Connect with us
Henrique Cruzeiro x Shakhtar (Foto: Adalberto Marques / Agência Estado)Henrique esteve presente na última vez que o Cruzeiro jogou no estádio Mané Garrincha (Foto: Adalberto Marques / Agência Estado)

O Cruzeiro ainda não perdeu no Mané Garrincha, depois que o estádio foi reformado para a Copa do Mundo de 2014. Tudo bem, tudo bem, foram apenas dois jogos – empate no amistoso contra o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, em janeiro do ano passado, e vitória contra o Atlético-PR, no Brasileirão de 2014. Mais de um ano depois, a Raposa volta à capital federal com uma missão indigesta: vencer a primeira no Campeonato Brasileiro e deixar a penúltima colocação da tabela.

Realmente é um clima, uma atmosfera diferente. Tem a presença do nosso torcedor em Brasília e isso acaba nos favorecendo porque eles enchem o estádio. Mas sabemos que lá dentro de campo é uma questão de estarmos concentrados e voltados para o jogo, para que possamos sair de lá com nossa primeira vitória.
 
Léo, zagueiro do Cruzeiro

Apesar do mando ser da equipe carioca, o jogo deve ter uma torcida equilibrada, visto que o Cruzeiro tem muitos torcedores em Brasília. Isso pode ser uma vantagem, já que a equipe de Paulo Bento pode atuar com uma pressão amenizada do que se estivesse jogando no Rio de Janeiro.

O zagueiro Léo, que ganhou a posição de Bruno Rodrigo no jogo contra o América-MG, acredita que, de fato, o clima em Brasília será diferente do que se o jogo fosse realizado no Rio de Janeiro. O jogador do Cruzeiro espera que a torcida celeste na capital federal empurre o time para sair desse momento incômodo. 

– Realmente é um clima, uma atmosfera diferente. Tem a presença do nosso torcedor em Brasília e isso acaba nos favorecendo porque eles enchem o estádio. Mas sabemos que lá dentro de campo é uma questão de estarmos concentrados e voltados para o jogo, para que possamos sair de lá com nossa primeira vitória. 

Mané Garrincha, Vila Nova x Vasco (Foto: Sofia Miranda)Mané Garrincha, é palco de Botafogo e Cruzeiro  (Foto: Sofia Miranda)

Arrascaeta analisou a pressão vivida pelo adversário também, que perdeu a final do Estadual e está na 13ª colocação no Brasileiro, com quatro pontos. 

– A pressão tem pra eles como tem pra gente também. Acho que vai ser
como até agora, um jogo difícil, tem coisas boas e coisas a melhorar, então se
jogar sério, podemos ganhar a partida.

No novo estádio, a estreia foi no início do Brasileirão de 2014, quando o time vinha da euforia da conquista da competição nacional, em 2013. Na terceira rodada, o jogo contra o Atlético-PR foi para o estádio de Brasília. Dentro de campo, o Cruzeiro ficou atrás por duas vezes no placar, mas conseguiu reagir e virou a partida, levando o resultado positivo por 3 a 2 (relembre no vídeo abaixo). Pontos que, mais tarde, ajudariam no conquista do bi. Nilton, Souza e Marcelo Moreno anotaram para a Raposa. Daquela partida, apenas Fábio deve atuar nesta quarta, contra o Botafogo.

 

Retorno

No ano passado, o Cruzeiro fez seu primeiro jogo da temporada no estádio de Brasília. Um amistoso internacional contra o Shakthar Donetsk. Na ocasião, a Raposa empatou com a equipe ucraniana por 1 a 1 (relembre abaixo). Ainda sob o comando de Marcelo Oliveira, treinador do bicampeonato, quem marcou para o time celeste foi o jovem Judivan, que atualmente se recupera de uma cirurgia no joelho. 

 

O Cruzeiro tem alguns desfalques importantes para a próxima partida. A começar pelo treinador Paulo Bento, que foi expulso contra o América-MG, por uma confusão com o treinador Givanildo Oliveira. No
departamento médico seguem Dedé, Mayke, Manoel, Judivan, Marcos
Vinícius, Rafael Silva e Allano. 

Fonte: Globo Esporte

Comentários Facebook

Entretenimento

Eclipse lunar traz ‘Lua de sangue’ no domingo (15); saiba mais

Published

on

No próximo domingo (15), acontecerá o primeiro eclipse lunar de 2022. Será um eclipse do tipo total, que ocorre quando a Lua cheia se move para a chamada sombra umbral profunda da Terra (parte mais interna e escura). Isso ocorre porque nosso planeta passa em frente à luz solar enviada para o nosso satélite natural.

De acordo com o astrofísico americano Fred Espenak, conhecido por prever eclipses, como a Lua cheia do dia 15 de maio é a chamada superlua, por estar no perigeu, o ponto mais próximo da Terra, esse eclipse será considerado uma superlua de sangue. O fenômeno, que poderá ser visto em todo o Brasil, ocorre quando a luz do sol passa pela atmosfera terrestre, mas desvia pelos comprimentos de onda para refletir de forma avermelhada na Lua.

Diagrama da sombra do eclipse lunar do dia 15 de maio. (Fonte: NASA/Divulgação.)Fonte:  NASA 

Quando acontecerá o eclipse total da Lua no domingo?

Conforme o perfil Astronomiaum no Twitter, nas cidades com fuso horário de Brasília, o eclipse lunar de domingo terá início às 22h32, e terá o seu ápice na madrugada de segunda-feira (16) à 1h11, com o término ocorrendo às 3h51. Além do Brasil, a Lua de sangue poderá ser vista também nos EUA e Canadá, além de partes da África e Europa.

Diferentemente do eclipse solar, que só é observável em uma área relativamente pequena do mundo, os eclipses lunares podem ser vistos em qualquer lugar no lado noturno da Terra. A sua visualização também é mais segura, pois esses fenômenos não necessitam de nenhum tipo de proteção para os olhos, pois são mais escuros do que a própria lua cheia em si.

Para quem mora em grandes cidades, e não pretende viajar para locais com baixa poluição visual para assistir ao eclipse total da Lua no domingo, será possível visualizá-lo através do canal oficial da NASA do YouTube. O telescópio da agência aeroespacial norte-americana irá iniciar a transmissão das imagens do fenômeno a partir da zero hora do dia 16 de maio, no horário de Brasília.

Para assistir, basta clicar no link acima para definir o lembrete e, na hora marcada, acompanhar os detalhes em alta resolução.

Fonte: https://www.tecmundo.com.br/ciencia/238420-eclipse-lunar-traz-lua-sangue-domingo-15-saiba.htm

Comentários Facebook
Continue Reading

Brasileirão Série A

Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade

Published

on

A Gazeta

Após 12 jogos sem derrotas fora de casa pelo Campeonato Brasileiro, o Cuiabá perdeu a longa invencibilidade que acumulava na série A para o líder Atlético-MG neste domingo (24), em Belo Horizonte, pela 28ª rodada do Brasileirão. O galo venceu por 2 a 1 e pôs fim a longa série do auriverde sem derrotas longe de casa.

O Dourado continua com 35 pontos, em décimo lugar na tabela de classificação. O Galo, por sua vez, chegou aos 59 tentos e é mais líder do que nunca.

A mil por hora, assim começou o início do jogo entre Cuiabá e Atlético-MG no Mineirão. Logo aos 2 minutos, Nathan Silva, contra, inaugurou o marcador em recuo infeliz para Everton, que viu a bola entrar lentamente no gol. Aos 4, Hulk, dentro da pequena área, deixou tudo igual após jogada ensaiada de escanteio.

O time mineiro conseguiu a virada com Jair, que completou de cabeça para as redes após assistência de Guilherme Arana.

No início da etapa final, Hulk marcou o terceiro para o Atlético, mas o gol foi anulado após a arbitragem pegar um toque de mão do atacante. Daí em diante o Atlético continuou pressionando, mas sempre parando nas defesas seguras do goleiro Walter.

À medida que o relógio foi passando, o Atlético deixou o Cuiabá mais a vontade para trabalhar com a bola e passou a contar com os contra-ataques. O Dourado martelou, porém não conseguiu criar chances claras de gol.

O próximo compromisso do Cuiabá no campeonato brasileiro é contra o Red Bull Bragantino no dia 1º de novembro, na Arena Pantanal, às 19h30 (de MT.

Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana