conecte-se conosco


Mato Grosso

Jornal Valor Econômico destaca pesquisa da Empaer com a cultura do trigo

Publicado

Em matéria assinada pela jornalista Fernanda Pressinott, o jornal de economia, finanças e negócio brasileiro, Valor Econômico, publicou no dia 5 de dezembro, que o “Moinho paranaense construirá fábrica em Mato Grosso” e que a produção de trigo era viável, agronômica e economicamente. Com investimento na ordem de R$ 118 milhões na construção, o moinho Dona Hilda estará em operação no ano de 2022. O pesquisador da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Hortêncio Paro, responsável pela validação da cultura do trigo no Estado, testou variedades que se adaptavam melhor ao solo e seis delas foram escolhidas.

O jornal Valor Econômico deu destaque a cinco variedades que já estão prontas para serem plantadas. “O Estado tem 140 mil hectares com pivôs preparados para o plantio no período de vazio sanitário da soja. O potencial de produção é e 5,9 milhões de toneladas, levando em conta um rendimento de 70 sacas por hectares”. Em 2020, deverão ser semeados 30 mil hectares e essa área deverá ser mantida até 2022, quando a unidade do moinho começará.

Leia mais:   Polícia Civil prende homem que agrediu ex-companheira com chave de fenda em Várzea Grande

Na matéria publicada, Hortêncio enfatiza que as margens dos produtores poderão ficar entre 15% e 20%, considerando um custo de produção de R$ 3 mil a R$ 3,7 mil por hectare. E que a pesquisa executada pela Empaer mostrou aos dirigentes do Moinho Dona Hilda que o cultivo de trigo no Cerrado poderia dar bons resultados. O desenvolvimento da cultura é realizado em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e a Associação dos Produtores de Feijão, Trigo e Irrigantes de Mato Grosso (Aprofir).

 Paro destaca que a pesquisa com a cultura do trigo  é realizada há mais de 30 anos.

A maior ênfase é dada para o cultivo do trigo irrigado, plantado em maio e colhido em setembro, exatamente no período do vazio sanitário da soja. Conforme Paro, o trigo é uma boa opção de manejo de solo nas áreas irrigadas, ajuda a controlar o nematoide de galha e o fungo sclerotinia (mofo branco). E também facilita o controle das invasoras de folhas largas e a palha do trigo após a colheita. Essas medidas impedem que haja erosão solar da matéria orgânica o que prejudicaria a vida microbiana do solo.

Leia mais:   MT recebe R$ 36 milhões para fortalecimento da produção sustentável

De acordo com Paro, o trabalho de pesquisa é feito há mais de 30 anos e tem comprovado a viabilidade técnica do cultivo do cereal em Mato Grosso e a qualidade do trigo colhido, que pode atingir de 300 a 500 de força de glúten (W). Com esse teor de glúten o trigo é classificado como excelente para uso na panificação. Ele explica que os valores de percentual de glúten são cruciais para fabricação de produtos diferenciados, como produção de pão, massas e farinhas. Vale lembrar, que 65% da farinha usada no país é para produção de pão. “O que falta atualmente é uma comercialização que dê sustentabilidade econômica a atividade”, salienta.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Palestra incentiva a reflexão de servidores sobre a saúde mental

Publicado

Falar sobre saúde mental e incentivar a reflexão sobre o tema são o foco da palestra que a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio da Secretaria Adjunta de Administração Sistêmica (SAAS), promoverá nesta quarta-feira (29), no auditório Clóves Vettorato, às 14h30.   

O evento será ministrado pelo psicólogo Douglas Amorim, e tem como público-alvo servidores do Mato Grosso Saúde, da Casa Civil, da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Setasc) e da Seplag. As vagas são limitadas. Para participar basta se inscrever aqui.

De acordo com a secretária adjunta de Administração Sistêmica, Eliane Albuquerque, a palestra “Janeiro Branco – Reflexão sobre promoção da saúde mental e bem-estar” é um convite aos servidores para a reflexão sobre a vida, seus propósitos, emoções e comportamentos. Segundo ela, a escolha do mês para essa abordagem é estratégica, pois o começo do ano costuma ser um período de muita reflexão.

Inspirado no Outubro Rosa, o Janeiro Branco surgiu em 2014 e foi idealizado por psicólogos de Uberlândia, Minas Gerais. O objetivo da campanha é conscientizar sobre a importância da promoção e proteção à saúde mental.

Leia mais:   Sema seleciona analista de tecnologia da informação

A Seplag, órgão central de gestão de pessoas, promove internamente a campanha Janeiro Branco e ações como palestra, caminhada no Parque das Águas e publicações com o tema estão programadas. Desde o início do mês estão sendo enviadas para o servidor da Seplag publicações para auxiliá-lo no zelo à saúde mental no ambiente de trabalho e demais áreas da vida.

Para esta semana (30) também está programada uma caminhada no Parque das Águas. Todos os servidores públicos, bem como seus familiares e amigos estão convidados. Para participar da caminhada não é necessária a inscrição. A atividade está prevista para iniciar às 17h30.

Outras informações pelo telefone (65) 99222-4568 – Coordenadoria de Segurança e Saúde no Trabalho da Seplag.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Após reforma, Hospital Metropolitano retoma cirurgias de alta complexidade

Publicado

Após passar por obras de readequação e modernização em sua estrutura, o Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, retoma as atividades de forma parcial, com a realização de cirurgias bariátricas, nesta segunda-feira (27.01). Para realizar os serviços de recuperação predial na unidade referência em cirurgia da obesidade, o Governo de Mato Grosso investiu cerca de R$ 1 milhão.   

Durante o período de obras, o hospital manteve atendimentos ambulatoriais, mas agora retoma a capacidade de procedimentos cirúrgicos e deverá, em 30 dias, realizar um esforço concentrado nas seguintes especialidades: Cirurgia Bariátrica; Colangiopancreatografia Retrógrada Endoscópica (CPRE) e Cirurgia Geral.

Apesar da reabertura dos serviços, outras etapas da obra de modernização continuarão sendo executadas na unidade de saúde.

De acordo com a direção da unidade, atualmente 90 pacientes, que correspondem à lista dos meses de novembro, dezembro de 2019 e janeiro deste ano, estão aguardando para realizar a cirurgia bariátrica.

Esse quantitativo foi gerado devido ao tempo em que o centro cirúrgico do hospital passou por readequações. O Hospital realiza até 30 cirurgias bariátricas mensais.

Leia mais:   Sema seleciona analista de tecnologia da informação

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, visitou o hospital na manhã de domingo (26.01) para conferir o andamento da realização dos serviços de reforma.

“Essa ação é parte do programa de modernização da infraestrutura da rede hospitalar do Governo do Estado. Estamos fazendo uma grande transformação no Hospital Regional Metropolitano, unidade que atende às demandas de todo o Estado, sobretudo da baixada cuiabana”, disse o secretário.

As readequações abrangeram os espaços internos da recepção, setor administrativo, pronto-atendimento, ambulatório, centro cirúrgico, UTI, CME e enfermarias. As obras foram realizadas conforme normas vigentes do Ministério da Saúde e apontamentos de inspeções realizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a fim de habilitar o hospital como referência na realização de cirurgia bariátrica.

Serviço

O Hospital Metropolitano é credenciado pelo Ministério da Saúde para prestação do serviços de atendimento à pessoa com obesidade e atende aos 141 municípios em Mato Grosso. A unidade fica localizada na rua Dom Orlando Chaves, S/N – Bairro Cristo Rei, em Várzea Grande.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana