasília

Publicado

O 5ª encontro da Frente Parlamentar Nacional em Defesa dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, presidida pelo deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade-MT), reuniu centenas de profissionais de todo o país, em Brasília, nesta quarta-feira (11.12). A mobilização teve como foco esclarecimentos sobre o curso técnico desenvolvido pelo Ministério da Saúde (MS) e a nova forma do financiamento da atenção primária à saúde.

Dr. Leonardo abriu os trabalhos que também contaram com a presença da presidente da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Combate às Endemias (Conacs), Hilda Angélica; do presidente da Federação Nacional de Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias, Luiz Claudio de Souza; e técnicos do MS: Caroline dos Santos, secretária Adjunta de Atenção Primária, Lívia Faller, diretora de Promoção à Saúde, Daniela Ribeiro, coordenadora-geral de Financiamento da Atenção Primária à Saúde, e Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde.

“Firmei o compromisso de ajudar na articulação, promovendo diálogo. Hoje, o encontro reúne profissionais de todo o Brasil que estão esclarecendo suas dúvidas quanto ao curso técnico e o novo modelo de financiamento da saúde. Com base nas contribuições, montamos a nossa pauta de luta que continua em 2020. As categorias só conseguem grandes avanços porque estamos juntos, trabalhando coletivamente”, afirmou Dr. Leonardo.

Leia mais:   PREVISÃO DO TEMPO: Fim de semana será de chuva com alerta para 52 cidades

Conforme o Ministério da Saúde informou, o Curso Técnico deverá qualificar cerca de 250 mil agentes em todo o Brasil. A ação faz parte da nova Política Nacional da Atenção Básica (PNAB), que amplia a atribuição desses profissionais, proporcionando maior resolutividade aos atendimentos realizados à população.

A forma do financiamento da atenção primária à saúde também sofrerá alterações no próximo ano. A nova proposta foi aprovada em reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

O modelo, que começa a valer a partir de 2020, fará com que o repasse de recursos aos municípios considere o número de usuários cadastrados nas equipes de saúde e o desempenho das unidades, a partir de indicadores como qualidade do pré-natal, controle de diabetes, hipertensão e infecções sexualmente transmissíveis. Há um temor quanto ao possível prejuízo que a medida poderia causar aos ACS e ACEs. Por isso, a Frente Parlamentar acompanha de perto o desenvolvimento da nova política.

Também participaram do evento os deputados Mauro Nazif (PSB/RO), Alcides (PATRIOTA-GO), Zé Neto (PT-BA), Carmen Zanotto (Cidadania-SC), Hildo Rocha (MDB-MA) e Eduardo Braide (Podemos-MA).

Comentários Facebook

Destaque

MEC corrige falhas e inscrições para o Sisu começam nesta terça e vão até domingo

Publicado

Brasília (DF) – 20-09-2019 – MLabs pré-vestibular escrita unica, professora Sharlene Leite Foto Myke Sena/Especial para o Metrópoles

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta segunda-feira (20) que haverá mais tempo para inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A data inicial continua a ser terça-feira (21), mas o período segue até as 23h59 de domingo (26), dois dias a mais do que o estipulado no edital.

Para concorrer, é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 e não zerado a redação. Gratuito, o procedimento deve ser feito na página do Sisu na internet. Como há o uso da nota do Enem, o Ministério da Educação (MEC) resolveu dar mais tempo para solucionar todos os problemas com as correções das provas.

Leia também – Governo convoca candidatos classificados em seletivo do Hospital Regional de Rondonópolis

“O Sisu vai estar aberto no prazo que era previsto. Faça sua inscrição e, para quem tiver problema, estamos estendendo em mais dois dias”, reforçou o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Leia mais:   Bolsa Família começa a pagar benefícios para 145 mil famílias em MT

Ao se inscrever, o candidato deve escolher até duas opções de cursos ofertados pelas instituições participantes. Ao final, o sistema seleciona os mais bem classificados em cada curso, de acordo com as notas no Enem e eventuais ponderações, como pesos atribuídos às notas ou bônus. Caso o desempenho do candidato permita o ingresso nos dois cursos, prevalecerá a primeira opção, com apenas uma chamada para matrícula.

Os resultados serão divulgados no dia 28 de janeiro. As outras datas são: matrícula ou registro acadêmico nas instituições participantes: até 4 de fevereiro; lançamento da ocupação nas vagas pelas instituições participantes: até 7 de fevereiro; manifestação de interesse para constar na lista de espera: até as 23h59 de 4 de fevereiro.

O cronograma foi publicado na edição de 3 de dezembro, do Diário Oficial da União (DOU). O edital completo está na página do Sisu.

Segundo o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, as notas do Enem já foram corrigidas e estão disponíveis na Página do Participante, seja no portal, seja no aplicativo do Enem.

Leia mais:   Ministro critica Pedro Taques por embargo à obra de hidrovia

“Nós pegamos todos os quase 4 milhões de participantes e corrigimos as provas deles com todos os gabaritos possíveis e calculamos todas as proficiências possíveis”, disse o titular do instituto responsável pela aplicação do exame.

Sisu 

O Sisu é uma das formas de ingresso à educação superior com a nota do Enem. Trata-se do sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas a participantes do exame.

(Com assessoria) GD

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Sicredi veta uso de logo em camiseta do Operário após contratação de Bruno

Publicado

A cooperativa Sicredi, que é patrocinadora da Federação Mato-Grossense de Futebol (FMF), vai retirar sua marca da camiseta do Operário Futebol Clube, de Várzea Grande. A decisão ocorre logo após o clube anunciar a contratação do goleiro Bruno Fernandes.

Bruno foi condenado pela morte da ex-namorada e mãe de seu filho, Eliza Samudio. O crime ocorreu em 2010. Mesmo com a repercussão negativa da torcida, o Operário não desistiu da contratação do goleiro. Negociação é conduzida por Roberto Moraes, diretor da equipe do time de Várzea Grande.

Leia também – Mulheres realizam ato contra goleiro Bruno no Operário VG

De acordo com assessoria do Sicredi, a cooperativa retirou a logo da camiseta em razão de uma estratégia de marca. Em nota de posicionamento, a Sicredi afirmou ainda que o patrocínio é para a Federação Mato-grossense de Futebol, que distribui o valor repassado entre os times.

Além disso, a cooperativa não comenta sobre eventuais contratações dos clubes.

O goleiro mora no interior de Minas Gerais e já teve recomendação do Ministério Público daquele estado para que a Justiça autorize sua vinda, já que ele ainda está em regime semiaberto.

Leia mais:   Ulysses Moraes encaminha requerimento de informação acerca de R$ 150 mil liquidados

Um grupo de mulheres organiza um ato contra a vida do goleiro para o Operário. A manifestação está marcada para terça-feira (21), às 19h, na Arena Pantanal.

Outro lado

A reportagem do tentou entrar em contato com o presidente do clube, Eder Taques, mas até o fechamento dessa matéria não obteve resposta.

Veja na íntegra a nota do Sicredi

O patrocínio do Sicredi é com a Federação Mato-Grossense para o Campeonato Estadual de Futebol 2020. A exposição da Marca nas camisetas do clube Operário não ocorre em função da nossa estratégia de marca. O Sicredi não comenta as contratações de jogadores feitas pelos Clubes.

GD

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana