conecte-se conosco


Economia

Judocas brasileiros de renome travam acirradas brigas por vaga no Rio 2016

Publicado

A pouco menos de quatro meses dos Jogos, quatro das 14 vagas estão totalmente indefinidas e dois medalhistas olímpicos e um campeão mundial podem se dar mal

O torcedor brasileiro já sabe. Voltar os olhos para o judô nas Olimpíadas é uma grande oportunidade de ver o país subindo ao pódio. Os números comprovam: a seleção brasileira conquistou 19 medalhas na história olímpica (apenas uma atrás do vôlei/vôlei de praia), sendo ao menos uma nas últimas oito edições dos Jogos – foram quatro láureas (um ouro e três bronzes) em Londres 2012. A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) projeta a conquista de até seis medalhas nos tatames cariocas. Por conta disso, o processo para definir os lutadores que representarão o Brasil no Rio 2016 vem pegando fogo. Em três das 14 categorias de peso (sete no masculino e sete no feminino), a disputa é ferrenha. Tem até dois medalhistas olímpicos (Rafael Silva e Felipe Kitadai) e um dono de título mundial (Luciano Corrêa) correndo risco de não serem convocados, pois seus rivais na corrida olímpica atravessam momentos muito bons.

Baseada principalmente no ranking mundial, a lista final será divulgada pela CBJ no dia 1º de junho. Até lá, os brasileiros disputarão pelo menos três competições para somarem pontos preciosos: o Campeonato Pan-Americano de Havana, entre 29 de abril a 1º de maio, o Grand Slam de Baku, no Azerbaijão, de 6 a 8 de maio, e o Grand Prix de Almaty, no Cazaquistão, de 13 a 15 de maio. Os 16 melhores do ranking mundial também poderão disputar o World Masters, em Guadalajara (MEX), entre 27 e 29 de maio.

– A equipe brasileira para o Rio 2106 está longe de ser totalmente definida. Em algumas categorias, a disputa pela vaga está muito grande e só vai chegar ao fim perto da convocação, em junho. São brigas de alto nível que mostram a força do judô brasileiro. Vai ser chamado quem estiver vivendo um melhor momento, o que é bom para o Brasil – disse o ex-judoca Flávio Canto, medalhista olímpico de bronze em Atenas 2004 e membro do Time de Ouro de comentaristas da TV Globo para os Jogos do Rio.

Confiante em uma participação histórica do judô brasileiro no Rio 2016, Flávio acredita que as sete vagas femininas estão definidas. Porém, na equipe masculina as brigas estão acirradas e indefinidas em quatro das sete categorias: no peso-ligeiro (60kg), entre Felipe Kitadai e Eric Takabatake, no peso-leve (73kg), entre Alex Pombo e Marcelo Contini, no peso-meio-pesado (100kg), entre Luciano Corrêa e Rafael Buzacarini, e a maior delas, do peso-pesado (acima de 100kg), envolvendo Rafael Silva e David Moura. Os dois últimos inclusive se enfrentaram no último fim de semana, na disputa do bronze no Grand Prix de Samsun (TUR), e o medalhista olímpico obteve relevante triunfo.

Sarah Menezes e Rafaela Silva nos Jogos Mundiais Militares (Foto: Johnson Barros/Ministério da Defesa)Sarah Menezes e Rafaela Silva são grandes esperanças no Rio 2016 (Foto: Johnson Barros/Ministério da Defesa)

De acordo com Canto, apresentador do Balada Olímpica, a seleção feminina será a grande fonte de medalhas para o Brasil. Ele acredita que cinco das sete judocas têm grandes chances de subirem ao pódio no Rio: a atual campeã olímpica do peso-ligeiro (48kg), Sarah Menezes, Érika Miranda (52kg), Rafaela Silva (57kg), Mayra Aguiar (78kg) e Maria Suelen Altheman (acima de 78kg).

– A minha previsão é de três medalhas das meninas, com viés de alta, e de uma para o homens, também com viés de alta. A seleção feminina é muito forte. A Sarah cresceu na hora certa após um 2015 ruim, ganhou lutas importantes, medalhas e vai chegar bem. A Érika é a brasileira mais consistente nos últimos anos, ela ganhou medalha nos três últimos mundiais. Assim como a Sarah, a Rafaela também cresceu neste ano, venceu bem o Grand Prix de Tibilisi, cresceu na luta de chão e vai estar forte. A Mayra é uma das melhores da categoria faz tempo e ganhou muito bem o Grand Slam de Paris neste ano, vencendo a campeã olímpica. E a Suelen voltou de lesão ganhando de todo mundo, inclusive a número 1 e a número 2 do mundo. Elas vão brigar por medalha.

vagas definidas segundo flávio canto

Peso-ligeiro (48kg): Sarah Menezes
Peso-meio-leve (52kg): Érika Miranda
Peso-meio-leve (66kg): Charles Chibana
Peso-leve (57kg): Rafaela Silva
Peso-meio-médio (63kg): Mariana Silva
Peso-meio-médio (81kg): Victor Penalber
Peso-médio (70kg): Maria Portela
Peso-médio (90kg): Tiago Camilo
Peso-meio-pesado (78kg): Maya Aguiar
Peso-pesado (acima de 78kg): Maria Suelen Altheman

vagas indefinidas segundo flávio canto

Peso-ligeiro (60kg): Felipe Kitadai (14º do ranking mundial) x Eric Takabatake (15º)
– Bronze em Londres 2012, Kitadai teve uma lesão em uma hora ruim, no início deste ano. Assim, os dois estão bem perto no ranking mundial e a disputa está bastante equilibrada. O Kitadai recuperou o status de potencial medalhista olímpico depois do quinto lugar no Mundial do ano passado. O Eric é novo e está indo muito bem. Quem for, vai ter chance de medalha. Essa definição vai ficar para as últimas competições.O Pan de Havana, com os dois presentes, pode fazer a diferença.

"Máquina de ippons", Felipe Kitadai (60kg) derrotou o compatriota Eric Takabatake  na final (Foto: Reprodução/Twitter)Medalhista olímpico, Felipe Kitadai (à esquerda) disputa vaga com Eric Takabatake (Foto: Reprodução/Twitter)

Peso-leve (73kg): Alex Pombo (20º) x Marcelo Contini (37º)
– O peso-leve masculino tem uma boa disputa pela vaga, mas os dois não estão muito bem ranqueados. Não sei quem vai levar. O Alex vai disputar o Pan de Havana e pode abrir boa vantagem caso se dê bem.

Peso-meio-pesado (100kg): Luciano Correa (22º) x Rafael Buzacarini (23º)
– Está complicada a definição dessa categoria. O Luciano vai para o Pan, mas os dois devem disputar o Grand Slam e o Grand Prix programados até a convocação. O Luciano é experiente, foi campeão mundial (2007) e disputou as duas últimas Olimpíadas, e o Rafael é mais jovem, está crescendo, tem potencial e ganhou prata no Grand Prix de Samsun, no último fim de semana. Vai ser uma categoria para ser definida no final.

Peso-pesado (acima de 100kg): Rafael Silva (9º) x David Moura (12º)
– Essa é a briga mais complicada e de mais alto nível. Quem for convocado vai lutar por medalha olímpica. O David estava melhor que o Baby até o começo deste ano, mas o Baby passou à frente dele ao ganhar várias medalhas. Eles se enfrentaram na final do Grand Prix de Samsun, no último fim de semana, e o Baby ganhou. O David é um cara que vem crescendo, é muito técnico e tem um espaço para uma grande evolução. Medalhista olímpico, o Baby tem judô estabelecido e histórico de medalhas em todas as grandes competição. Aparentemente, eles vão fazer a final do Pan de Havana. São os favoritos. No Pan passado, o David ganhou. Se ele ganhar esse Pan, ele equilibra de novo a disputa. Os dois vão estar no Masters pelos resultados que eles têm conquistado. Eles podem se enfrentar algumas vezes até as Olimpíadas.

Rafael Silva vence David Moura no GP de Samsun (Foto: Reprodução / Twitter)Rafael Silva celebra vitória sobre David Moura na disputa do bronze, na Turquia, no domingo (Foto: Reprodução / Twitter)
Comentários Facebook

Cáceres e Região

Estado irá doar 84 mil cestas básicas aos 141 municípios de Mato Grosso

Publicado

Vívian Lessa | Setasc/MT

A Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT) iniciou na segunda-feira (29.03) as doações de cestas básicas do programa “Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus” para todos os municípios de Mato Grosso. No total, serão distribuídos mais de 84 mil kits de alimentos, contendo ainda um kit de limpeza e de higiene pessoal. A ação visa amenizar o sofrimento das pessoas mais carentes e é continuidade do trabalho realizado pela Pasta desde o início da pandemia, atendendo ao pedido da primeira-dama do Estado, Virginia Mendes.

Os representantes das secretarias de assistência social municipais irão retirar as cestas obedecendo a uma escala estabelecida pela Setasc, cujo cronograma se se estenderá até o dia 17 de abril.

A primeira-dama Virginia Mendes ressaltou que a pandemia trouxe inúmeros desafios, grandes perdas, e que qualquer ajuda direcionada para os mais vulneráveis tem grande importância.

       Secretaria de Assistência Social entrega cestas básicas e kits de higiene e limpeza ao município de Acorizal
Créditos: Josi Dias

“No ano passado conseguimos chegar aos 141 municípios, seja em parceria com as prefeituras ou com as instituições e entidades, aos locais mais distantes e às comunidades mais carentes. Para este ano, temos o mesmo objetivo de continuar atendendo diversos públicos como: aldeias indígenas, comunidades quilombolas, imigrantes, igrejas, associações de bairros, clubes de mães, entidades de apoio aos deficientes, pacientes em tratamento, catadores de matérias recicláveis, entre outros”, disse.

“A iniciativa irá beneficiar pessoas que vivem em situação de extrema vulnerabilidade. Através do apoio da nossa primeira-dama conseguimos beneficiar muitas famílias. E seguiremos com foco na segurança alimentar para 2021”, pontuou Rosamaria Carvalho, secretária da Setasc.

Devido a necessidade do programa, o Governo do Estado, através do programa Mais MT, direcionou R$ 42 milhões em recursos para a permanência da ação.  Com isso, iremos distribuir mais de 534 mil cestas básicas nos próximos anos.

Secretaria de Assistência Social entrega cestas básicas e kits de higiene e limpeza ao município de Barão de Melgaço
Créditos: Josi Dias

João Batista, que retirou as cestas básicas para o município de Rosário Oeste, localizado a 103 km de Cuiabá, agradeceu a iniciativa. “É uma bela ação do Governo do Estado que vai beneficiar muitas famílias carentes do meu município”, pontuou.

A secretária de Assistência Social de Acorizal, Eliene Zonoece, também agradeceu as doações. “Queremos agradecer a primeira-dama, Virgínia Mendes, e a secretaria Estadual de Assistência, Rosamaria Carvalho. Graças a Deus retiramos as nossas cestas e kits de higiene. A organização para a entrega foi nota 10. Deus abençoe ainda mais a Setasc, que continue sendo canal de benção para todos os municípios mato-grossenses”.

Secretaria de Assistência Social entrega cestas básicas e kits de higiene e limpeza ao município de Rosário Oeste
Créditos: Josi Dias

Cuiabá

As entidades de Cuiabá também serão contempladas com a entrega das cestas básicas. No ano passado, foram doados mais de 110 mil kits de alimentos e de higiene para as entidades que atuam na cidade, atendendo os mais variados grupos de pessoas vulneráveis. Somente neste ano, as doações beneficiaram mais de 12 mil famílias cuiabanas.

“Eu, como uma mulher cuiabana, sempre fiz questão de atender as instituições que atuam no município. Faço questão de participar pessoalmente de grande parte dessas entregas. A minha maior alegria é poder ajudar os cuiabanos que estão passando por necessidades”, pontuou a primeira-dama, Virginia Mendes.

A secretária Rosamaria acrescentou que a falta de trabalho, nesse momento de pandemia, no social “faz com que tenhamos que aumentar nossas ações em Cuiabá e levar o alimento diretamente a quem necessita”.

“Trabalhamos com as entidades, pois elas já conhecem de perto do trabalho da primeira-dama Virginia, pelo bom desempenho que teve à frente das ações sociais em Cuiabá, na época em que o governador Mauro Mendes comandou a Prefeitura”, disse.

O Programa

Iniciada em meados de abril, a campanha atendeu mais de 1,7 milhão de pessoas em 2020, levando em conta a distribuição de 330 mil cestas básicas.  E a primeira-dama também decidiu que a iniciativa será permanente em 2021, ajudando mais famílias em situação de extrema pobreza a terem segurança alimentar.

As cestas básicas entregues continham arroz, feijão, macarrão, óleo, sal, açúcar, café, farinha de trigo, sardinha, extrato de tomate, além de materiais de limpeza e de higiene pessoal. Desse total, cerca de 100 mil cestas foram distribuídas no período natalino, e receberam um incremento de um kit com panetone e guloseimas.

(mais…)

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Primeira parcela do Programa Fomento Produtivo será liberada na segunda-feira (22)

Publicado

Em torno de 56 famílias de agricultores receberão a primeira parcela do benefício no valor de R$ 1.400

Por Rosana Persona | Empaer | MT

A segunda parcela do benefício é no valor de R$ 1.000 – Foto por: João de Melo | Empaer

A segunda parcela do benefício é no valor de R$ 1.000

     Agricultores familiares de oito municípios de Mato Grosso, a partir de segunda-feira (22), já podem sacar a primeira parcela dos recursos do Programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais do Governo Federal. Em torno de 56 famílias de agricultores receberão a primeira parcela do benefício no valor de R$ 1.400.

     O recurso é destinado às famílias em situação de pobreza pertencentes às comunidades tradicionais e povos indígenas que exerçam as atividades de silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores. Cada família vai receber o valor total de R$ 2.400,00 e precisa estar inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

A extensionista social da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Denise Gutterres, fala que com objetivo de beneficiar mil agricultores familiares de 26 municípios, o Governo de Mato Grosso firmou um acordo de cooperação técnica com o Governo Federal para o repasse de R$ 2,4 milhões, que serão utilizados no fomento às propriedades rurais do Estado. As famílias cadastradas receberão assistência técnica por dois anos.

O recurso visa estimular a agricultura sustentável, contribuir para o incremento da renda dos beneficiários, a partir da geração de excedentes nas atividades produtivas, promover a segurança alimentar e outros. Segundo Denise, foi feito um levantamento das propriedades, verificando o potencial e a vocação dos agricultores.

Em seguida, foi feito o diagnóstico socioeconômico que permite avaliar as características das comunidades, habilidades e vantagens e identificar fatores limitantes que impeçam o seu desenvolvimento. “Após o diagnóstico feito na propriedade e definido o processo produtivo é que o agricultor poderá acessar o benefício”, enfatiza.

A maioria dos projetos são referentes a criação de aves caipira, produção de hortas e artesanato

Os técnicos da Empaer são responsáveis pela identificação, mobilização, assistência técnica e extensão rural aos agricultores com orientações quanto à aplicação do recurso no projeto produtivo. Conforme levantamento realizado, a maioria dos projetos são referentes a criação de aves caipira, produção de hortas e artesanato. Na primeira etapa, estão participando agricultores dos municípios de Alto Boa Vista (12), Cáceres (3), Cocalinho (3), Coniza (7), Confresa (12), Cuiabá (2), Gaúcha do Norte (16) e Várzea Grande (1).

Para receber a segunda parcela no valor de R$ 1.000 a extensionista Gutterres, explica que o agricultor precisa enviar a prestação de contas e em seguida, recebe o restante da parcela.  Os principais critérios para participar são: as famílias devem estar inscritas no Cadastro Único com renda per capita de até R$ 89,00, ter elaborado em conjunto com o técnico responsável o planejamento produtivo para aplicação dos recursos e residir em municípios com baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

O Programa vai atender também os seguintes municípios:  Barão de Melgaço, Peixoto de Azevedo, Cocalinho, Água Boa, Nova Xavantina, Campinápolis, Ribeirãozinho, Tangará da Serra, Vila Bela da Santíssima Trindade, Mirassol D’Oeste, Vila Rica, Porto Alegre, Canabrava do Norte, Santa Terezinha, São Félix do Araguaia, Bom Jesus do Araguaia, Sorriso e Sinop.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana