conecte-se conosco


Policial

Investigação da Polícia Civil leva a operação e descobre crimes ligados a grupo de extermínio

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil, por meio de investigações conduzidas pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), cumpriu três mandados de prisão preventiva contra um dos alvos da operação Coverage, realizada na manhã desta quarta-feira (21), pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual, Promotoria Militar e DHPP.

Os mandados foram cumpridos concomitantes as prisões efetuadas pelo Gaeco, contra o tenente da Polícia Militar, Cleber de Souza Ferreira, por crimes de homicídios praticados em atividades típicas de grupo de extermínios, vinculados a inquéritos policiais da operação Mercenários, realizada em abril de 2016 pela Polícia Civil de Mato Grosso, que desarticulou uma organização criminosa responsável por homicídios sob encomenda, com fins financeiros, no município de Várzea Grande.

O tenente foi alvo também da operação Assepsia, deflagrada no dia 18 de junho de 2019, pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil, para cumprimento de sete  mandados de prisão e 8 ordens de busca e apreensão, relacionadas a investigação sobre a entrada de aparelhos celulares na Penitenciária Central do Estado (GCCO).

Leia mais:   Policiais civis prendem em região do Pantanal homem suspeito de homicídio

Recentemente, a descoberta de uma pistola 9mm levou a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), a investigar a participação do tenente Cleber de Souza Ferreira, em crimes de homicídios ligados aos inquéritos da operação Mercenários.

A arma foi encaminhada à Perícia Técnica e Identificação Oficial (Politec) pela Polícia Militar, para exame de balística por conta de o tenente ter, em tese, efetuado um disparo de arma durante uma festa junina da Rotam, em 2018. Depois, em 2019, a DHPP pediu perícia em todas as armas calibre 9 mm, que tinham passado pela Politec, nos últimos dois anos, para conexão a eventuais crimes de homicídios.

A  Politec constatou em laudos periciais de balística a utilização da pistola em três homicídios consumados e quatro tentativas de homicídios, ocorridos entre os anos de 2015 e 2016.  

Nessa fase da investigação, a DHPP apurou que a arma pertencia ao tenente Cleber de Souza Ferreira, com registro no Sistema de Gerenciamento Militar de Armas (Sigma) na data dos crimes. No entanto, a apuração constatou dificuldade grande de conseguir documentações da procedência da arma.

Leia mais:   Traficante é preso com mais de 60 kg de droga na fronteira de MT com a Bolívia

Quando da prisão do tenente na operação Assepsia, a GCCO verificou que havia diversas fraudes praticadas pelo tenente com objetivo de dar legalidade a uma arma 9mm, a mesma que foi descoberta recentemente vinculada aos inquéritos da operação Mercenário.

Um dos homicídios ligados a pistola foi contra Elias Venâncio de Farias, morto a tiros no bairro José Carlos Guimarães, em junho de 2015. Os demais crimes, entre tentados e consumados, ocorreram em janeiro de 2016, e todos com apontamentos para uso da pistola.

Diante da descoberta das fraudes, a Polícia Civil comunicou o Ministério Público Militar para as providências cabíveis relacionadas aos militares.

Além do Cleber, a DHPP também cumpriu mandados de prisão contra Claudiomar Garcia de Carvalho e José Edimilson Pires dos Santos, ambos presos desde a primeira fase da operação Mercenários, em 2016.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Polícia Civil prende casal por prática de estelionato

Publicado

Assessoria/PJC-MT

Um casal suspeito de envolvimento em estelionato foi preso pela Polícia Judiciária Civil do município de Sinop (500 km ao norte de Cuiabá), na tarde de quarta-feira (26.02). A mulher foi autuada em flagrante delito e o companheiro foi preso em cumprimento a mandado de prisão.

A suspeita de 27 anos possui cerca de quinze boletins de ocorrências registrados contra ela, sendo a maioria por estelionato, e vinha trabalhando como motorista de aplicativo. Ao fazer uma corrida, a mulher cobrou do cliente o valor bem acima do devido. A corrida era de R$ 20,00 e ao passar o cartão, a motorista cobrou o valor de R$ 4 mil.

Logo que o cliente observou a quantia errônea cobrada, a motorista foi procurada para fazer o ressarcimento, e como forma de devolução a mesma entregou à vítima uma folha de cheque preenchida no valor de R$ 4 mil. Porém, ao fazer a consulta do cheque foi verificado que se tratava de produto de furto ocorrido em outubro de 2019, na cidade de Sorriso.

Na ocasião do furto em Sorriso, a suspeita foi detida em flagrante e ficou presa por mais de 30 dias, em uma unidade prisional feminina de Nortelândia. Segundo apuração, ela possuía vários cheques da vítima moradora de Sorriso e estava utilizando as ordens de pagamento para outras vítimas.

Leia mais:   Polícia Civil prende casal por prática de estelionato

Já o seu companheiro foi detido ao comparecer na Delegacia de Polícia de Sinop para fazer a retirada do veículo que a esposa conduzia no momento da abordagem. Contra o homem foi constatado um mandado de prisão em aberto, decretado pela Comarca de Sorriso em novembro de 2019, também por estelionato.

A suspeita autuada em flagrante por estelionato. Após as providências cabíveis, ambos foram encaminhados para audiência de custódia do Poder Judiciário.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil promove atividades de qualidade de vida para servidoras

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Em alusão ao “Dia Internacional da Mulher”, comemorado em 8 de março, a Polícia Judiciária Civil, por meio da equipe psicossocial da Coordenadoria de Gestão de Pessoas, promoverá em Cuiabá um evento no dia 06 de março, com diversas atividades.

A programação será realizada em períodos (matutino e vespertino) e terá ações preparadas especialmente para as profissionais da Polícia Civil, voltadas ao bem-estar, valorização e autoestima das servidoras.

No cronograma terão atividades de massagem neurocirculatória e massagem quick, técnicas que visam proporcionar benefícios para a saúde física e mental da pessoa, além de potencializar e estimular qualidade de vida.

Haverá também a apresentação da prática corporal chinesa conhecida como Chi Kung e a Terapia Comunitária Integrativa (TCI), que trazem na essência a harmonia e fortalecimento do sistema corporal, aumento da longevidade, entre outros auxílios e estímulos importantes para o aconchego e felicidade.

O evento é realizado pela Gerência de Aplicação, Desenvolvimento, Saúde e Segurança, da Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Polícia Civil, em parceria com o Instituto de Pesquisa e Ensino Avançado (IPEA) e Unidade de Referência de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (URPICS) da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá.

Leia mais:   Polícia Civil recupera carga de óleo lubrificante e prende dois

Para as atividades do período vespertino, que ocorrerá no Horto Florestal Tote Garcia, em Cuiabá, é necessário fazer a inscrição até o dia 05 de março (quinta-feira) pelos telefones (65) 3613-5627 e/ou 99972-5945.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana