conecte-se conosco


Política

Indicações pedem melhorias para escolas em Canarana e Paranatinga

Publicado

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Preocupado com as instalações de algumas escolas de Mato Grosso e buscando promover condições dignas aos estudantes, com a finalidade de melhorar o desempenho dos alunos, o deputado Paulo Araújo (PP) apresentou na sessão vespertina desta última quarta-feira (13), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), três indicações, que visam a melhoria da infraestrutura dessas instituições.

O parlamentar indicou à secretária de Educação, Marioneide Angélica, a necessidade de construção de uma nova sede para Escola 31 de março, localizada em Canarana, (distante 831 km de Cuiabá).  A solicitação foi requerida por uma comitiva de vereadores formada por Gilmar de Almeida, Claudir Sonemann, Ederson Porsch, Emmanuel Magni, Jeremias Rodrigues Laudemiro Vieira, Moacir Ataide, Paulo Goncalves, Pedro Teixeira, Rafael Govari e Robson Barbosa.

O vereador Gilmar de Almeida informou que atualmente as condições são precárias e que as aulas estão sendo ministradas em contêineres, que já se encontram deterioradas. “Os estudantes estão ficando alojados no galpão, a meu ver, desprestigia o aprendizado e a saúde mental dos estudantes e profissionais”, observou Gilmar.

Leia mais:   Deputados aprovam decretos de calamidade e recomendam fiscalização de recursos

Paranatinga – As outras duas indicações são para a Escola Estadual Indígena Kurã Bakairi, Aldeia Pakuera (Central), situada no município de Paranatinga, a primeira é a construção de uma quadra escolar coberta e a segunda indicação é a reforma da referida escola.

O deputado ressaltou que boas condições de estrutura influenciam muito numa boa educação. “A educação é essencial para todos e um local adequado é de suma importância para um bom aprendizado”, concluiu o deputado.

Comentários Facebook

Destaque

Júnior Trindade deve assumir Águas do Pantanal em substituição a Paulo Donizete

Publicado

O secretário Júnior César Trindade deve assumir a direção da Águas do Pantanal. Um dos mais influentes da administração municipal, Trindade é a opção mais provável do prefeito Francis Maris Cruz, para dirigir a autarquia em substituição ao engenheiro químico Paulo Donizete da Costa que irá sair para disputar as eleições à prefeitura do município.

O nome vem sendo cogitado há vários dias. Contudo, não está, oficialmente, decidido porque antes, o atual mega-secretário, que já acumula três secretárias: Turismo e Cultura; Meio Ambiente e Saneamento; e Agricultura e Desenvolvimento, terá que ser sabatinado pela Câmara. E, há informações de resistência por parte de alguns vereadores da base aliada no legislativo.

Além de secretário, Júnior é considerado “homem de confiança” do prefeito. Ao longo dos seis anos na administração ele já passou por várias pastas. Entre elas, a Secretaria de Fazenda, de Obras e de Planejamento. Contudo, melhor se identificou na Secretaria de Turismo e Cultura, responsável pela realização do Festival Internacional de Pesca.

Leia mais:   Faissal solicita implantação da Telemedicina no sistema público de saúde de MT

A sabatina na Câmara deverá ser realizada na sessão de segunda-feira. Caso seja aprovado, com está previsto, Júnior Trindade assume a autarquia na próxima quinta-feira. É, que o prazo para que Paulo Donizete se descompatibilize para oficializar sua pré-candidatura a prefeito encerra na quarta-feira.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

PSDB penaliza Cláudio Henrique por infidelidade; vereador diz que decisão foi “totalmente arbitrária”

Publicado

O diretório municipal do PSDB decidiu, por maioria, penalizar o vereador Cláudio Henrique Donatoni, com o não uso da legenda do partido, para as próximas eleições, inviabilizando a sua possibilidade de reeleição. Cláudio Henrique é acusado de infidelidade partidária. Contudo, na opinião do vereador a decisão foi “totalmente arbitrária”.

A penalidade foi aplicada na noite de sexta-feira (29/5) durante reunião do partido que lançou a pré-candidatura do executivo Paulo Donizete da Costa, a prefeitura do município. Dos 24 filiados presentes, apenas o empresário Tato Giraldelli se manifestou contrário a decisão da Comissão de Ética.

Entre os atos de infidelidade apontados para justificar a decisão estão o fato de Cláudio Henrique ter votado contra o projeto do novo Código Tributário; o financiamento de R$ 129 milhões para execução do projeto de saneamento básico do município; a extinção de cargos de servidores da prefeitura e por ter se ausentado da sessão em que autorizava o prefeito a viajar para o exterior.

Cláudio Henrique diz ter sido injustiçado e que a penalidade foi “totalmente arbitrária”. Assinala que foi cerceado o seu direito de defesa e que não teve acesso as provas que levaram a Comissão de Ética à embasar o parecer. Cláudio Henrique afirma que só teve conhecimento dos atos que o classificaram como infiel durante a reunião e por ato verbal do presidente do partido.

Leia mais:   Gratuidade no traslado de cadáveres e restos mortais por pacientes regulados aguarda análise do Executivo

“Desde o mês de fevereiro, quando fui notificado pela primeira vez, pelo Conselho de Ética, solicitei quais seriam os atos de infidelidade partidária. Mas, nunca obtive as respostas” diz acrescentando que “somente na manhã do dia 29, portanto, no mesmo dia da reunião, recebi uma notificação, para comparecer no auditório da Cometa Motocenter, às 18h para tomar conhecimento”.

O vereador reclama ainda que, durante a reunião não teve acesso ao relatório da comissão e tampouco a ata da reunião. Diz que “os advogados Bruno Cordova e Jeferson Flores informaram que a ata seria publicada e assim eu teria conhecimentos para que eu pudesse contestar no prazo de cinco dias. No meu entendimento uma grande arbitrariedade”.

Cláudio Henrique diz que irá buscar acesso ao relatório da Comissão de Ética e da Ata da reunião, na tentativa de reverter a situação.

“Vou defender os meus direitos. Poderia, muito bem, ter saído no partido na “janela” (período autorizado pela Legislação Eleitoral, para saída do partido, sem a perda do mandato), porém, decidi permanecer devido a minha identidade com o PSDB. O caminho mais fácil seria a minha saída. Mas nem sempre é o mais acertado para a vitória”.

Leia mais:   ​​​​​​​Comissão cobra sanção de projeto que cria auxílio emergencial a professores interinos

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana