conecte-se conosco


Cáceres e Região

Em Cáceres, homem acha dinheiro no chão de banco e mobiliza internet para encontrar dono

Publicado

Assessoria – GD

Um exemplo de honestidade e amor ao próximo mobilizou a internet nesta quarta-feira (8). Após achar dinheiro no chão de uma agência bancária de Cáceres, um barbeiro contou o ocorrido para a esposa, que publicou a situação nas redes sociais.

Em pouco tempo a postagem viralizou e o dono foi encontrado e a grana devolvida, assim como os cartões e senhas que estavam juntos no envelope.

A cabeleireira Karla Cristina trabalha com o esposo, barbeiro, no salão que funciona em sua casa. Na noite de quarta-feira, o marido foi até a agência da Caixa Econômica Federal (CEF) passa sacar dinheiro e pagar contas. Ao sair do local, ele literalmente chutou o envelope de dinheiro.

“Quando ele chutou, o cartão saiu do envelope. Ele pegou e viu que tinha R$ 300, cartões de banco, senha e comprovante de que havia dinheiro na conta. Estava tudo lá. Ele ficou um tempo esperando no banco para devolver, mas ninguém apareceu”, relata.

O homem foi para casa e contou à esposa o que havia acontecido. A mulher decidiu publicar nas redes sociais a fim de tentar achar o dono. Pouco tempo depois, uma pessoa entrou em contado dizendo que era de um parente os cartões.

Leia mais:   Final de semana será de muito calor na Região Oeste, e início da semana será marcado por chuvas em Cáceres

“O irmão dela é aposentado e ela tinha vinco sacar o dinheiro para pagar contas. Estava desesperada. Eu pedi que ela mandasse foto do documento e da senha para comprovar que era dela mesmo o dinheiro e os cartões. E era. Tudo foi comprovado e a gente devolveu do dinheiro. Ela tremia, passou mal, coitada, de nervoso”, relata Karla.

A irmã do aposentado é cliente de Karla. Ela mora na área rural e tinha ido até o salão, meses atrás, para arrumar o cabelo. Depois, o casal teve que fechar o estabelecimento por conta da pandemia.

Sem renda, a família sobrevive com o auxílio emergencial, atendimentos em domicílio e também com a produção de marmitas e salgados que vende na cidade.

“A gente tem que se virar né. Não é fácil. Ela ficou muito feliz e eu também quando a vi. Perder dinheiro é muito ruim, ainda mais nessa crise. Eu iria ficar muito desesperada se fosse comigo”, relata.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Final de semana será de muito calor na Região Oeste, e início da semana será marcado por chuvas em Cáceres

Publicado

A chance de chuva em Cáceres ficam em 90% na segunda-feira que tem mínimas de 22°C e 35°C.

O final de semana na região oeste do estado será marcado por altas temperaturas, muito sol, porém no inicio da semana será marcado pela previsão de chuva por Cáceres. Na segunda e terça-feira deve chover em Cáceres e outras cidades da região.

O Instituto de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Inpe) aponta mínima de 24°C e máxima de 40°C para este sábado (19), em Cáceres. O domingo (20) terá entre 24°C e 37°C. A chance de chuva ficam em 90% na segunda-feira que tem mínimas de 22°C e 35°C.

A previsão para Pontes e Lacerda (226 km de Cáceres) neste sábado é que a mínima chegue a 21°C nos próximos dias e a máxima 36°C. As chances de chuvas ficam em 5%. Sendo que no domingo teremos mínimas de 22°C e 36°C.
Em Mirassol D’Oeste (80 km de Cáceres), a temperatura deve variar entre 20°C e 39°C no fim de semana.

O Inpe mostra que o fim de semana em Araputanga (122 km de Cáceres) será sem chuva e a temperatura fica entre 20°C e 38°C.

Leia mais:   Homem estupra a esposa, a acusa de traição e acaba preso em flagrante

Em Porto Esperidião (190 km de Cáceres), a mínima será de 23°C e a máxima de 40°C no fim de semana. A chance de chuva é de 5%.

Por: Joner Campos

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Queimadas e seca do rio Paraguai levam prefeitura de Cáceres decretar situação de emergência

Publicado

A Prefeitura de Cáceres, um dos municípios mato-grossenses que abrangem o Pantanal, decretou situação de emergência em decorrência das queimadas na região causada pelo baixo volume de chuvas dos últimos meses.
Uma das áreas atingidas pelas chamas no município é a Estação Ecológica de Taiamã, uma unidade de conservação no Pantanal. O incêndio no Pantanal começou em julho e as chamas se alastraram, com o vento e o tempo seco, consumindo até agora mais de 2,9 milhões de hectares na região.
Outro problema grave é que a cidade é abastecida pela água do Rio Paraguai, que enfrenta a maior seca dos últimos anos.
De acordo com o prefeito Francis Maris, foram queimadas pontes, cercas, além de muitos animais que morreram queimado e outros danos nas propriedades rurais.
O decreto foi encaminhado para o governo do estado e Defesa Civil para homologação. O prefeito afirmou que, se for homologado e o município receber ajuda financeira, serão adquiridos mais caminhões-pipa e equipamentos usados no combate a incêndio.
Dos 24.593 km quadrados de extensão que o município possui, 60% fica no Pantanal e a maior parte dessa área foi atingida pelos incêndios.
Leia mais:   Chapa de Eliene reúne antigos desafetos políticos; Túlio Fontes e Ricardo Henry
O decreto do dia 9 de setembro argumenta que Cáceres apresenta tem alto índice de calor, sendo considerado um dos recordistas dentre os municípios do país.
De acordo com o decreto, os focos de calor geram grande prejuízos públicos e econômicos levando a população a perecer mediante e perante grandes incêndios.
O coordenador de Proteção e Defesa Civil de Cáceres, Orisvaldo José da Silva, afirmou que, com o decreto, o município poderá receber recurso do governo federal para ajudar no plano de ação.
O Rio Paraguai atingiu nesta semana o nível fluvial mais baixo registrado pela Agência Fluvial da Marinha nos últimos anos, de 58 centímetros.
Em comparação ao mesmo período do ano passado, o nível de água está bem mais baixo. No dia 15 de setembro do ano passado, o índice era de 86 centímetros, uma diferença era 30 centímetros.
Na cheia, em março deste ano, o nível chegou a 4,4 metros, o maior nível deste ano.
Do G 1 MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana