conecte-se conosco


Policial

Inquérito da morte de engenheira é concluído e suspeito indiciado por homicídio qualificado

Publicado

Raquel Teixeira/PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, por meio do trabalho investigativo da Delegacia Municipal de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá), concluiu o inquérito da morte da engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, 28 anos, e indiciou Jackson Furlan, 29 anos, por homicídio qualificado, com emprego de meio que dificultou defesa da vítima e por motivo fútil. O delegado responsável, André Eduardo Ribeiro, encaminhou nesta terça-feira (19.11) o inquérito à Promotoria Criminal de Sorriso.

Júlia Barbosa morreu na madrugada do dia 09 de novembro, em um hospital da cidade, após ser atingida por um disparo de arma de fogo efetuado pelo indiciado contra o carro em que estavam a vítima e seu namorado.

Jackson teve a prisão preventiva cumprida no dia 10 de novembro quando se entregou na delegacia municipal acompanhado de advogados. Ele permanece recluso no Centro de Ressocialização de Sorriso, depois de passar por audiência de custódia na Justiça, que manteve a prisão preventiva.

De acordo com o delegado André Ribeiro, cinco testemunhas foram ouvidas durante as investigações para apurar o homicídio. “Foram juntados diversos vídeos de câmeras de monitoramento das vias públicas por onde passaram os veículos da vítima e do indiciado, além do laudo de local de crime e das oitivas, que foram remetidos ao Ministério Público Estadual”.

Leia mais:   Investigado por estelionato na compra de veículo em Matupá, homem é preso em Confresa

O crime

Em diligências realizadas pela equipe da Delegacia Municipal foram coletadas informações de imagens de câmeras de seguranças que comprovaram o crime. De acordo com a apuração, a vítima e o namorado estavam na casa de amigos e após o jantar, a pedido de Júlia, o casal foi até a conveniência de um posto de combustível, situado na Avenida Natalino Brescancin, região central de Sorriso, onde o namorado  comprou chocolate. Após a compra, o casal seguiu na camionete Hillux  para dar um último passeio, antes de retornar para casa.

No percurso, um veículo Gol preto passou a andar devagar pela via, fazendo com que o veículo em que estava o casal também reduzisse a velocidade. Neste momento, o indiciado, também conduzindo uma camionete Hillux, se aproximou do veículo do casal, passando a buzinar e a forçar passagem pela via estreita e que possui fluxo lento. 

O veículo onde estava a vítima seguiu em velocidade reduzida, pois era a compatível com aquele momento, o que provavelmente enfureceu o suspeito, que estava embriagado. 

Jackson passou a seguir o veículo do casal, tentando fazê-lo parar, contudo, o namorado da vítima ao notar a atitude passou a fugir pelas ruas da cidade, sendo continuamente seguido. Em determinado momento, o namorado de Júlia Barbosa conseguiu despistar o outro veículo, porém, quando estava na Avenida Brasil, tornou a ser seguido e próximo ao Hospital 13 de Maio, Furlan disparou contra o veículo do casal. 

Leia mais:   Crimes de feminicídios aumentam 75% nos primeiros cinco meses de 2020

O projétil transfixou o vidro traseiro do veículo e atingiu a vítima, que foi socorrida pelo namorado até o hospital próximo. Entretanto, mesmo com atendimento imediato da equipe médica, a engenheira não resistiu ao ferimento. Júlia estava na cidade visitando o namorando e morava no interior do Paraná.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Investigado por estelionato na compra de veículo em Matupá, homem é preso em Confresa

Publicado

Assessoria  Polícia Civil / MT      

Um homem procurado da Justiça por crime de estelionato foi preso pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (08.07), em Confresa (1.160 km a nordeste de Cuiabá), durante ação para cumprimento de mandado de prisão realizada pelos policiais civis do município, em apoio às investigações conduzidas pela Delegacia de Polícia de Matupá.

Além da prisão do suspeito de 35 anos, que estava com prisão preventiva decretada por cometer estelionato em Matupá, a ação resultou na recuperação de um veículo oriundo do crime em investigação.   

Conforme investigação da Polícia Civil de Matupá, iniciada após boletim de ocorrência registrado em fevereiro deste ano, o suspeito havia comprado uma caminhonete, modelo L-200 GLS e deu como pagamento duas folhas de cheques que seriam de sua esposa. Porém, a vítima, ao compensar os cheques foi comunicada que não seria realizado o pagamento em razão de divergência na assinatura.

A Delegacia de Matupá instaurou inquérito e identificou o autor do estelionato. Também foi apurado que a titular dos cheques não era esposa do investigado, bem como os cheques haviam sido extraviados em Alta Floresta, poucos dias antes da “compra” do veículo.

Leia mais:   Governo anuncia recondução de delegado-geral para mais dois anos

Diante das evidências de autoria do crime e pela periculosidade do suspeito em aplicar golpes, a delegada de Matupá, Juliana Rado, representou pelo pedido de prisão preventiva do investigado, com parecer favorável do Ministério Público Estadual e deferido pela Justiça.

Os investigadores descobriram que o suspeito estaria em Confresa e foi solicitado apoio das unidades policiais para o cumprimento do mandado de prisão.
O suspeito foi abordado pelas equipes da Delegacia de Roubos e Furtos de Confresa no centro da cidade. Com ele foram apreendidos vários documentos, contratos de compra e vendas de veículos, além de diversas folhas de cheque. Os investigadores conseguiram levantar ainda informações que levaram à localização do veículo produto do estelionato praticado em Matupá.

Após cumprimento do mandado de prisão, o suspeito foi conduzido para a Delegacia de Confresa, ouvido pelo delegado André Rigonato e após as providências cabíveis, foi encaminhado para Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte, onde ficará à disposição da Justiça. O veículo recuperado foi restituído para a vítima.

Leia mais:   Ação conjunta vai distribuir cestas básicas a famílias cadastradas por Consegs e Polícia Comunitária

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Policiais civis fecham boca de fumo no centro de Rondonópolis e prendem três pessoas

Publicado

Assessoria/Polícia Civil-MT

Investigação sobre a venda de drogas na área central de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) levou a Polícia Civil a fechar uma boca de fumo e prender três suspeitos por tráfico e associação para o tráfico, nesta quarta-feira (08.07).

 

De acordo com as investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), o local funcionava como uma espécie de “pensão ” e era alvo constante de denúncias de  moradores e comerciantes da região sobre a venda e uso de drogas em plena luz do dia.

Abordagens anteriores foram feitas, mas o loca, conhecido como ‘boca da Martinha’ continuava funcionando, com o retorno dos traficantes e usuários ao ponto.

Nesta quarta-feira, após diversas diligências, a equipe da DERF conseguiu identificar e prender os responsáveis pela venda drogas no local. Um deles faz uso de tornozeleira eletrônica.  No loca, os policiais encontraram diversas porções de pasta base de cocaína e de maconha, além de dinheiro miúdo.

Após a autuação na delegacia, os três foram encaminhados para a unidade prisional do município.

Leia mais:   Polícia Civil cumpre prisão de suspeito por estupro de vulnerável em Rondonópolis

As diligências da Derf continuam para prisão de outros suspeitos já identificados nas investigações.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana