conecte-se conosco


Mato Grosso

Licitação do transporte avança e propostas de preço serão analisadas

Publicado

A licitação para regulamentação definitiva do Sistema de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros de Mato Grosso (STCRIP-MT) foi reaberta para conhecimento das propostas de preço apresentadas por empresas que disputam lotes nos mercados de Tangará da Serra, Alta Floresta e Sinop.  No total, foram apresentadas 27 propostas nos três MTIs. A sessão ocorreu nesta terça-feira (10.12) no auditório da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), sob coordenação da Comissão Especial de Licitação (CEL), da pasta.

Os envelopes das empresas concorrentes a lotes nessas regiões não foram abertos pela comissão na primeira sessão do certame, iniciado em novembro deste ano, devido à existência de recursos. De forma geral, dezoito empresas do ramo de transporte se inscreveram e entraram na disputa na licitação definitiva do transporte para operar 13 lotes do transporte intermunicipal de passageiros no Estado, divididos em oito mercados distintos.

Na abertura, ocorrida no dia 12 de novembro, as participantes da licitação entregaram envelopes de garantia de propostas, propostas de preço e habilitação. Após avaliação das garantias, apenas uma empresa não foi habilitada pela Comissão Especial de Licitação da Sinfra. Porém, mantinha o direito de recorrer. Essa mesma empresa, acabou retornando à disputa por força de liminar na Justiça.

Na sessão desta terça-feira, 12 empresas disputaram os mercados de Tangará da Serra, lote II (categoria diferenciada), Alta Floresta, lote I (categoria básica) e Sinop, lotes I e II (categorias básica e diferenciada). Categorias básica é aquela em que os ônibus fazem paradas em várias localidades. Já a diferenciada, as empresas ofertam linhas diretas, que atendem apenas cidades polos. O mercado mais disputado foi o de Tangará da Serra, com 10 empresas participantes.

Leia mais:   Seduc realizará curso de Libras e Noções Básicas de Interpretação

Segundo a presidente da Comissão de Licitação, Adriana Silveira Henrique, com a finalização da segunda sessão da licitação todas as propostas de preço entregues pelas concorrentes já foram abertas e o certame voltou a ser suspenso para análise dos documentos. “Com base na lei 10.735 de agosto de 2018, todos os prazos nos processos administrativos no âmbito do Estado de Mato Grosso ficam suspensos no período de 20 de dezembro até 20 de janeiro. A nossa decisão será divulgada depois dessa data. As empresas podem acompanhar o processo pelo site da Sinfra e o Diário Oficial”, explicou ela.

Ao final de todos os prazos recursais legais, vencerá a disputa a empresa que apresentar, além da garantia econômica-financeira, habilitação técnica e o menor coeficiente tarifário para passagem, principal balizador da licitação.

Regularização

Na licitação do transporte intermunicipal em curso as participantes concorrem a lotes para atender as regiões de Cuiabá (MIT 01), Rondonópolis (MIT 02), Barra do Garças (MIT 03), São Félix do Araguaia (MIT 04), Cáceres (MIT 05), Tangará da Serra (MIT 06), Alta Floresta (MIT 07) e Sinop (MIT 08). O prazo estipulado de concessão é de 20 anos.

De acordo com edital, não integram a licitação atual os lotes do “subsistema principal” já contratados na concorrência pública 01/2012 e 01/2017. Entre eles, os trajetos do mercado 01, na região de Cuiabá, categoria básica; mercado 02, Rondonópolis, categoria diferenciada; e mercado 07 Alta Floresta, categoria diferenciada.

Somados, os contratos em disputa na concorrência pública chegam à cifra de R$ 12 bilhões, que devem gerar uma arrecadação de impostos da ordem R$ 2 bilhões ao governo no decorrer de 20 anos de concessão.

Leia mais:   Contribuição vai render juros para o servidor na previdência complementar

A previsão da Sinfra é que a concessão dos oito mercados em licitação gere aos cofres públicos R$ 158,9 milhões em outorga fixa no ato da assinatura do contrato. “Até o início de fevereiro esperamos começar a assinar os contratos com as novas empresas. Aí sim, teremos contratos firmados com Estado, regularizados, com outorga e recolhimento de impostos”, destacou o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira.

A licitação definitiva do sistema de transporte intermunicipal, coordenado pela Sinfra, tem por objetivo principal, justamente, barrar a atuação no mercado de empresas sem contrato legal e regularizar a operação do serviço em Mato Grosso.

O processo que culminou no lançamento do certame em questão originou-se a partir do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado no fim de 2018 entre o Ministério Público Estadual (MPE), o Governo do Estado, a agência reguladora (AGER-MT) e a Procuradoria Geral do Estado (PGE). Termo esse que foi homologado pela Justiça estadual.

Anteriormente à licitação definitiva, conforme estabelecido no TAC e referendado pelo Poder Judiciário, a Secretaria de Infraestrutura e Logística deu início em março deste ano a um chamamento emergencial do transporte para regularizar temporariamente a operação das empresas do setor nos oito mercados existentes até que fosse realizada a concorrência pública para a concessão do serviço principal do Sistema de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros de Mato Grosso. As empresas habilitadas na contratação emergencial continuarão a operar até a assinatura do contrato com as concessionárias vencedoras do certame do serviço principal.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Polícia Civil cumpre mandados contra quadrilha de roubos e furtos de veículos de locadoras

Publicado

A Polícia Judiciária Civil, através da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Barra do Garças (509 km a Leste de Cuiabá), com o apoio operacional da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), deflagrou nesta quarta-feira (22.01) a Operação Localiza, que investiga uma associação criminosa responsável por subtrair, mediante fraude, veículos de propriedade de locadoras em todo o estado de Mato Grosso.

Na operação, as equipes da GCCO ficaram responsáveis por três ordens judiciais, expedidas pela comarca de Barra do Garças com base nas investigações da DERF do município, sendo cumpridos um mandado de prisão preventiva e dois de buscas e apreensões domiciliares em Cuiabá.

De acordo com o delegado da DERF Barra do Garças, Nélder Martins Pereira, responsável pelas investigações, somente no mês de julho de 2019 os integrantes da quadrilha roubaram uma pick-up Fiat Strada e um Volkswagen Voyage de uma empresa da cidade de Barra do Garças e, em seguida, fugiram para a capital mato-grossense.

Há também fortes indícios de atuação do grupo criminoso nas cidades de Nova Mutum, Jaciara, Sorriso e até também em Aragarças, estado de Goiás.

Leia mais:   Mudança para o novo padrão de placa veicular será gradativa em MT

As investigações indicam que a quadrilha, em clara divisão de tarefas, simulava o roubo/furto de um veículo segurado (registrando boletim de ocorrência do sinistro) e acionava a empresa seguradora, solicitando, inclusive, um veículo reserva junto a uma empresa de locação.

“Geralmente, usando documentos pessoais e ‘cheques caução’ falsos, um integrante fazia, sem grandes dificuldades, a retirada/subtração do veículo locado. Dias depois, registravam o boletim de ocorrência de recuperação do veículo segurado e o transferiam a terceiro”, explicou o delegado.

As diligências continuam para localizar e prender outros suspeitos. As investigações prosseguem na DERF de Barra do Garças, sendo os investigados responsabilizados pelos crimes de furto mediante fraude e associação criminosa, sem prejuízo de apuração de outras infrações penais conexas.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Polícia Civil prende homem que agrediu ex-companheira com chave de fenda em Várzea Grande

Publicado

Um homem acusado de agredir a namorada com golpes de chave de fenda teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Judiciária Civil nesta quarta-feira (22.01), em ação da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande (DEDMCI-VG) com apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres (228 km a Oeste de Cuiabá).

O suspeito conviveu cinco anos com a vítima e já havia a agredido anteriormente, no mês de dezembro de 2019. Assim que saiu da prisão, em janeiro, mesmo ciente das medidas protetivas, rompeu a tornezeleira eletrônica para praticar a nova agressão.

O crime ocorreu no dia 10 de janeiro em uma residência no bairro Parque do Lago, em Várzea Grande. O suspeito, pelo fato de não aceitar o fim do relacionamento, pulou o muro da casa em que a vítima estava e a agrediu com diversos golpes com chave de fenda, ferindo a vítima na barriga,  costas, nuca, tórax e rosto.

Enquanto a agredia, o suspeito xingava, ameaçava de morte e ao mesmo tempo pedia perdão à vítima. Após o crime, o agressor foi embora, porém, voltou a passar em frente à casa, apontado uma arma de fogo e dizendo que iria matar a vítima.

Leia mais:   Conselho da Juventude prorroga escolha de membros representantes da sociedade civil

Diante da gravidade da situação e para evitar um futuro feminicídio, a delegada Mariel Antonini Dias representou pela prisão preventiva do suspeito, que foi deferida pela Justiça. A ordem judicial foi cumprida nesta quarta-feira (22), na cidade de Cáceres, com apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher do município.

“Para evitar consequências maiores, como um possível feminicídio, a Delegacia da Mulher de Várzea Grande atuou de maneira grave e eficaz, fazendo que o agressor retornasse à prisão”, disse a delegada.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana