conecte-se conosco


Policial

Indiciado pela Polícia Civil por morte de decorador é condenado a 21 anos por latrocínio e ocultação de cadáver

Publicado

Assessoria/PJC-MT

Um homem indiciado pela Polícia Judiciária Civil em Mato Grosso pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) e ocultação de cadáver que vitimou o decorador Ednalmo Alves de Oliveira, 53 anos, ocorrido em 2018, foi condenado pela Justiça a 21 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado.

O crime ocorreu em outubro de 2018 e foi investigado pela Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos de Cuiabá, em inquérito presidido à época pelo delegado Caio Fernando Albuquerque. “Foi um trabalho árduo de toda a equipe, com 40 dias de investigações ininterruptas para solucionar o caso”.  

O corpo do decorador foi encontrado em uma região de mata, no bairro Nova Várzea Grande, no dia 28 de novembro de 2018. O suspeito foi preso no dia 3 de novembro  pela equipe da Derrfva e durante depoimento e com base em provas colhidas pela equipe da delegacia, apontou a localização do corpo, mesmo não confessando a morte da vítima.

A vítima estava desaparecida desde 17 de outubro daquele ano. Um familiar da vítima procurou a Polícia Judiciária Civil no dia 22 de outubro relatando que Ednalmo tinha sido visto com um amigo. O irmão ainda disse que a vítima morava sozinha no bairro Coophamil, em Cuiabá, e não costumava passar muitos dias sem dar notícias, o que causou estranheza na família, além do fato do celular dele estar desligado e o veículo, um Ford Ka sedan dourado, ter também sumido.

Leia mais:   Operação cumpre mandado contra menor envolvidos em roubos com restrição de liberdade

Desde o início da investigação, a Polícia Civil trabalhou com a hipótese de a vítima estar morta. “O carro dele foi subtraído. Na semana seguinte do desaparecimento o veículo estava na posse de uma pessoa. Esse rapaz foi preso. Além dele estar de posse do carro do Ednalmo, vendendo, ele estava com um cartão da vítima, fazendo saques e empréstimos em agencias bancárias”, declarou na época o delegado Caio Fernando.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Cinquenta quilos de maconha são apreendidos em área de mata em Várzea Grande

Publicado

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Cinquenta quilos de maconha foram apreendidos na tarde de quarta-feira (08.07), em Várzea Grande, após investigação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). A droga estava dividida em 55 tabletes e foi apreendida em uma área demata, no bairro Jardim Maringá 1. O prejuízo ao tráfico com essa apreensão é estimado em R$ 82,5 mil. 

Equipes da DRE estavam em diligências no bairro, próxima a uma área de chácaras, onde notaram movimentação suspeita em uma área de mata. Após levantar informações e fazer o monitoramento na área, os policiais fizeram buscas dentro da mata, seguindo trilhas abertas no local e conseguiram localizar os pacotes de maconha.

O delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira explica que o entorpecente estava em caixas de isopor e em um saco de lixo, escondidos no meio de um matagal e encobertos debaixo de uma lona preta. 

Próximos ao entorpecente, os policiais também encontraram uma vasilha de plástico contendo diversos sacos plásticos vazios, utilizados para a comercialização de drogas.

Leia mais:   Polícia Civil prende homem com arma e munições durante operação em Jauru

O delegado Vitor Hugo explica que as investigações prosseguem para identificar os responsáveis pelo tráfico e propriedade da droga apreendida.

Todo o material foi encaminhado à DRE para o registro da ocorrência e depois enmcainhado para a perícia técnica da Politec.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Operação da Polícia Civil fiscaliza farmácia em Várzea Grande para coibir práticas abusivas contra o consumidor

Publicado

Assessoria/Polícia Civil-MT

Em continuidade aos trabalhos da operação de combate a crimes contra o consumidor, relacionados a produtos mais vendidos durante a pandemia, equipes da Polícia Civil realizaram nesta quarta-feira (08.07), a fiscalização em uma farmácia em Várzea Grande.

Participaram da operação, policiais da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon) e da Equipe Especial criada para coibir e investigar crimes desta natureza durante o período.

As equipes fizeram a vistoria nos preços de produtos mais procurados durante a pandemia, como álcool em gel, álcool 70%, máscaras, e medicamentos, não sendo encontrada nenhuma irregularidade no estabelecimento.

Durante os trabalhos também foi realizada a orientação aos responsáveis pela farmácia acerca das condutas proibidas e ilegais, relativas às relações de consumo. Segundo o delegado, Ramiro Mathias Queiroz, que coordenou os trabalhos, após a fiscalização, a operação foi encerrada, sendo a documentação produzida encaminhada a Decon.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Leia mais:   Polícia Civil prende homem com arma e munições durante operação em Jauru
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana