conecte-se conosco


Esportes

Jogadoras da seleção dos EUA processam Federação por discriminação de gênero

Publicado


Seleção feminina dos EUA é a atual campeã mundial e recebe tratamento inadequado da Federação de futebol norte-americano
Getty Images

Seleção feminina dos EUA é a atual campeã mundial e recebe tratamento inadequado da Federação de futebol norte-americano

Neste 08 de março, Dia das Mulheres, todas as 28 jogadoras da seleção feminina dos Estados Unidos entraram com um processo contra a Federação nacional de futebol do país, a USSF.

Leia também:  No Dia das Mulheres, relembre as esportistas que fizeram história pelo mundo

De acordo com a Reuters, as jogadoras alegam pagamento menor de salários em relação aos jogadores masculinos e dizem que a Federação nega condições iguais de treinamento, viagem e jogo.

Parte do documento apresentado diz “O USSF se envolveu em discriminação salarial sistêmica baseada em gênero contra seus funcionários femininos da WNT. O USSF causou, contribuiu e perpetuou as disparidades de remuneração baseadas no gênero por meio de políticas, práticas e procedimentos comuns”

Carli Lloyd, co-capitã da seleção dos Estados Unidos, falou sobre o processo. “Tendo em vista o sucesso incomparável de nossa equipe em campo, é uma pena que ainda estejamos lutando por um tratamento que reflita nossas realizações e contribuições para o esporte”.

Leia mais:   Mixto sofre virada e encara derrota contra Luverdense

A seleção feminina dos EUA é tricampeã mundial, tendo conquistado o último título na Copa do Mundo de 2015, disputada no Canadá. Nessa ocasião, o jogo da decisão foi o mais visto da história da televisão norte-americana. Aproximadamente 23 milhões de pessoas assistiram as atletas levantarem a taça.

Além dos títulos mundiais, a equipe também possui cinco medalhas nos Jogos Olímpicos, sendo quatro ouros e uma prata.

Leia também:  Coluna – ‘Mulheres e o jornalismo esportivo, há espaços a serem preenchidos’

“Sentimos a responsabilidade não só de defender o que sabemos que merecemos como atletas , mas também o que sabemos que é certo – em nome de nossas companheiras de equipe, futuras colegas de equipe, atletas do sexo feminino e mulheres em todo o mundo’, disse Megan Rapinoe.

O processo movido pela seleção feminina foi aberto num tribunal federal de Los Angeles três anos depois que Rapinoe, Lloyd, Alex Morgan e Becky Sauerbrunn apresentaram uma reclamação parecida na Comissão de Oportunidades Igualitárias no Emprego. Em fevereiro as atletas foram notificadas que o pedido aberto foi  arquivado.

Leia mais:   Mixto sofre virada e encara derrota contra Luverdense

Leia também:  “Ser mulher é se superar”, diz Andressa Alves, jogadora da seleção brasileira

Oficialmente, a seleção de futebol dos Estados Unidos não se pronunciou sobre o levante das jogadoras contra a Federação . O caso deve criar certa instabilidade na seleção já que no mês de junho elas começam a disputar a Copa do Mundo de Futebol Feminino na França.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook

Esportes

Mixto sofre virada e encara derrota contra Luverdense

Publicado

Willian Amendoim foi o responsável por marcar o primeiro gol em favor do Mixto (foto acima)

O Mixto Esporte Clube perdeu de virada para o Luverdense Esporte Clube por placar de três a um, nesse sábado (16.03), na Arena Governador José Fragelli, em partida válida pela oitava rodada do Campeonato Mato-grossense Martinello 2019, em Cuiabá. Caiu para a quinta posição na tabela de classificação e se prepara para enfrentar o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense, no dia 20 de março (próxima quarta-feira), às 20h30, na Arena Pantanal, na Capital.

“Tivemos três desfalques para esse jogo. Os dois laterais esquerdos, Rodrigo Biro e Leandro da Silva não jogaram por lesões e o volante, Alexsandro Léo por suspensão. Como temos um grupo pequeno, improvisamos, mas isso não serve de desculpa. Saímos ganhando, eles empataram com pênalti, marcaram um segundo e fomos ao intervalo. Lá modificamos, mas eles fizeram um terceiro gol e foram merecedores da vitória”, comentou o treinador, Toninho Pesso.

No 1° tempo, o Tigre foi pra cima, pressionou o oponente e abriu o placar aos cinco minutos com gol de Willian Amendoim. Continuou a apertar o adversário, mas a arbitragem marcou pênalti aos 35 minutos e o Luverdense não perdeu a oportunidade e empatou com gol de Wilson Junior. Isso equilibrou a partida e ambos foram ao intervalo. E o Tigre fez mudanças, tirou Marlon Lopes e colocou Valtinho, trocou Alan Jr por John Lennon e Marco Lapa por Renan Neves.

No 2° tempo, o Alvinegro voltou determinado a recuperar, tentou criar chances para pontuar, jogou com uma equipe mais aberta, teve posse de bola e mostrou esforço físico, mas o rival aproveitou uma bola e marcou o terceiro para dar números finais ao confronto. E, com o resultado, o Lec ganhou três pontos, subiu de quinto para quarto colocado na classificação e o Mixto desceu de quarto para quinto e ambos avançam para a última rodada da primeira fase do estadual.

“Temos evoluído partida após partida e acredito numa tendência de crescimento para os próximos jogos. Temos que mostrar resultados dentro de campo ou nós acabaremos eliminados da competição. Fui feliz com a finalização do gol, mas fiquei chateado pela derrota. Vamos concentrar mais, levantar a cabeça e agora descansar, pois já temos outro jogo na próxima quarta-feira”, avaliou o jogador, Willian Amendoim, autor do gol mixtense contra o Luverdense.  

O Alvinegro está na quinta posição classificatória com 11 pontos, tendo feito oito jogos, sendo três vitórias (1×0 Dom Bosco, 1×0 Juara e 3×0 Operário FC), dois empates (0x0 Araguaia e 0x0 Sinop) e três derrotas (1×3 União, 0x1 Cuiabá e 1×3 Luverdense) e saldo de gols zerado (marcou sete e levou sete gols). Agora retorna para a rotina de treinos na segunda-feira (18) e encara o Ceov na quarta-feira (20.03), às 20h30, na Arena Pantanal, pela nona rodada, em Cuiabá.

Parceiros

O Mixto Esporte Clube tem apoio do Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi), da Unimed Cuiabá, do Fort Atacadista, da Zaeli Alimentos, da Rede de Hotéis Mato Grosso e do Cuiabá 300 Anos. Mais informações estão disponíveis no site e na página do clube no Facebook.

Texto e fotojornalismo: Junior Martins

Comentários Facebook
Leia mais:   Mixto sofre virada e encara derrota contra Luverdense
Continue lendo

Esportes

Palmeiras volta a ter time feminino depois de 9 anos

Publicado

Repórter Lincoln Chaves trouxe todas as informações da preparação do Verdão para o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino dentro do programa No Mundo da Bola desta quinta-feira (14); ouça na íntegra
Começa neste sábado (16) a sétima edição do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. E a Rádio Nacional traz uma série de matérias sobre a principal competição do futebol feminino no país. A terceira reportagem fala do Palmeiras e dos seus reforços para disputar a competição além do projeto da diretoria para a modalidade. O repórter Lincoln Chaves trouxe todas as informações do Verdão dentro do programa No Mundo da Bola desta quinta-feira (14).

Ouça no player abaixo:

O Palmeiras retorna ao feminino após nove anos. O time vai jogar em Vinhedo, cidade parceira do versão nesta edição.

A equipe foi apresentada em meados de fevereiro e é comandada pela treinadora Ana Lúcia Gonçalves.

O No Mundo da Bola é transmitido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h. Para participar das transmissões, o internauta deve ligar para (21) 2117-6918 ou (21) 2117-6919. Fale com a equipe de esportes das Rádios EBC pelo e-mail: esporte.radios@ebc.com.br.
Tags: Palmeiras Futebol Feminino Brasileirão Feminino

Leia mais:   Mixto sofre virada e encara derrota contra Luverdense

Agência Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana