conecte-se conosco


Destaque

Implantação de projeto de eficiência energética na Unemat começa em julho

Publicado

Durante o período de férias acadêmicas da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), de 8 de julho a 4 de agosto, serão substituídos os aparelhos de ar condicionado de 23 salas de aula do câmpus Jane Vanini, por aparelhos do Sistema de Volume Refrigerante Variável (VRV).  Estas salas representam 72% das classes do câmpus. Também serão substituídas 90% das lâmpadas utilizadas na Cidade Universitária, no Jane Vanine e na Reitoria. A troca por lâmpadas de diodo emissor de luz, conhecidas como LED, mais eficientes energeticamente, iniciarão na Sede Administrativa.

O plano de trabalho foi apresentado na última quarta-feira (12) durante reunião de trabalho entre Unemat, Energisa e a Assessoria e Gestão de Energia e Sustentabilidade (Ages Consultoria). O próximo passo será a elaboração em conjunto do projeto executivo. Estarão a frente deste trabalho Alex Fabiano Souza (Energisa), Moacir Jurado e Cleiton Alencar (Ages Consultoria) e o professor e engenheiro eletricista, Marcelo Gouveia Sebastião, pela Unemat.

As melhorias sairão a custa zero para a Universidade uma vez que a Unemat foi selecionada pela Energisa, em 2018, pela Chamada Pública de Projetos (CPP) do Projeto de Eficiência Energética, realizado pelas Centrais Elétricas Mato-Grossenses (Cemat), empresa controlada pelo Grupo Energisa. “Faremos o projeto piloto em Cáceres, mas a expectativa é que os demais câmpus também sejam contemplados em edições futuras de Chamadas desta natureza”, explicou Sebastião.

Leia mais:   FRENTE PARLAMENTAR: Luta permanente da mulher pelo acesso à saúde marca Outubro Rosa

O projeto completo prevê troca de 46 aparelhos de ar condicionado na Unidade da Cavalhada do Câmpus Universitário Jane Vanini, em Cáceres, bem como a troca de um total de 1.400 lâmpadas tanto na Unidade da Cavalhada como na Cidade Universitária do Câmpus Jane Vanini, além da Sede Administrativa. A Energisa investirá cerca de 1,3 milhões de reais para que a Ages Consultoria, no mercado há mais de 20 anos e com mais de 1.500 projetos de eficiência energética e de sustentabilidade, realize as substituições.  A conclusão da implantação foi prevista para um período de nove meses.

Projetos dessa natureza promovem o uso mais eficiente da energia elétrica pelos consumidores atendidos pela concessionária que recolhe os equipamentos substituídos e os descartam e reciclam.

Para o pró-reitor de Planejamento e Tecnologia da Informação, Luiz Fernando Ribeiro, a implementação do projeto de eficiência energética proporcionará além da economia energética, uma economia financeira de investimento e custeio. Após a substituição das lâmpadas e aparelhos de ar condicionado, a previsão é uma economia de 453 megawatts por hora/ano, o equivalente a cerca de 150 mil reais por ano. Ribeiro ainda aponta como benefício o balanço positivo socioambiental.

Leia mais:   Estado faz obras em 6 rodovias e beneficia 200 mil pessoas

Ao substituir os sistemas Split e janela pelo sistema VRV há garantia de menor consumo de energia elétrica e manutenção, uma vez que no sistema VRV são ligadas duas ou mais unidades de evaporação de interiores a uma única unidade de condensação exterior. No caso das lâmpadas LED, a inexistência de filamento possibilita que produzam menos calor e, por isso, a vida útil delas é maior.

por Hemilia Maia

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Diretores da CEF prestam informações sobre viabilidade de financiamento para projeto de esgoto sanitário em Cáceres

Publicado

Editoria – Sinézio Alcântara

A importância e os benefícios para a população e a relevância para o meio ambiente, saúde e turismo com a implantação do projeto de coleta e tratamento do esgoto sanitário de Cáceres foram esclarecidos aos vereadores, por representantes da diretoria da Caixa Econômica Federal (CEF). O projeto, em análise de viabilidade, com possibilidade de aprovação pela CEF, foi encaminhado à Câmara Municipal para análise e votação. Os esclarecimentos desfizeram informações distorcidas levadas a população e aos próprios vereadores sobre o projeto.

Os esclarecimentos feitos pelo gerente de Sistema de Gestão de Governo da CEF, Ubiratan Alves e pelo engenheiro Marlon Martendal, desfizeram informações distorcidas sobre o projeto. Entre elas de que haveria aumento de 100% na tarifa da conta da água de imediato e que comprometeria a capacidade de endividamento do município.

O projeto será implantado em toda área urbana, contemplando todos os bairros da cidade. Será uma das maiores obras já realizadas, em benefício da população. O projeto consta de rede coletora, 29 Estações Elevatórias e a Estação de Tratamento de Esgoto que será construída na área do Distrito Industrial.  A diretoria da CEF já se manifestou com a possibilidade de aprovação, depende da autorização da Câmara Municipal e da revalidação do Ministério de Desenvolvimento Regional.

O investimento de R$ 129 milhões necessário para execução do projeto será financiado pela CEF com recursos do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) a juro de 6% ao ano, mais 2.5% de custo financeiro da caixa. O prazo para pagamento será de 24 anos. Sendo quatro anos de carência para o início do pagamento e mais 20 anos para quitação total do empréstimo.

Leia mais:   Estado faz obras em 6 rodovias e beneficia 200 mil pessoas

A previsão de conclusão das obras é de quatro a cinco anos, Período em que iniciará a cobrança da taxa do esgoto. Em função do alto custo de tratamento, o valor será proporcional ao valor da tarifa de água; ou seja quem paga R$ 40 de tarifa de água mensal, estará pagando a mesma quantia de tarifa do esgoto. Aliás, taxa essa que é cobrada na maioria dos municípios brasileiros que dispões de coleta e tratamento de esgoto domiciliar.

A implantação desse projeto trará inúmeros benefícios, para o município e, consequentemente, para a população. O principal e mais importante, será a melhoria da saúde da população. Estudos realizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) comprovam que, investimento de R$ 1 em saneamento básico economiza-se R$ 4 na saúde. A incidência de doenças como leptospirose, hepatite, dengue, Zica vírus, chikungunya e verminoses, serão reduzidas. Consequentemente reduzirá também a alta demanda de recursos públicos municipais para atender a população na área.

Outra questão significante será a melhoria da preservação e conservação do ecossistema pantaneiro. Com a execução do projeto a cidade se tornará mais atrativas, por ser considerada um polo turístico, devido ao sua localização geográfica privilegiada a margem do rio Paraguai, no berço do pantanal mato-grossense, considerado patrimônio mundial da humanidade.

Leia mais:   OPORTUNIDADE: Caixa abrirá sábado para pagar FGTS a não correntistas

O esgoto que, atualmente, polui o rio Paraguai, despejado de forma criminosa, devido as ligações clandestinas na rede de drenagem, após a execução do projeto, só será despejado com o adequado tratamento, conforme as normas ambientais federais vigentes. Além disso, o restante dos esgotos domiciliares, estão contaminando o lençol freático em razão dos descartes em fossas sépticas e rusticas, onde muitas se tornam criadouros de mosquitos e propagadoras de doenças infecto contagiosas.

A melhoria na questão ambiental e nas obras estruturais, também irão proporcionar atrativos para empreendimentos imobiliários e empresas que demonstram interesses em se instalar no município.  Os custos estruturais de implantação desses empreendimentos, serão automaticamente, reduzidos. Com isso, proporcionando aumento de oferta de emprego e renda em todos os setores. Como por exemplo, postos de combustíveis, oficina mecânica, supermercado, hotéis, farmácias, entre outros.

Diretor da Autarquia Águas do Pantanal, Paulo Donizete Costa, assinala que o município tem consciência da grande responsabilidade em assumir o financiamento para a implantação do projeto. Porém, destaca que “se cada cidadão e representantes públicos não assumirem juntos esse compromisso, a tendência é que o município nunca irá chegar no padrão de qualidade de vida que todos desejamos” e que “essa é uma oportunidade única que a cidade está tendo” e que “a não concretização desse projeto pode significar um atraso irreversível como estamos a 240 anos desde a fundação da cidade”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Polícia Civil abre processo seletivo para analista de sistemas com salário de R$ 6,1 mil

Publicado

Inscrições são gratuitas e devem ser feitas presencialmente na sede da Diretoria Geral da Polícia Civil de Cuiabá. As vagas são temporárias.

Um processo seletivo foi aberto pela Polícia Civil para a contratação de analistas de desenvolvimento econômico e social, com perfil de analista de sistemas, para vagas temporárias em Cuiabá.

Segundo a Polícia Civil, o processo é para o preenchimento de oito vagas e cadastro de reserva.

As inscrições, que são gratuitas, começam na segunda-feira (21) e seguem até sexta-feira (25). O salário é de R$ 6,1 mil.

O requerimento de inscrição deve ser entregue pessoalmente na sede da Diretoria Geral da Polícia Civil, no Bairro Bandeirantes, em Cuiabá. O horário de funcionamento é das 9h às 17h.

Os candidatos devem ter nível superior na área de informática ou graduação em qualquer área de nível superior com pós-graduação em informática.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana